Filmado com a mala dos R$ 500 mil, deputado cúmplice de Temer está sumido  

O deputado , em 2016; ele teria sido filmado pela PF com mala de R$ 500 mil

Loures entra na história como o “homem da mala”

Deu na Folha

A Polícia Federal filmou o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados por Joesley Batista, um dos donos do grupo JBS, segundo delações de executivos do grupo. Loures teria sido o indicado pelo presidente Temer para resolver uma questão de interesse do grupo, segundo Joesley. A afirmação, publicada pelo jornal “O Globo”, foi confirmada pela Folha. O Planalto divulgou nota negando. Procurado em seus dois telefones celulares, o deputado não foi encontrado. Sua secretária também não atendeu a reportagem. A prisão dele foi pedida pela Procuradoria, mas o relator Fachin não a autorizou.

Segundo a delação de Joesley, ele pediu ao presidente Temer uma ajuda para resolver uma pendência de seu grupo no Cade, órgão de controle da liberdade de concorrência. O empresário disse à Procuradoria que Temer lhe sugeriu procurar Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR).

ASSESSOR ESPECIAL – Loures foi assessor especial da Presidência até março, quando voltou à Câmara no lugar do ministro da Justiça, Osmar Serraglio. No governo Dilma Rousseff, foi chefe de Relações Institucionais da Vice-Presidência quando o cargo era ocupado por Temer.

Segundo o jornal “O Globo”, Joesley se encontrou com Loures e pediu ajuda em questão que envolve o preço do gás fornecido pela Petrobras à termelétrica EPE, usina do grupo J&F.

O empresário afirma na delação que Loures ligou para o presidente em exercício do Cade e pediu solução para o caso, em troca de R$ 500 mil semanais por 20 anos.

A entrega do dinheiro, feita por Ricardo Saud, diretor da JBS e um dos sete delatores, foi filmada pela PF.

AÇÃO CONTROLADA – A filmagem do pagamento de propina faz parte do que se costuma chamar de “ação controlada”, uma forma excepcional de investigação policial. Esse tipo de ação ocorre quando um criminoso, réu ou mero suspeito aceita coletar provas para a polícia, com a supervisão direta, apoio tecnológico e eventual intervenção das autoridades policiais no processo.

A coleta de provas faz parte de um acordo de delação no qual o investigado terá benefícios, como um tempo menor de prisão ou mesmo a extinção da pena.

A ação controlada está prevista na nova lei de organização criminosa, a de número 12.850 de 2013. É a mesma lei que criou regras mais bem definidas para os acordos de delação premiada. É a primeira vez que a Operação Lava Jato recorre a esse tipo de ação para produzir provas.

ENVOLVE RISCOS – A ação controlada é pouco utilizada pela polícia porque há riscos óbvios para o investigado, há temor de que a prova seja anulada pela Justiça e exige um aparato tecnológico e um grau de conhecimento que, talvez, só a Polícia Federal tenha no Brasil.

No caso da JBS, a Polícia Federal colocou chip no pacote de cédulas que integravam o pacote dos R$ 2 milhões supostamente pedidos pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG) para pagar seu advogado e seguiu as notas eletronicamente.

Como os chips emitem sinais, a PF conseguiu monitorar o caminho das malas de São Paulo até Belo Horizonte, onde as cédulas foram depositados em uma empresa do senador Zezé Perrela (PMDB-MG), aliado político e amigo de Aécio.

OUTRAS GRAVAÇÕES – Já ocorreram outras gravações, como as feitas pelo filho de Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras, e pelo ex-senador Delcídio do Amaral, mas não havia a participação da polícia que caracteriza o controle sobre a ação.

Também foi ação controlada a gravação de conversa entre Joesley e o presidente Michel Temer, na qual se discute o pagamento de suborno ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, segundo executivos da JBS.

Em sua delação, Joesley também envolve o ex-ministro dos governos Lula e Dilma Guido Mantega, que seria o interlocutor para entrega de recursos ao PT.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
No caso da propina ao senador Aécio Neves, o mais interessante é o fato de a propina ter sido entregue numa empresa do senador aéreo Zezé Perrela, aquele do helicóptero com 450 quilos de pasta-base de cocaína, que indica produção industrial, digamos assim, porque depois das “misturas” seria transformada em várias toneladas. A menção a Perrela faz lembrar o famoso poema “Quadrilha”, de Carlos Drummond de Andrade, que ao final cita um certo “J. Pinto Fernandes, que não tinha entrado na história”. Da mesma forma, Perrela não tinha nada a ver com o Cade e acabou entrando na história. (C.N.)

5 thoughts on “Filmado com a mala dos R$ 500 mil, deputado cúmplice de Temer está sumido  

  1. A Dilma, pelo PT, não fazia mistério: vamos fazer o diabo !

    Olhando o todo, como está se armando, o comentário do Francisco Vieira Brasília – DF faz todo sentido.

    Um tsunami está crescendo e ninguém poderá avaliar o que iria sobrar do Brasil com gentalha dessa estirpe;

    Lamentável.
    E ainda dizem que Deus é brasileiro. Coitado de Deus… vai sobrar para ele…

  2. Eu não consigo imaginar os roubos e os rombos no erário, em consequência de trinta anos de uma democracia falsa, engendrada para atender intenções de poderes corruptos, inicialmente Executivo e Legislativo, até ontem, quado as ações de empresas brasileiras sofreram uma queda vertiginosa em seus valores, cujo patrimônio perdido é incalculável!

    Tenho receio de somar os planos econômicos mirabolantes e ineficientes, as desvalorizações da moeda que tivemos, a inflação, que dizimou salários e poder aquisitivo do povo durante este período, as malfadadas privatizações, os prejuízos ocasionados por empréstimos de bancos estatais para empreendedores que não honravam seus compromissos posteriormente, as obras incontáveis feitas e inacabadas, restando ruínas delas país afora, que se somam aos assaltos praticados pelos poderes contra os cofres da União e acoplados à sonegação de impostos nessas três décadas!!!

    Trilhões, quatrilhões de reais?!

    Deve ser muito mais, indiscutivelmente.

    Podemos ter uma ideia superficial deste incalculável dano à nação e povo através dos ganhos dos parlamentares, em comparação com o salário mínimo, haja vista a necessidade de algum parâmetro, um padrão para mais ou menos podermos avaliar, mesmo que por alto, os prejuízos que esta gentalha nos acarretou intencionalmente!

    Salário atual: R$ 937,00;
    Salário do parlamentar federal; R$ 33.763,00.

    No entanto, cada parlamentar conta com subsídios à sua função, valores entre 30 a R$ 45.000,00, elevando os ganhos para a extraordinária quantia de R$ 78.763,00 mensais!!!

    Enquanto o trabalhador retira do seu salário as despesas pessoais, da sua família, aluguel, alimentos, escola ou faculdade, remédios, roupas, lazer, empréstimos, financiamentos … o congressista tem as suas despesas pagas totalmente por fora de seus proventos!

    Então, se dividirmos os ganhos reais do senador ou deputado, R$ 78.763,00 com o salário mínimo, R$ 937,00 teremos que os corruptos e desonestos, ladrões e traidores do povo e do país, contabilizam mais de OITENTA E QUATRO VEZES O SALÁRIO MÍNIMO!!!

    Um dado estarrecedor que obtive pesquisando esta madrugada, que encontrei no link,

    http://g1.globo.com/economia/noticia/2011/02/veja-evolucao-do-salario-minimo-desde-sua-criacao-ha-70-anos.html

    diz respeito à evolução do salário mínimo de 1.986, na ordem de Cz$ 804 cruzados, e cuja equiparação em real no ano de 2011, data da pesquisa, seria de R$ 527,60 quando neste mesmo ano e já em real, o salário mínimo era decretado em R$ 540,00 ou seja, em 25 anos de hiper, ultra, mega, super inflação e desvalorização da moeda diversas vezes, o mínimo teve de “reajuste” R$ 12,40 (doze reais e quarenta centavos) em VINTE E CINCO ANOS!!!!!!!!!!!!

    Apesar de eu ter pesquisado esmiuçadamente para descobrir o quanto percebia um senador em 1.986 não encontrei a mesma tabela evolutiva do mínimo.

    Entretanto, dados apurados de 1.999 até 2011 sobre os proventos de senadores e deputados, dão conta do seguinte:

    “Nos últimos 12 anos, o salário mínimo do trabalhador brasileiro aumentou R$ 409,00 enquanto, no mesmo período, os salários dos deputados federais e senadores aumentaram 44 vezes mais.

    Em 1999, o salário mínimo era R$ 136. No mesmo período, o salário de um deputado federal e um senador subiu de R$ 8,4 mil para R$ 26,7 mil (mais R$ 18,3 mil reais).
    Até 1998, a Constituição Federal vedava que deputados aprovassem leis tratando dos próprios salários. A Emenda Constitucional 19, de 1998, alterou o artigo o trecho que trazia a vedação. Desde então, a legislação diz que os salários dos parlamentares do Congresso Federal serão definidos por eles mesmos, gerando efeito ‘cascata’ para deputados estaduais e vereadores.”

    Em outras palavras:
    Diante do baixo valor recebido pelos congressistas brasileiros, mesmo sendo OS MAIS BEM PAGOS DO MUNDO, explica-se a necessidade de roubarem o povo e país, ocasionado danos e prejuízos que hoje seríamos indiscutivelmente a nação mais rica e próspera do planeta!!!!

    Até quando o cidadão aceitará não somente esta injustiça, mas este desaforo, essas ofensas e agressões concretizadas nas diferenças salariais entre seres humanos e compatriotas não tenho a menor ideia, no entanto, acho que deveríamos imediatamente coibir essa odiosa e revoltante comparação entre o salário mínimo e os ganhos inaceitáveis, imorais e ilegais dos parlamentares, que são adicionados aos produtos de seus roubos e falcatruas!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *