Flávio Bolsonaro compartilha caso de “cura” do covid-19 com foto de idoso que nunca esteve infectado

Flávio não se desculpou pelo “engano” e deu o caso por encerrado

Adriana Ferraz
Estadão

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) compartilhou em seu perfil no Instagram uma foto falsa em publicação do site bolsonarista Senso Incomum sobre supostos casos de cura da covid-19 com uso de hidroxicloroquina – substância defendida pelo pai, o presidente Jair Bolsonaro, para tratamento dos contaminados pelo coronavírus.

O texto afirma que quatro pacientes de São Paulo se salvaram após uso do remédio e foi ilustrado com a foto de um morador de Porto Alegre que não contraiu a doença. A informação foi noticiada pela jornalista Vera Magalhães, do site BR Político, do Grupo Estado.

FOTO ANTIGA – O paciente que aparece em um leito de hospital é o arquiteto Walter Hugo Balestra Palombo, de 71 anos. Ele realmente esteve internado em uma UTI, mas no meio do ano passado e para tratamento de um enfisema pulmonar. Na imagem, ele está ao lado de uma das filhas, Antônia Balestra, de 41, que também é arquiteta.

A foto na verdade é um frame capturado de um vídeo da RBS, afiliada da TV Globo no Rio Grande do Sul. Em 30 de julho de 2019, Walter foi personagem de uma reportagem da rede sobre a possibilidade de parentes acompanharem internados em UTIs de hospitais de Porto Alegre.

NÃO INFECTADO – O arquiteto, considerado do grupo de risco para a covid-19, não contraiu a doença e segue em isolamento social em sua casa, conforme recomendação do Ministério da Saúde.

O texto dá a entender que, assim como ele, outros supostos três pacientes tomaram a hidroxicloroquina por sete dias e tiveram alta de um hospital da capital paulista, sugerindo que a substância tenha de fato a capacidade de curar os infectados. O tratamento, no entanto, não foi comprovado cientificamente.

DEPOIMENTO – No mesmo texto, a página ainda menciona o depoimento de um médico para afirmar que, “como se trata de um número pequeno de pacientes, ainda não dá para comprovar a eficácia do medicamento, mas que a impressão é muito favorável”.

O site Senso Incomum é ligado ao assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, Filipe G. Martins. Ele foi um dos integrantes da comitiva que viajou aos Estados Unidos com Bolsonaro no início de março. Diferente do arquiteto, Martins testou positivo para o vírus.

“ERRO” – . Após a reportagem do BR Politico, no domingo pela manhã, o site acrescentou nota à publicação afirmando que o uso da imagem de Walter Balestra foi um “erro”, pediu desculpas à família e trocou a imagem por uma foto genérica.

“Assumimos o erro e retiramos a imagem, que havia aparecido em uma busca no Google sobre ‘hidroxicloroquina + pacientes curados’”, diz a nota, ressaltando, no entanto, que o texto está correto. O site também negou que seja bolsonarista e afirmou que Filipe G. Martins só colaborou com a página por um curto período, em 2017.

“CASO ENCERRADO” – Em nota, Flávio afirmou que o conteúdo da matéria é verdadeiro. “O importante é que a cloroquina está funcionando na maioria esmagadora dos casos de pacientes com covid-19, graças a Deus. O próprio site ‘Senso Incomum’ já trocou a foto e manteve o teor da reportagem. Então, caso encerrado.”

###

TRÊS PERGUNTAS PARA…

Mariana Balestra, publicitária, filha de Walter Balestra

Como a família tomou conhecimento do caso?
Minha irmã, que aparece também na imagem, começou a receber print dessa matéria pelo WhatsApp de amigos que nem moram no Brasil. Quando soubemos logo entramos em contato para que fosse corrigido. É inacreditável saber que meu pai serviu de marionete para fake news.

Seu pai não contraiu coronavírus?
Não, não contraiu nem se curou da doença. Meu pai é do grupo de risco. Tem enfisema pulmonar, se contraísse é possível que não durasse nem cinco minutos. Ele está em casa, quase não sai nem do quarto, de tão assustado que está.

Pretendem tomar alguma medida judicial?
Não. A família agradece a retirada da foto do site e das redes sociais. E lembra que o compromisso com a verdade e a não disseminação das fake news precisa ser permanente, não só quando os abusos são explicitados.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGAgora, os parlamentares que deveriam dar o exemplo e checar várias vezes as informações que propagam, compartilham fake news e depois simplesmente dão o caso por encerrado ou alegam terem cometido um “engano”. Ocorre que no momento em que disseminam a desinformação, a mesma é replicada por milhares de usuários. Em tempo de pandemia, a irresponsabilidade agrava-se ainda mais. Conforme disse Mandetta, pipocam “médicos” especialistas no assunto. (Marcelo Copelli)

22 thoughts on “Flávio Bolsonaro compartilha caso de “cura” do covid-19 com foto de idoso que nunca esteve infectado

  1. Deve ter uma nova alteração no COVID-19.

    Se o vírus afeta as vias respiratórias, o “DIVOC-1” atinge o cérebro, impedindo a pessoa raciocinar sem se fundamentar no que existe de pior nesse país, a política!

    Pô, Zé, “mídia socialista”??!!

    E a Novartis é suíça!
    O vírus que chegou no Brasil sofreu mutações.

    No momento que estamos todos vivendo um gravíssimo surto viral, socialismo, comunismo, capitalismo, babaquismo … precisam ser deixados de lado porque o povo, sem distinção, corre o mesmo risco!

    Lá pelas tantas, vou começar os meus comentários da seguinte maneira:
    ” a mídia capitalista, que coloca o dinheiro, o lucro, acima da vida alheia …”

    Te cuida, guri.

  2. Isso lá é papel de um senador da República??!!

    O Bolsonarinho se metendo em área que não lhe compete??

    Que o papai demita Mandetta, e entregue o ministério para o filhote!

    Não acredito que eu veria, ainda vivo, o meu país ser comandado por gente mal intencionada, safada, sórdida, como está sendo esse atual governo com relação às vidas alheias!

    • Exato, Caro Bendl!
      Eu volta e meia dou murro sem entender essas coisas.
      Um senador que não faz o seu papel, praticando coisas pequenas com o que se espera…
      E tem o outro vereador pela Cidade Maravilhosaque vive em Brasília.
      Já cansei de reclamar no twitter dos dois…

  3. ” O BIOCEN (Centro Nacional de Biopreparações de Cuba) anunciou neste domingo (29) que aumentará a produção do antiviral Interferón Alfa 2B, medicamento considerado o mais eficaz até o momento para tratar pacientes com covid-19.

    Segundo as autoridades cubanas, o país recebeu pedidos de 45 países, que querem utilizá-lo no combate à pandemia.”

    https://revistaforum.com.br/coronavirus/cuba-recebe-pedidos-de-45-paises-de-medicamento-interferon-considerado-o-mais-efetivo-contra-o-coronavirus/

    Chegará aqui?

  4. “O interferon alfa 2a humano recombinante é indicado para o tratamento de leucemia de células pilosas, mieloma múltiplo, linfoma não-Hodgkin, leucemia mielóide crônica, hepatite B crônica, hepatite C aguda e crônica e condiloma acuminado.”

    “Este medicamento não deve ser usado em caso de hipersensibilidade ao interferon alfa 2a ou qualquer outro componente da formula.

    Pessoas com doença severa no coração ou com histórico de doença no coração não devem usar este medicamento, pois respostas agudas de natureza tóxica ( como febre, resfriado e outras), frequentemente associadas ao uso de interferon alfa 2a humano recombinante podem exacerbar doenças no coração pré existentes.

    Não devem usar este medicamento pessoas com doença severa nos rins ou fígado, disfunção no sistema nervoso central, cirrose e/ou descompensação no fígado, hepatite crônica sob tratamento depressor do sistema imune ou com leucemia mielóide crônica com o sistema imune deprimido após transplante heterólogo (transferência de órgão ou tecido de uma pessoa para outra).”

    Se continuar a publicação de drogas as mais variadas e exóticas para “curar” pacientes infectados, deixo a minha sugestão:
    Sonrisal ou Alka Seltzer.

    Cada uma!

  5. E o uso indevido da imagem de uma pessoa, não conta e passa em branco?

    E o mal que o gesto do divulgador da imagem indevida causou a este senhor — e a toda sua família —, noticiando-se uma enfermidade que ele não tem e uma “cura” que, obviamente não teve, porque ninguém se cura de doença da qual não é nem nunca foi portador. Isso também é irrelevante?

    E a mentira, à qual se propagou como verdadeira, também passa em branco?

  6. Esse turma é burra mesmo, o melhor remédio é xixi de cavalo malhado, e até agora ninguém deu uma só palavra pra dizer a VERDADE E NEM UM PASSO PRA SE JUNTAR E COMBATER INIMIGO COMUM.

  7. O MUNDO não é para amadores, imagine o Brasil.
    Recebi por WhatsApp um áudio que veio acompanhado de uma imagem de uma certidão de óbito de um pernambucano em cuja certidão de óbito foi cravada a causa mortis como COVID-19.
    Ontem, recebi outra mensagem de WhatsApp em que se alerta que é um BOATO, de um site chamado BOATOS.ORG.
    Então, fui CONFERIR essa mensagem que afirma ser BOATO a aludida mensagem de áudio que havia recebido.
    Esse site BOATOS.ORG DESMENTE CONFIRMANDO.
    O infeliz do pernambucano não morreu de COVID-19, no entanto, colocaram COVID-19 na sua certidão de óbito. Isso é FATO. É verdadeiro, e certamente não deveria ter sido feito.
    Que MUNDO em ebulição!
    Temos que ter cuidado também com sites de desmentidos de boatos…, pois estão sendo USADOS para manipular a opinião pública.
    Vou dar um exemplo recente que experimentei, recebi por WhatsApp um vídeo com a imagem e voz do ex-ministro Osmar Terra a quem a imprensalha ESQUERDISTA colocou nos ombros o ABSURDO de estar tendo relação extraconjugal com a primeira dama Michele Bolsonaro. Ainda que fosse verdade, certamente isso não nos interessa.
    Pois bem, Osmar Terra é médico há 45 anos e enfrentou em 2009 a epidemia de H1N1 de que morreu o pernambucano, quando era Secretário Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul, portanto, tem conhecimento de causa.
    No mesmo dia em que recebi alertei a pessoa que me enviou o vídeo, que o médico do aludido vídeo chamado de maior autoridade em infectologia no Brasil não era o Adib Jatene, pois o Dr. Adib Jatene era cardiologista e estava falecido desde 2014, e disse para quem me enviou que o médico do vídeo é o Osmar Terra.
    Existe a CONTRAINFORMAÇÃO, e no caso aqui retratado desse vídeo que me foi enviado, é da esquerda.
    A CONTRAINFORMAÇÃO lança identificação errada e faz a divulgação do vídeo ou do texto, após alguns dias faz uma matéria no site de BOATOS afirmando que é FAKE NEWS, e o que acontece…
    A população brasileira que está APAVORADA, em PÂNICO, em HISTERIA, pois MASSACRADA todos os dias com informações de COVID-19, NÃO dá a devida ATENÇÃO ao vídeo ou texto, e no caso do vídeo que me foi enviado e que contém uma mensagem CLARA e IMPORTANTE, porque estão dizendo que é FAKE NEWS. PRONTO, o OBJETIVO foi alcançado.
    A CONTRAINFORMAÇÃO ESQUERDISTA logrou êxito, pois DERRUBOU mais uma INFORMAÇÃO RELEVANTE e, sobretudo VERDADEIRA e VALIOSA para a população brasileira.

  8. A verdade é que a famiglia Bolsonaro tenta de todas as formas sabotar o combate ao coronavirus. Na visão de mundo deles ao informar que já existe uma cura as pessoas terão mais autoconfiança e voltarão a trabalhar não obedecendo a quarentena, contra a qual eles são contra.
    Mas não há nada como um dia após o outro. Aqueles que se descuidarem poderão sofrer as duras consequências de seus atos.

    • Humm. Ouvi dos médicos brasileiros a mesma coisa. Que os métodos e medicamentos utilizados no combate ao covid-19 são compartilhados por médicos e cientistas do mundo todo.

  9. “3:00 da manhã: FDA aprova aprovação de emergência de medicamentos anti-malária para tratar COVID-19
    A Food and Drug Administration dos EUA emitiu uma autorização de uso de emergência limitada para dois medicamentos antimaláricos para tratar os infectados pelo novo coronavírus.

    Em um comunicado divulgado na noite de domingo, o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA anunciou que havia recebido 30 milhões de doses de sulfato de hidroxicloroquina e um milhão de doses de fosfato de hloroquina doadas a um estoque nacional de produtos farmacêuticos e suprimentos médicos potencialmente salvadores. Hidroxicloroquina e cloroquina, que são medicamentos orais prescritos usados ​​principalmente para prevenir e tratar a malária, estão sendo investigados como terapêutica potencial para o COVID-19.

    Gerard Julien / AFP via Getty ImagesNesta foto de arquivo tirada em 26 de fevereiro de 2020, a equipe médica do Instituto de Infecção IHU Mediterranee em Marselha, França, mostra pacotes de comprimidos contendo cloroquina e hidroxicloroquina.Nesta foto de arquivo tirada em 26 de fevereiro de 2020, a equipe médica do Instituto de Infecção IHU Mediterranee em Marselha, França, mostra pacotes de comprimidos contendo cloroquina e hidroxicloroquina.
    Gerard Julien / AFP via Getty Images
    A declaração observou que o FDA havia emitido uma autorização de uso emergencial para permitir que ambos os medicamentos doados “fossem distribuídos e prescritos pelos médicos para pacientes adolescentes e adultos hospitalizados com COVID-19, conforme apropriado, quando um ensaio clínico não estivesse disponível ou viável. ”

    Agências federais, como os Institutos Nacionais de Saúde e a Autoridade Biomédica de Pesquisa e Desenvolvimento Avançado, estão trabalhando juntos para planejar ensaios clínicos.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *