Flávio Bolsonaro compra mansão de quase R$ 6 milhões em Brasília com prestação de R$ 16 mil ao mês

O salário de um senador após os descontos é de R$ 24,9 mil

Anne Warth e Rafael Moraes Moura
Estadão

Denunciado por peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e sua mulher, a dentista Fernanda Antunes Bolsonaro, compraram por cerca de R$ 6 milhões uma mansão em Brasília. A aquisição do imóvel luxuoso, na beira do Lago Paranoá, foi revelada pelo site “O Antagonista” e confirmada pelo Estadão. Flávio e a mulher vivem sob o regime da comunhão parcial de bens.

Conforme registrado no 1º Ofício de Registro de Imóveis do Distrito Federal, em 2 de fevereiro de 2021, a mansão foi comprada pelo preço de R$ 5,97 milhões. A nova casa do filho do presidente da República fica localizada no setor de Mansões Dom Bosco, no Lago Sul, bairro nobre da capital foi vendida em anúncio como “a melhor vista de Brasília da suíte máster”.

BENS DECLARADOS – O salário bruto de um senador da República é de R$ 33.763,00, que após os descontos cai para R$ 24,9 mil. O valor do novo imóvel é mais que o triplo do total de bens declarados por Flávio Bolsonaro à Justiça Eleitoral em 2018, quando disputou uma vaga no Senado pelo Estado do Rio de Janeiro.

Naquela ocasião, Flávio declarou um total de bens de R$ 1,74 milhão, incluindo um apartamento residencial na Barra da Tijuca, no Rio (R$ 917 mil), uma sala comercial no mesmo bairro (R$ 150 mil), 50% de participação da empresa Bolsotini Chocolates (uma franquia da Kopenhagen, de R$ 50 mil), um veículo Volvo XC de R$ 66,5 milhões e aplicações e investimentos que somavam R$ 558,2 mil.

CONDIÇÕES VANTAJOSAS – As condições do financiamento do imóvel de Flávio Bolsonaro no Banco de Brasília (BRB), no valor de R$ 3,1 milhões, foram bastante vantajosas. A título de exemplo, no Itaú, o filho do presidente da República obteria uma taxa mínima de 5,39% ao ano. Para financiar R$ 3,1 milhões, ele teria que arcar com uma parcela inicial de R$ 23.222,93, considerando o valor do imóvel, entrada, idade do senador, seguros e taxa de administração. Isso consumiria quase todo o ganho líquido do filho 01, de R$24.906,82 em fevereiro.

No BRB, ele conseguiu uma taxa de 4,85% ao ano. O simulador imobiliário do BRB estava fora do ar, então não foi possível replicar as condições de financiamento do senador diretamente com a instituição financeira. Mas se todas as parcelas fossem iguais ao longo de 360 meses, ele teria que arcar com um valor mensal de R$ 16.162,50 – sem contar os seguros e as taxas. O BRB é uma instituição financeira do governo do Distrito Federal, comandado por Ibaneis Rocha (MDB), aliado do clã Bolsonaro.

INVESTIGAÇÃO –  A compra da mansão de Flávio Bolsonaro em Brasília vem à tona no mesmo dia em que a Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu retirar da pauta dois recursos da defesa de Flávio Bolsonaro que poderiam levar à “implosão” do caso das rachadinhas.

Em novembro do ano passado, após mais de dois anos de investigação do caso das rachadinhas, Flávio foi denunciado pelo Ministério Público no caso das rachadinhas, que investiga um esquema em que assessores repassariam seus salários ao chefe.  Segundo o MP fluminense, a organização criminosa “comandada” por Flávio desviou R$ 6,1 milhões dos cofres da Assembleia Legislativa do Rio.

OPERADOR DO ESQUEMA – Além do senador e sua mulher, foram denunciados o ex-assessor Fabrício Queiroz, apontado como operador do esquema, e outros 15 ex-assessores. O caso foi revelado pelo Estadão no dia 6 de dezembro de 2018, após relatório do Coaf apontar movimentação atípica na de R$ 1,2 milhão, durante um ano, na conta de Queiroz.

O senador e seu sócio, Alexandre Santini, acabaram entregando a loja de chocolates após o estabelecimento entrar no radar da investigação do Ministério Público. A franquia da Kopenhagen é apontada pela Promotoria como uma forma de o senador lavar dinheiro supostamente desviado da Assembleia Legislativa do Rio quando era deputado estadual.

O Estadão procurou a assessoria do senador Flávio Bolsonaro, que ainda não se manifestou sobre a compra.

6 thoughts on “Flávio Bolsonaro compra mansão de quase R$ 6 milhões em Brasília com prestação de R$ 16 mil ao mês

  1. ” […] Na denúncia do MP do Rio, o 01 é acusado de desviar R$ 6,1 milhões dos cofres públicos, valor que seria referente à soma dos salários de 12 ex-assessores fantasmas. Um terço foi parar em contas do ex-PM Fabrício Queiroz.

    Segundo os promotores, entre 2010 e 2017, o então deputado estadual lucrou R$ 3 milhões em transações imobiliárias com “suspeitas de subfaturamento nas compras e superfaturamento nas vendas”. (Antagonista)

    O Lula tem o Ronaldo dos negócios tecnológicos, e o Capitão Corona tem o Messi do mercado imobiliário.

  2. Miliciano de sorte!
    Só compra pechincha e depois vende na alta.

    Tem uma casa na mesma rua muito inferior mas com a mesma metragem, vale a bagatela de dez milhões. Quase o dobro.
    Como é possível isso?

    Onde essa família bota o pé tem rolo!
    Tudo é mal explicado, tudo é dúbio…

    Que coincidência, assim que os CRÁPULAS da justiça colocaram uma pedra nas suas rachadinhas, o cara aparece comprando uma mansão!!!

    Uma operação dessas demora no mínimo seis meses e a prestação come quase todo o salário dele… rsrs

    Ou seja, já vinham negociando faz tempo, sabiam do desfecho. Sabiam do resultado.

    Tenho algumas enorme curiosidades: Em que data o miliciano começou a negociação com o Banco.

    1) Quanto valia originalmente a casa?

    2) Quando mudou o preço pra baixo?
    Se aparentemente o mercado estava aquecido?

    3) O ex dono é otário?

    Aí tem truta!!!! E das grandes!!!

    Evidentemente a diferença do valor real da mansão foi paga por fora em algum paraíso fiscal.
    Talvez tenha pedido a mala do Geddel Vieira, que também opera milagres!!! rsrs

    Acho que o miliciano tá pretendendo ficar uns quarenta anos em brasília, já que o papai tá com um projetinho de virar ditador desta bagaça.

    É o começo de uma nova dinastia…

    Ainda bem que sempre ronda em torno da familícia o enigma “M”.
    Talvez a madame M resolva acender uma vela pro nosso brasil e iluminar melhor o nosso caminho…

    Ou botamos esses lixos pra fora de Brasília ou o país sairá dos trilhos totalmente e seremos inexoravelmente uma venezuela.

    Só sendo cego pra não ver!

    JL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *