Flex (ex-Varig): falida quando interessa e em atividade quando convém

Duarte Lins

 
Qualquer advogado, jornalista, leigo ou curioso que tiver a paciência de examinar, com cuidado,  os inúmeros volumes do processo de recuperação judicial da Varig e a posterior decretação de falência da Empresa Recuperanda Flex vai  se impressionar, com um processo eivado de irregularidades e ilegalidades, do início ao fim.

Desta feita, seria ingenuidade, esperar qualquer solução por parte de quem criou a sistemática  do problema. É ir contra os ensinamentos  básicos de Einstein: “Nunca tente encontrar a solução de um problema pela mesma lógica com que ele foi criado.”

Ao invés de se criarem falsas expectativas colocando  pessoas já fragilizadas em mais montanhas russas emocionais, mais prudente seria ouvir o bom conselho de Chico Buarque de Holanda: “Bom conselho/Que lhe dou de graça/

Inútil dormir que a dor não passa/Espere sentado ou você se cansa/  Está provado, quem espera nunca alcança”.
Na Europa e na Ásia é comum autoridades, figurões renunciarem ou se suicidarem na frente das câmaras quando são flagrados em corrupção. Recentemente, dentro de um processo histórico, nas redes sociais do país, se deu início a um movimento contra a corrupção e mais ética na sociedade.
“ASSASSINO ECONÔMICO”

Sabe-se lá os reais motivos que levaram  a John Perkin a escrever  “Confessions of an Economic Hit Man”, que traduzido para o português, a obra originalmente publicada em 2004, ficou conhecida como “Confissões de um Assassino Econômico”. Nos tempos de globalização o livro nos leva a reflexões.

Quem sabe se a proximidade da morte, por alguma moléstia grave, inspire algum verme que tenha se achado acima do bem  e do mal, da verdade e da mentira,  e da lei também, não se inspire para escrever o livro Confissões de um Assassino Social contando tudo o que se passou  nos bastidores do caso Varig/Aerus, sobre os seu atos e acordos espúrios  dos quais tenha participado. Criminosos de colarinho branco e  de togas não precisaram disparar uma única bala para exterminar carreiras, empregos, aposentadorias, sonhos e centenas de vidas.

Possivelmente o ilibado  doutor Noronha, ao acessar o site www.flex-fac.com.br  e constatar que uma empresa falida promove cursos, estando assim em atividade, iria dizer:  “Falida quando interessa e em atividade quando convém.” Só no Brasil!

(O autor é Comandante brasileiro trabalhando no exterior
e foi vice-presidente da Associação de Pilotos da Varig)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

One thought on “Flex (ex-Varig): falida quando interessa e em atividade quando convém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *