FMI avisa que recessão no Brasil vai piorar e o PIB cairá 9,1%, ao invés de 5,3%

Coronavírus pode fazer País perder uma década e voltar ao nível de ...Rosana Hessel
Correio Braziliense

Enquanto a pandemia de covid-19 não dá sinais de trégua e abala os pilares da economia mundial, o Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou nesta quarta-feira (24/06) relatório piorando as estimativas de abril, que já não eram boas, dando sinais de que o novo coronavírus deixará suas marcas na maior recessão da história. No caso do Brasil, o Fundo revisou as projeções de queda do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, em 2020, passando de 5,3% para 9,1%.

 Essa previsão é mais pessimista do que a mediana das expectativas do mercado, computadas pelo Banco Central no Relatório Focus que, na última segunda-feira previa retração de 6,5%. A nova previsão de retração do PIB brasileiro é parecida com a taxa de queda estimada em abril para o PIB da Itália e que agora passou para 12,9%.

 RETRAÇÃO MUNDIAL – O Fundo alterou de 3% para 4,9% a previsão de retração do PIB mundial neste ano. Ao divulgar relatório Panorama Econômico Global em abril, o organismo multilateral anunciou que o Grande Bloqueio provocado pela pandemia estava fazendo a economia mundial registrar a pior recessão desde 1929, quando foi desencadeada a Grande Depressão. Naquele momento, devido ao enorme grau de incertezas, o FMI não disponibilizou as projeções de médio prazo e se limitou a divulgar dado apenas até 2021.

“A pandemia de Covid-19 teve um impacto mais negativo na atividade no primeiro semestre de 2020 do que o previsto, e a recuperação é projetada para ser mais gradual do que o previsto anteriormente”, informou o organismo multilateral. Para 2021, o crescimento global é projetado em 5,4%.  

AUMENTA A POBREZA – “O impacto adverso sobre as famílias é particularmente agudo,  comprometendo o progresso significativo alcançado na redução da pobreza extrema no mundo desde os anos 1990”, reforçou o Fundo.

A revisão das estimativas do FMI também piorou a evolução da dívida pública bruta do Brasil, passando de 98,2% do PIB para para 102,3% do PIB, em 2020, e para 100,6% do PIB, em 2021. A metodologia do Fundo é diferente da do governo, pois considera os títulos públicos na carteira do Banco Central. Com isso, em 2019, a dívida bruta do governo geral ficou em 89,5% do PIB em 2019, enquanto, pelos cálculos do BC, esse indicador encerrou o ano em 75,8% do PIB.

ABAIXO DA MÉDIA – O FMI revisou de 2,9% para 3,6% a expectativa de recuperação do PIB brasileiro no ano que vem. Essa taxa, no entanto, está abaixo da expectativa média global, de 5,4%, mas que, em abril, era de 5,8%.

Pelas novas estimativas do Fundo, o PIB da América Latina deve encolher 9,7%, neste ano, e crescer 3,7%, no ano que vem. As previsões anteriores eram de queda de 5,2%, em 2020, e de expansão de 3,4%, neste ano.

Além do Brasil, Argentina e México tiveram suas revisões de PIB, que devem apresentar desempenho econômico pior do que o do Brasil neste ano. A previsão de queda do PIB argentino em 2020 passou de 5,7% para 9,9%. Para 2021, a expectativa de crescimento passou de 4,4% para 3,9%.  O Fundo aprofundou aprofundou a estimativa de queda do PIB do México neste ano, de 6,6% para 10,5%. E, para o ano que vem, elevou de 3% para 3,3% a previsão de crescimento.

OUTROS PAÍSES – As projeções de queda do PIB dos Estados Unidos em 2020, passaram de 5,9%, em abril, para 8%, em junho. Essa taxa, é a mesma que o fundo estima para o recuo das economias desenvolvidas neste ano.

O Fundo ainda piorou as previsões do PIB de economias que são importantes para impulsionar o PIB global, a China e a Índia. Reduziu de 1,2% para 1% a previsão de expansão do PIB chinês neste ano. Já a projeção para o PIB indiano passou de um crescimento de 1,9% para um tombo de 4,5%. Para 2021, o Fundo prevê retomada de 8,2% e de 6%, respectivamente. Antes, essas taxas eram de 9,2% e de 7,4%.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG Desculpem por termos de publicar essas notícias. Não se pode esconder a verdade. (C.N.)

14 thoughts on “FMI avisa que recessão no Brasil vai piorar e o PIB cairá 9,1%, ao invés de 5,3%

  1. Ainda haverá insensato que vai culpar Bolsonaro pelo marasmo econômico. Essa “pandenconomia” é uma onda de choque durante e pós-covid-19, cujo efeito avassalador será global.
    A França é uma nação do G-8, vejam como as coisas estão-se passando por lá!

  2. Que PIB que nada, o que interessa mesmo é a queda do presidente mais imbecil que houve até hoje. Nem mesmo o Lula, o Ladrão, não era tão idiota e grosso como o atual (apenas uma opinião de um moderado cristão).

  3. Pode parecer maluquice, mas eu acredito que o governo não atrapalhar e conseguir ajudar um pouquinho, com tudo que nosso país tem, poderemos nos reerguer mais rapidamente do que a maioria das nações.
    Também acredito que nosso problema será o mesmo de sempre: o povo! Aquilo que é solução, também é o problema.

  4. o brasil e o celeiro do mundo . onde exporta comida e matéria prima . tenho minhas dúvidas sobre ás previsões do [ “FMI avisa que recessão no Brasil vai piorar e o PIB cairá 9,1%, ao invés de 5,3%” . obs: não acredito nessa previsão do ( FMI ) . ISTO E BALELA .

  5. De quem é a culpa da Crise e Caos Econômico anunciado? De Bolsonaro ou dos Governadores revanchistas?
    E não vamos esquecer, não. A culpa é dos governadores, porque o presidente da República brigou incessantemente para que houvesse uma paralisação responsável, não paralisar todos os setores, quem não era do grupo de risco voltar a trabalhar, a fim de que se evitasse o caos econômico provocado pelo revanchismos dos governadores.
    Em toda situação grave e emergencial, não podemos basear nossas decisões pela emoção, mas pela razão. Tomás de Aquino vai afirmar em seu ensino que “o TODO é sempre mais importante que apenas uma parte”, portanto, não podemos sacrificar toda a humanidade por causa de uma parte dela, haja vista que esta pandemia tem alvos prioritários, que são as pessoas do grupo de risco. Por mais que eu ame minha família, meus pais e avós, não posso sacrificar toda a humanidade por causa deles, isto seria injusto e insensato. Vejamos o que diz o Aquinate:
    “Toda parte se ordena para o todo como o imperfeito para o perfeito. Por onde, toda parte é naturalmente para o todo. E por isso, vemos que é louvável e salutar a amputação de um membro gangrenado, causa da corrupção dos outros membros. Ora, cada indivíduo está para toda a comunidade como a parte, para o todo…” (Suma Teológica no Tratado da Justiça II, IIae, Q. 64, a.2.).
    Portanto, não podemos condenar a maioria da humanidade a um CAOS ECONÔMICO para salvar uma parte dela, neste ponto não podemos pensar individualmente, mas coletivamente. Pensemos como aqueles(as) que não estão deixando o país parar, eles pensam mais na vida dos outros que nas suas próprias vidas, que estes sirvam de exemplo para todos nós!

    “A imaginação é a metade da doença; a tranqüilidade é a metade do remédio; e a paciência é o começo da cura” (Avicena : 980-1037)

  6. O Brasil de Bolsonaro é o PIOR país do mundo no enfrentamento à pandemia.

    E também será o PIOR na recuperação econômica. Não há dúvidas sobre isso, ainda mais levando-se em conta que Bolsonaro conseguiu destruir até a nossa diplomacia.

    Paulo Guedes já se mostrou um “gênio da raça”, no sentido pejorativo, é claro. Um vagabundo que já vinha apresentando um péssimo desempenho no ministério mesmo antes da chegada da pandemia.

    E ele agora sequer aparece enquanto o país desce fundo no buraco. Aliás, para o Brasil o melhor é fazer tudo ao contrário do que Paulo Guedes diz…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *