Fora-tarefa pede condenao da me de Geddel por gerir bunker dos R$ 51 milhes

Resultado de imagem para maes de geddel

Dona Marluce especialista em manter sua famlia unida

Luiz Vassallo, Pedro Prata e Fausto Macedo
Estado

A fora-tarefa Greenfield, do Ministrio Pblico Federal, protocolou alegaes finais no processo que investiga a suposta participao de Marluce Vieira Lima, me do ex-ministro Geddel Vieira Lima e do ex-deputado federal Lcio Vieira Lima, ambos do MDB, no suposto controle das finanas ilegais da famlia. Segundo a Procuradoria, Marluce teve atuao proeminente no esquema.

Nesta tera, 22, os ministros da 2. Turma do Supremo Tribunal Federal condenaram Geddel e Lcio por associao criminosa e lavagem de dinheiro.

GERENTONA – Marluce seria responsvel por gerir, guardar e determinar a sada e insero, no mercado formal, dos recursos ilcitos captados pelos filhos.

Entre os recursos administrados por Marluce, segundo a Procuradoria, estavam os R$ 51 milhes apreendidos em dinheiro vivo, em um apartamento vazio de Salvador. O Ministrio Pblico Federal pede a aplicao de pena de, no mnimo, 92 anos e 6 meses de recluso pelos crimes de lavagem de dinheiro e associao criminosa.

Segundo a fora-tarefa Greenfield, os crimes tm relao com propinas recebidas em operaes de financiamentos e emprstimos da Caixa Econmica Federal, investigadas pelas operaes Cui Bono? e Spsis.

NA CAIXA – As movimentaes aconteceram no perodo em que Geddel estava na vice-presidncia de Pessoas Jurdicas do banco e o recebimento da propina, no valor de quase R$20 milhes, foi intermediado pelo delator Lcio Bolonha Funaro, segundo a Procuradoria.

Ainda de acordo com o Ministrio Pblico Federal, tambm houve recebimento, em espcie, de vantagem indevida de quase R$4 milhes do Grupo Odebrecht pelos irmos Geddel e Lcio Vieira Lima.

O esquema contava ainda com a reteno de parte dos salrios pagos a secretrios parlamentares lotados nos gabinetes dos irmos Vieira Lima.

Papel Relevante – A fora-tarefa concluiu que Marluce, apesar da idade avanada, tinha papel relevante na associao criminosa.

Os procuradores sustentam que, alm de ceder a sua residncia para a ocultao de milhes de reais e de dlares, em caixas e malas, a acusada recolhia propina em sua casa, dava ordens de como utiliz-las e a quem entreg-las.

Greenfield afirma que os valores eram armazenados no closet do apartamento em que a matriarca dos Vieira Lima mora e, posteriormente, enviados ao apartamento em que foram achados os R$ 51 milhes.

NA QUADRILHA – Marluce tambm constituiu empresas, junto com os filhos, e as administrava e tomava decises financeiras, segue a fora-tarefa.

Ela combinava a forma de aportar os recursos ilcitos com o scio da Cosbat e ainda chegou a ordenar que destrussem documentos relacionados a sua atuao ilcita, afirma o Ministrio Pblico Federal.

Sobre o caso, a fora-tarefa Greenfield destacou. Trata-se da maior apreenso em dinheiro vivo da histria do Brasil, cuja fotografia de caixas e malas de dinheiro estampa, no cenrio nacional, a face visvel da corrupo praticada contra os cofres pblicos.

###
NOTA DA REDAO DO BLOG
Dona Marluce realmente merece o ttulo de Me do Ano. Ele soube educar seus filhos como ningum… Nessa nova verso do Chapeuzinho Vermelho, ela fazia o papel da Vov que alimentava os lobos maus. (C.N.)

3 thoughts on “Fora-tarefa pede condenao da me de Geddel por gerir bunker dos R$ 51 milhes

Deixe um comentário para celso Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.