Forças Armadas querem que o novo presidente promova reconciliação do país

Resultado de imagem para democracia armada charges

Charge do Iotti (Zero Hora)

Deu no Correio Braziliense
(Agência Estado)

A cúpula das Forças Armadas defendeu, nessa quarta-feira (24/10), em reunião no Setor Militar Urbano, em Brasília, com a presença da maior parte dos integrantes do Alto Comando do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, que o próximo presidente da República, independentemente de quem for eleito, trabalhe pela reconciliação do País, depois do clima eleitoral acirrado.

Os oficiais-generais acreditam que as eleições transcorrerão de forma tranquila e lembraram que atuarão com “fidelidade” e “empenho profissional” a qualquer governo que for eleito e que o trabalho deles será de “cumprimento da missão constitucional”.

OUTRO TEMA – O objetivo do encontro, que durou cerca de três horas, era técnico, para discutir a interação entre as pastas, visando a redução de custos. Estava previsto há quase dois meses. Embora não seja habitual, a reunião já ocorreu pelo menos duas vezes e a ideia é ampliar a frequência.

A coesão entre as Forças e a necessidade de integração foram ressaltadas, em um cenário de problemas orçamentários para os próximos anos.

Dois outros pontos também foram tratados na reunião. A “indignação” e o “repúdio” da cúpula militar em relação às afirmações do candidato do PT, Fernando Haddad, de que a Venezuela tem condições bélicas superiores às do Brasil. Os oficiais-generais ressaltaram que todo o trabalho do País é humanitário. Citaram ainda que mais de R$ 100 milhões já foram gastos na operação de acolhimento dos venezuelanos.

DIFAMAÇÃO – Outro ponto foi a preocupação dos militares com o que chamam de campanha de difamação da imagem do Brasil no exterior, que consideram que precisará ser reconstruída.

Também foram citados os ataques feitos pelo coronel da reserva Antônio Carlos Alves Correia, considerados “inaceitáveis”, que chamou a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, de “corrupta” e “salafrária”. A PF vai investigar as ameaças do coronel. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG Conforme a Tribuna da Internet tem publicado, não há possibilidade de intervenção militar. O posicionamento das Forças Armadas, na reunião conjunta de seus comandos , é da maior importância e deixa claro que a democracia não sofrerá ameaças. O resto é folclore, como diz Sebastião Nery. (C.N.)

14 thoughts on “Forças Armadas querem que o novo presidente promova reconciliação do país

  1. Se fosse um país sério, o comando estaria preso neste momento por falar de política.
    Por opinar sobre política, p. exemplo, o chefe do comando do Exército uruguaio foi preso.

  2. leão da montanha, meu caro … os militares, como qualquer cidadão, conversam sobre Política … como conversam sobre religião, mulher, armas etc

    Não podem é impor a opinião deles sobre os Poderes Constitucionais … pois há quem seja eleito para isso, né?

    Um aperto de mão.

    • https://oglobo.globo.com/mundo/uruguai-manda-prender-comandante-do-exercito-por-dar-opiniao-sobre-lei-23063943

      A Presidência afirma na página da internet que a Constituição e outras normas locais estabelecem que os militares “não podem interferir com opiniões sobre projetos de lei”.

      O artigo 77 da Constituição do Uruguai estabelece que os militares em atividade deverão se abster de “fazer parte de comissões ou de clubes políticos, de subscrever manifestos de partidos, de autorizar o uso de seu nome, e, de modo geral, de executar qualquer outro ato público ou privado de caráter político, exceto o voto”.

        • CAPÍTULO II … DAS FORÇAS ARMADAS
          Art. 142. As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem.

          § 3º Os membros das Forças Armadas são denominados militares, aplicando-se-lhes, além das que vierem a ser fixadas em lei, as seguintes disposições: (Incluído pela Emenda Constitucional nº 18, de 1998)

          IV – ao militar são proibidas a sindicalização e a greve; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 18, de 1998)

          V – o militar, enquanto em serviço ativo, não pode estar filiado a partidos políticos; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 18, de 1998)
          … … …
          É o que está na CIDADÃ!!!

  3. Será que é por isso que não mandaram “um soldado e um cabo” fechar o STF quando o Alexandre de Moraes deixou o senador condenado exercer o mandato durante o dia????

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk xD

  4. Vide vídeo do Coronel Carlos Alves, que diz falar em nome de Bolsonaro e forças armadas, no qual ele diz que só aceitarão o resultado da eleição se for a favor deles. E os ministros dos STF, autoridades e instituições que não comerem nas mãos deles, serão escrachadas, e até presas. ALERTA MÁXIMO. GENERAL MOURÃO ADVERTE A TODOS SOBRE O PERIGO DO RISCO BOLSONARO: ” Ponha-se na presidência qualquer medíocre, louco ou semi-analfabeto, e vinte e quatro horas depois a horda de aduladores estará à sua volta, brandindo o elogio como arma, convencendo-o de que é um gênio político e um grande homem, e de que tudo o que faz está certo. Em pouco tempo transforma-se um ignorante em um sábio, um louco em um gênio equilibrado, um primário em um estadista. E um homem nessa posição, empunhando as rédeas de um poder praticamente sem limites, embriagado pela bajulação, transforma-se num monstro perigoso”. E NO VÍDEO ANEXO, vê-se, claramente, o tonel de mágoa velada e incubada, por parte do militarismo imiscuído na política contra o conjunto da sociedade, passível de revanchismo e vingança, revelada pelo Mourão vice do Bolsonaro, por conta do golpe de 64 e suas consequências sociais adversas, sentimento esse, negativo, nefasto, perigoso e abominável que ainda não foi cicatrizado, ao que parece. https://www.youtube.com/watch?v=mSroJ3-YZ4o

  5. Pelos “Pesos e Contrapesos”, espero que as FFAA não tenham que intervir em um cenário muito, mas, muitíssimo pior.
    Todos defendem agora o STF, mas, já esqueceram os desmandos de alguns que contrariando declarações de unidade, tomavam decisões monocráticas, soltando bandidos e criminosos hediondo (corruptos e corruptores).
    Mas, nós brasileiros somos assim mesmo, sempre temos peninha dos que levaram o “tapa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *