França também recua, mas fará o que o Obama mandar

Carlos Newton

O presidente François Hollande, na volúpia de atender ao presidente americano Barack Obama, estava apoiando incondicionalmente o ataque à Síria. Agora, não sabe mais o que fazer, e a oposição insiste em submeter à votação do Parlamento a decisão de atacar o regime sírio, embora o presidente tenha direito de decidir sobre a intervenção.

As pesquisas de opinião mostram que cerca de dois terços dos franceses se opõem a uma intervenção na Síria. Por isso, os políticos conservadores, centristas e verdes fizeram um apelo para que seja realizada uma votação no Parlamento, mas os socialistas estão rechaçando a proposta.

O fato é que o presidente francês está cada vez mais pressionado desde o recuo do Reino Unido, cujo Parlamento votou contra a ação, e depois de o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciar que iria buscar a aprovação do Congresso antes de tomar qualquer atitude.

Pela Constituição francesa, Hollande é o comandante-chefe do Exército e tem o poder de ordenar um ataque. Ele tem apenas a obrigação de informar o Parlamento três dias antes da ação inicial. O presidente só teria que buscar uma aprovação parlamentar caso a ação durasse mais de quatro meses.

O problema é que Hollande na verdade não pode decidir nada, apenas obedece o que os Estados Unidos determinarem.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

2 thoughts on “França também recua, mas fará o que o Obama mandar

  1. …Vergonha!, uma naçao como a França, declarar que fará o que Obama mandar!!!
    Enquanto Bush nao for devidamente, punido, teremos novos bush/Obamas,. Lembrei-me dum juiz metido a macho, quando se trata de velhos indefesos, ja sem nenhuma evidencia/importancia, tipo Pinochet. Duvido que o Garzom tenha tido, ou tenha coragem de decretar a prisao de Bush ou Obama, como fez com Pinochet em Londres!!!! pura demagogia!!! …cadê a midia/empresa, que, enquanto nao destruiu o Slobodan, nao calou-se. Porque silencia no caso Bush, muitas vezes mais criminoso????? …

  2. Essa influência vem desde o fim da última guerra. Agora apenas escancarou. Ou alguém imagina que De Gaulle no Reino Unido alquebrado por bombardeios e os diferentes grupos da resistência ganharam a guerra contra os alemães na França e a libertaram? Até os acordos pós guerra entre norte americanos e russos para afastar os comunistas franceses do plano nacional foram conduzidos pelos norte americanos. Os Estados Unidos trabalham CONJUNTAMENTE com todos os países da Comunidade Européia e mandam de fato da OTAN. Nenhuma decisão lá é tomada sem suas ordens. E os mesmos banqueiros, capitaneados pela Casa Rothschild, que controlam o FED também controlam os BCs europeus e ditam regras para os primeiros ministros através da conhecida TROIKA. Assim, nesse contexto, esse Garzon nem se aproxima da mesa para servir água, quanto mais piruar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *