França também recua, mas fará o que o Obama mandar

Carlos Newton

O presidente François Hollande, na volúpia de atender ao presidente americano Barack Obama, estava apoiando incondicionalmente o ataque à Síria. Agora, não sabe mais o que fazer, e a oposição insiste em submeter à votação do Parlamento a decisão de atacar o regime sírio, embora o presidente tenha direito de decidir sobre a intervenção.

As pesquisas de opinião mostram que cerca de dois terços dos franceses se opõem a uma intervenção na Síria. Por isso, os políticos conservadores, centristas e verdes fizeram um apelo para que seja realizada uma votação no Parlamento, mas os socialistas estão rechaçando a proposta.

O fato é que o presidente francês está cada vez mais pressionado desde o recuo do Reino Unido, cujo Parlamento votou contra a ação, e depois de o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciar que iria buscar a aprovação do Congresso antes de tomar qualquer atitude.

Pela Constituição francesa, Hollande é o comandante-chefe do Exército e tem o poder de ordenar um ataque. Ele tem apenas a obrigação de informar o Parlamento três dias antes da ação inicial. O presidente só teria que buscar uma aprovação parlamentar caso a ação durasse mais de quatro meses.

O problema é que Hollande na verdade não pode decidir nada, apenas obedece o que os Estados Unidos determinarem.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

2 thoughts on “França também recua, mas fará o que o Obama mandar

  1. …Vergonha!, uma naçao como a França, declarar que fará o que Obama mandar!!!
    Enquanto Bush nao for devidamente, punido, teremos novos bush/Obamas,. Lembrei-me dum juiz metido a macho, quando se trata de velhos indefesos, ja sem nenhuma evidencia/importancia, tipo Pinochet. Duvido que o Garzom tenha tido, ou tenha coragem de decretar a prisao de Bush ou Obama, como fez com Pinochet em Londres!!!! pura demagogia!!! …cadê a midia/empresa, que, enquanto nao destruiu o Slobodan, nao calou-se. Porque silencia no caso Bush, muitas vezes mais criminoso????? …

  2. Essa influência vem desde o fim da última guerra. Agora apenas escancarou. Ou alguém imagina que De Gaulle no Reino Unido alquebrado por bombardeios e os diferentes grupos da resistência ganharam a guerra contra os alemães na França e a libertaram? Até os acordos pós guerra entre norte americanos e russos para afastar os comunistas franceses do plano nacional foram conduzidos pelos norte americanos. Os Estados Unidos trabalham CONJUNTAMENTE com todos os países da Comunidade Européia e mandam de fato da OTAN. Nenhuma decisão lá é tomada sem suas ordens. E os mesmos banqueiros, capitaneados pela Casa Rothschild, que controlam o FED também controlam os BCs europeus e ditam regras para os primeiros ministros através da conhecida TROIKA. Assim, nesse contexto, esse Garzon nem se aproxima da mesa para servir água, quanto mais piruar.

Deixe uma resposta para Jose A Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *