Frieza com Olimpíada reflete a sensação de desânimo que domina o país

Charge do Alpino (reprodução do Yahoo)

Pedro do Coutto

Reportagem de Paulo Roberto Conde sobre a posição dos brasileiros em relação a Olimpíada, com base em pesquisa do Datafolha publicada na edição da Folha de São Paulo de terça-feira, revela que para 50% da população seria melhor que os Jogos Olímpicos não ocorressem este ano, contra 40% que se entusiasmam com eles. 9% não revelaram sua opinião e 1% não soube responder. Isso de um lado. De outro na opinião de 63% a Olimpíada vai trazer mais prejuízos do que benefícios. O pessimismo aumentou consideravelmente em relação ao levantamento de 2013 quando o Datafolha constatou que a avaliação negativa atingia apenas a parcela de 38%.

Os resultados assinalam uma sensação predominante de desânimo que agora alcança até as competições esportivas. É possível que tal panorama seja um reflexo do desempenho da Seleção Brasileira De Futebol na Copa de 2014 fortalecida com as péssimas atuações do selecionado na disputa classificatória para a Copa do Mundo de 2018. Mas não apenas isso. A sensação de desânimo, a meu ver, tem como origem também o maremoto de corrupção que atingiu o país, comprometendo o governo federal, políticos, administradores públicos e até empresariado privado.

Basta dizer, como a reportagem de O Globo publicou também terça-feira, que a Odebrecht possuía um site bancário no exterior só para registrar o pagamento colossal de propinas que distribuía em troca de superfaturamentos em contratos, principalmente com a Petrobrás.

OUTROS INDICADORES – Mas não é esta, entretanto, a única fonte do desânimo registrado pelo Datafolha, uma vez que outros problemas se somam nesse sentido e se encontram nas esferas dos serviços de saúde, na segurança pública, nas reduções salariais diante da inflação e no aumento muito acentuado do desemprego.

Todos esses fatores, acrescidos das dificuldades verificadas nos transportes, na educação, nos congestionamentos de trafego, conduzem a população a uma situação que mistura a perplexidade com a impotência. Os brasileiros sabem, no fundo, que não podem sozinhos melhorar tais condições e sentem também que os governantes não estão se mostrando capazes de reverter o processo crítico que envolve a todos. Falta vontade, determinação, competência.

Enfim, falta vontade de realizar e executar projetos econômicos socialmente produtivos. Sensação igual a de um carro preso num atoleiro, cujo dono não encontra condições de acioná-lo e, assim, de se libertar do obstáculo à sua frente.

FALTA DE PERSPECTIVA – A Olimpíada reflete uma sensação generalizada que resulta de uma mistura entre a desesperança e o cansaço. Falta de perspectiva no horizonte freia o entusiasmo dos brasileiros. Porém, o êxito dos jogos de 2016 vai depender do desempenho sempre fantástico dos atletas, os quais através dos tempos desafiam os recordes e os limites humanos. Por falar em recorde, o Brasil estabeleceu sua marca maior em matéria de corrupção. E a paciência da população brasileira atingiu o limite.

Estas duas constatações formam a síntese dos resultados da importante pesquisa concluída esta semana pelo Datafolha.

11 thoughts on “Frieza com Olimpíada reflete a sensação de desânimo que domina o país

  1. Além de todos os fatores mencionados no artigo que explicam o desânimo do brasileiro em relação às Olimpíadas, há também a percepção que o projeto olímpico em si também está há muito tempo contaminado pela corrupção.

    • Tarciso, é verdade. O golpe final não foi concretizado. Só tenho receio das ligações que o PT e assemelhados possam ter com o crime organizado que lida com drogas, armas, contrabando, ou mesmo com movimentos terroristas.

    • Acrônimo , Zelotes e Lava Jato , quantas operações a PF já fez no governo Temer ???
      E as premiadas do Odebrecht, Machado e Pedro Corrêa ?
      E a Operação Turbulência do pai do ministro ???

      ABAFAAAAAAAA !

  2. CARO COUTO, Ótimo artigo, cara Francisca, o desanimo do povo é ver a corrupção desenfreada nos 3 podres poderes, a Mídia, nos informa diariamente, focos em todos os setores, o STF ou melhor, o stf, com seus ministros juízes, estupram e vilipendiam a Srª JUSTIÇA, quando tem o dever de oficio HONRÁ-LA. As obras, desabam, E MATAM, viram crateras, o custo inicial e dobrado pelos adendos da corrupção, e por ai vai. O descrédito nas “ortoridades” é monumental, em razão do BRASIL SER MEDALHA DE OURO DA CORRUPÇÃO.
    Roguemos à DEUS sua JUSTIÇA para nosso POVO trabalhador, escravo da corrupção, pois, entrega 06 meses de seus miseráveis salários em impostos, para serem roubados, a Princesa Izabel, precisa Reencarnar, para libertar os novos escravos independente da cor da pele,do PODER CORRUPTO, publicando nova LEI DE LIBERTAÇÃO.
    Estamos numa situação desanimadora, cujas “ortoridades” nos custam uma fortuna, em salários e mordomias sem fim, com os serviços básicos de DIREITO DA CIDADANIA no CAOS: SAÚDE, EDUCAÇÃO, ETC.
    O GOVERNO ROUBA, MAS…DÁ “PÃO E CIRCO”,DA VELHA ROMA DOS CÉSARES, CUJA CORRUPÇÃO DERRUBOU O IMPÉRIO,
    DEUS NOS DEU CONSCIÊNCIA E LIVRE ARBÍTRIO PARA NOSSAS AÇÕES (OBRAS), E POR ELAS RESPONDEREMOS NAS TREVAS OU NA LUZ ALÉM TÚMULO, ESSA INFORMAÇÃO NOS FOI DADA POR JESUS, O CRISTO, EM SEU EVANGELHO, A 2 MIL ANOS.
    OREMOS PELO JUIZ SERGIO MORO E EQUIPES, NESTE TRABALHO INSANO DE “LAVAR” O BRASIL, E QUE A JUVENTUDE DO SISTEMA JUDICIÁRIO, TOMEM SEU EXEMPLO DE AMOR À Srª JUSTIÇA, A VELHARIA VICIADA, NÃO TEM MAIS JEITO (ESTOU COM 87 ANOS, E ME CONSIDERO HUMILHADO PELA CORJA QUE NOS DESGOVERNA.
    QUE DEUS AMPARE O BRASIL, PARA QUE CUMPRA SEU DESTINO DE AMOR FRATERNO.
    DA VIDA MATERIAL SÓ SE LEVA 3 COISAS: O BEM E O MAL QUE SE FAZ, E O BEM, QUE SE DEIXOU DE FAZER, A VIDA DA ALMA/ESPÍRITO, IMORTAL, CONTINUA PELA ETERNIDADE, ORA NO MUNDO MATERIAL, ORA NO MUNDO ESPIRITUAL, ATÉ IMPLANTAR A LUZ DIVINA COM AS OBRAS FRATERNAS. ACREDITEM SE QUISEREM, É LEI DE DEUS, NOSSO CRIADOR.
    OS AUTORES DE CADA LÁGRIMA DERRAMADA PELA CORRUPÇÃO MORAL E FINANCEIRA, DO PODER PÚBLICO E PRIVADO, DOS FALSOS PROFETAS, SERÃO BOLAS DE FOGO A LHE ARDER NO CORAÇÃO E MENTE DE SUA ALMA.
    QUE DEUS NOS AJUDE!!

  3. O PMDB e a Olim piada
    O presidente Michel Temer diz que o Brasil está preparado para enfrentar possíveis atos de terrorismo nas Olimpíadas do Rio. Não está, e Temer sabe disso. É uma de suas grandes preocupações; mas que é que queriam que declarasse? Com alguns dias de diferença, Temer garantiu “que os turistas podem ir ‘tranquilos’ ao Rio para a Olimpíada”. Ir com tranquilidade, podem; os problemas são a permanência e o regresso. O prefeito do Rio, Eduardo Paes, disse a verdade, que o Rio se preparou mal para o evento e pouco ganhará com os investimentos que fez. Levou paulada até explicar que tinha sido mal interpretado. Aí sossegou. Falar a verdade tem alto custo político.
    Paes e Temer esqueceram que, a partir do momento em que o Rio foi definido como sede dos Jogos Olímpicos, o partido que administrou Estado e cidade foi o seu PMDB. O Rio em que uma linda ciclovia durou menos de um mês, em que vigas de aço de 20 toneladas foram roubadas, em que o orçamento de um ano dura sete meses faz parte do prontuário do PMDB.
    É por isso que, em qualquer página do jornal, em qualquer caderno de qualquer assunto, o tema seja sempre o mesmo: crime. É chato demais.
    Publicado na coluna de Carlos Brickmann
    No ano em que sumiram as vigas da Perimetral, a marchinha vencedora do concurso da Fundição Progresso tinha o seguinte refrão:
    Prefeito Paes só uma coisa me intriga/
    onde o senhor enfiou aquela viga ?

  4. ESSA É A RELIDADE DO DARWINISMO SOCIAL DO GOVERNO, ENQUANTO ISSO ARROCHAM OS ASSALARIADOS E APOSENTADOS !

    Olimpíada dá isenção fiscal a Odebrecht, Globo e quase 800 empresas

    rodrigomattos
    20/07/2016 06:00
    A Olimpíada do Rio-2016 dará isenção fiscal para um total de 780 entidades e empresas. Entre elas, estão gigantes como a Globo, a Odebrecht, o Bradesco, a Coca-Cola e a Nike. Além disso, firmas de pessoas ligadas ao presidente do Comitê Organizador do Rio-2016, Carlos Arthur Nuzman, também são favorecidas. A Receita Federal confirmou o benefício aos integrantes da lista, mas não informou a parte de cada um no bolo.
    Em 2013, a presidente Dilma Rousseff, hoje afastada, sancionou a Lei 12.780 aprovada pelo Congresso que concedia isenções fiscais ao COI (Comitê Olímpico Internacional) e ao Rio-2016. Isso incluiu fornecedores de serviços e patrocinadores do evento. É uma exigência do COI ao país-sede, compromisso firmado na candidatura do país, e praxe em outras edições. No Brasil, o total previsto é de R$ 3,8 bilhões.
    “A Lei tem o propósito de criar incentivos fiscais para o comitê organizador. Isso é nos moldes da Copa do Mundo para desonerar custos da realização”, informou o comitê. “O Rio-2016 requer as habilitações. Só as empresas que estão com regularidade fiscal que podem ser incluídas, e só em notas para pagamento do Rio-2016.”
    As isenções se restringem aos serviços ou produtos usados pelas empresas ou entidades para os Jogos, no período de janeiro de 2013 e 2017. Cada empresa passa a ter o direito a não pagar os impostos a partir do momento em que a Receita a inclui na lista.
    No caso das empresas nacionais, elas não precisam pagar nenhum imposto de importação para produtos ou serviços vindos do exterior. Também não pagam IPI de produtos adquiridos no país para realizar os Jogos, nem têm de quitar PIS/Pasep e Cofins por serviços contratados. Firmas vinculadas ao COI não têm de pagar nem imposto de renda.
    Envolvida na operação Lava-jato por acusações de corrupção, a Odebrecht tem duas empresas na lista de isentas. No início de janeiro de 2015, a empresa foi incluída como integrante do consórcio integrador do Parque Olímpico. Além disso, a Maracanã Entretenimento, subsidiária da empresa que administra o estádio, também goza de isenção.
    Questionada, a Odebrecht não quis dar mais informações sobre quais eram os serviços e produtos que tiveram isenção: limitou-se a dizer que fora informada de que poderia gozar do benefício.
    A construtora têm a maior parte dos contratos de construção da Olimpíada, incluindo parte do Parque Olímpico, Porto Maravilha, BRT da Transolímpica, entre outros. No total, os projetos ultrapassam R$ 10 bilhões. Mas esses contratos são com a prefeitura do Rio de Janeiro e portanto não devem ter isenção. A Carvalho Hosken, parceira da construtora no parque, também está na lista das beneficiadas.
    A Globo Comunicações foi incluída na lista da Receita em maio de 2015 como prestadora de serviços e transmissora oficial do evento. “A isenção se estende aos tributos devidos pelo COI e aquelas entidades em razão de pagamentos feitos por detentores de direito de transmissão – a Globo entre eles”, informou a assessoria da Globo. Acrescentou que o pagamento da importação de equipamentos também está isento.
    A emissora disse que ganhos com publicidade não estão livres de impostos. Com cotas de R$ 255 milhões, a Globo ganhará R$ 1,5 bilhão só em propaganda direta com os Jogos. “O valor da desoneração das emissoras é pequeno em relação ao total da isenção prevista em lei”, disse a assessoria.
    Um dos dois maiores bancos brasileiros, o Bradesco tem quatro empresas na lista da isenção por conta do patrocínio à competição. São Bradesco Saúde, Companhia de Seguros, Previdência e Seguros. Não fica claro porque a unidade de Seguros foi incluída duas vezes. Todas entraram na lista em junho de 2014. No primeiro trimestre de 2016, o Bradesco teve lucro de R$ 4,1 bilhões. O banco não quis se pronunciar sobre a isenção.
    Outros patrocinadores como Coca-Copa, Nike, Panasonic, Tam e Nissan ainda estão na lista. Entre os fornecedores de serviços beneficiados está ainda a WTorre, outra construtora envolvida na operação Lava-Jato, e a Concremat, responsável pela construção da ciclovia da Avenida Niemeyer que caiu matando duas pessoas.
    Fora esses grandes grupos, outros favorecidos foram o escritório de advocacia HB Cavalcanti e Mazzilo, que é do amigo de Nuzman Sergio Mazzilo. O escritório foi contratado pelo Rio-2016, como revelou o site da ESPN. A agência de viagens Tamoyo Internacional também ganhou o benefício: trata-se da agência oficial do COB e cuja dona Christiane Paquelet era diretora da entidade.
    O Comitê Rio-2016 não respondeu a perguntas específicas sobre cada empresa, mas defendeu sua forma de trabalhar. “O Comitê trabalha com transparência e uso correto e competente dos recursos. Todos os prestadores de serviços executam suas obrigações para receber as contrapartidas. E as contratações são informadas de forma transparente para a sociedade”, disse por meio de assessoria.
    A lei estabelece que o COI ou Rio-2016 têm que disponibilizar informações individualizadas sobre as renúncias fiscais por transparência no processo. O blog pesquisou na sessão de documentos do site do comitê e não encontrou esses dados, e o comitê não informou onde eles estão.
    Já o TCU (Tribunal de Contas da União) cobrou transparência no processo de isenções fiscais. Mas a Receita também se recusou a informar quanto cada empresa teve de benefício fiscal. Alega sigilo fiscal.
    “Informo que todas as pessoas físicas e jurídicas listadas nos arquivos (lista da própria Receita) abaixo estão habilitadas à fruição dos benefícios tributários referentes à realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, criados pela Lei nº 12.780, de 2013, que detalha quais impostos e em quais condições podem ser suspensos ou isentos”, disse a Receita Federal.

  5. JORNALISMO ORGANIZAÇÕES TABAJARA !

    DESMENTINDO: DataFolha reconhece que favoreceu Temer em pesquisa de opinião; CONFIRA!
    O jornalista Glenn Greenwald revela, no site The Intercept, que a Folha cometeu fraude jornalística ao manipular a mais recente pesquisa Datafolha sobre o governo de Michel Temer.
    Segundo o jornal, 50% dos brasileiros acham que é melhor para o país se Temer terminar o mandato; que apenas 4% disseram que não querem nem Dilma nem Temer; e que somente 3% querem novas eleições.
    De acordo com Greenwald, não é verdade que metade dos ouvidos respondeu que seria melhor se Temer terminasse o mandato de Dilma: eles só disseram que seria a melhor opção se a outra fosse o retorno de Dilma.
    “Além disso”, diz ele, “não confere que só 3% querem novas eleições, uma vez que não foram questionados sobre isso. Ao limitar falsamente a questão a apenas duas opções, a Folha garantiu que os resultados fossem totalmente distorcidos”.

    O jornalista americano Alex Cuadros observou que as pesquisas anteriores sobre Dilma e Temer incluíam uma questão sobre um novo pleito. Greenwald lembra que se as outras alternativas estivessem incluídas, é quase uma certeza que o percentual dos que desejam Temer até 2018 cairia vertiginosamente.
    “É uma manchete tanto sensacionalista quanto falsa”, escreve. A gerente do Datafolha Luciana Schong afirma que as perguntas foram determinadas pela Folha. Ela reconheceu que é enganoso afirmar que 3% dos brasileiros querem novas eleições já que os entrevistados não foram questionados sobre isso.
    Schong também admitiu que declarar que 50% dos brasileiros querem Temer é uma imprecisão se não for esclarecido que a questão limitou as alternativas a apenas duas.
    http://clickpolitica.com.br/brasil/desmentindo-datafolha-reconhece-que-favoreceu-temer-em-pesquisa-de-opiniao-confira/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *