Funcionário da Varig culpa Lula e Dilma pela tragédia que aconteceu com a empresa e com seus empregados.

José Paulo de Resende

Vejo sempre a preocupação do blog da Tribuna em defender classes de trabalhadores que são sempre explorados pelos governantes, como os trabalhadores da Varig, que após 5 anos e 4 meses continuam passando pelas piores privações possíveis.

Já são 582 falecidos desde o dia da intervenção no Fundo de Pensão Aerus Varig, no dia 12 de abril de 2006. Até hoje o STF (Supremo Tribunal Federal) não colocou em julgamento o processo da defasagem tarifária devida pela União à Varig, que poderia resolver este terrível problema que assola a todos nós. A companhia aérea ganhou em todas as instâncias jurídicas por onde este processo passou e só falta o Supremo colocá-lo em julgamento. 

A dor e o sofrimento por que todos nós passamos são insuportáveis. É desesperador ver em condição de penúria e miserabilidade tantas pessoas que trabalharam a vida toda para levar o nome do Brasil e a bandeira brasileira, nas asas da Varig, aos quatro cantos do mundo.

Há entre nós idosos que só recebem míseros 102 ou 129 reais de benefícios do Aerus. Pagaram por um longo período de suas vidas em seus contra-cheques para poderem, quando aposentados, aproveitarem e terem uma renda digna, e hoje todos nós somos obrigados a receber merrecas destes benefícios.

Vocês, deste destemido blog, não liguem para os defensores de Dilma e Lula, porque esta senhora e este senhor poderiam ter ajudado a Varig lá atrás (em 2006) a sair da enorme crise em que se encontrava, mas preferiram virar as costas para aquela que foi uma das maiores empresas aéreas brasileiras, com 79 anos de serviços prestados ao povo brasileiro e ao país.

Lula e Dilma viraram as costas para os trabalhadores e respectivos familiares, que hoje passam por enormes dificuldades.

Espero algum dia poder ajudar financeiramente este jornal online. Por enquanto, meus R$ 682 de benefícios do Aerus não me permitem. Qualquer dinheiro faz falta para minha família. Eu recebia em março de 2006, antes da intervenção no Fundo de Pensão Aerus Varig o valor bruto de R$ 3.475 e hoje só percebo este míseros R$ 682.

Paguei durante 17 anos um Fundo de Pensão de Previdência Privada para ter uma aposentadoria digna e hoje, assim como milhares de trabalhadores da Varig, tenho apenas uma aposentadoria indigna.

Continuem denunciando todos os demandos e falcatruas que acontecem no Brasil. Parabéns pela sua coragem e determinação. Helio Fernandes deve ter orgulho de ter um blog como este.

 José Paulo de Resende é comissário aposentado da Varig

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *