Fux volta a liberar ação contra Dallagnol para julgamento no Conselhão do MP

Rafael Moraes Moura
Estadão

O vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, reconsiderou a decisão anterior e agora liberou o julgamento do procurador da República Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, em um processo administrativo disciplinar (PAD) a que responde no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). O Conselhão é responsável por fiscalizar a conduta de membros do MP.

O PAD chegou a ser incluído na previsão de julgamento do CNMP do dia 12 de novembro, mas não foi analisado após Fux ter determinado que o caso fosse retirado da pauta. A próxima sessão do conselho está marcada para a próxima terça-feira, dia 26.

EXPECTATIVA – Segundo o Estado/Broadcast Político apurou, a expectativa de conselheiros do CNMP é de que Deltan receba algum tipo de punição – o mais provável, hoje, seria uma advertência, punição menos grave que a censura.

O processo contra o coordenador da força-tarefa da Lava Jato é relativo a entrevista à rádio CBN na qual criticou o STF, acusando a Corte de passar uma mensagem de ‘leniência’ à corrupção. Deltan questionou no Supremo a validade da ação, afirmando que já foi julgado e absolvido na Justiça Federal sobre o mesmo caso.

PRENDE E SOLTA – No dia 11 de novembro, Fux havia travado o processo do CNMP, cinco dias depois de o próprio Luiz Fux ter destravado o andamento do caso. Ou seja, é a segunda vez que o ministro muda de posição sobre a questão.

O PAD estava suspenso desde outubro por decisão liminar da 1ª Vara Federal de Curitiba, que atendeu pedido do procurador sob alegação de estar sendo julgado duas vezes pelo mesmo caso. Deltan afirma que já havia sido absolvido pela declaração em outro processo no Conselho Superior do Ministério Público.

COMPETÊNCIA – Em reclamação apresentada ao Supremo, a União alegou que a vara federal de Curitiba não tinha capacidade de avaliar o processo, visto que a competência pertencia ao STF, e que a suspensão do julgamento de Deltan ‘impõe grave risco de subversão da relação hierárquica’.

6 thoughts on “Fux volta a liberar ação contra Dallagnol para julgamento no Conselhão do MP

  1. “… a suspensão do julgamento de Deltan ‘impõe grave risco de subversão da relação hierárquica’.”

    -E é verdade: aqui os incompetentes, os merdas e os chefetes galgam os mais altos postos da JUSTIÇA JABUTICABA e são chefes de quem demonstrou ter um mínimo de conhecimento jurídico. A podridão vem de cima para baixo.

    -Aqui a região glútea assumiu as funções cognitivas do cérebro 500 anos atrás e, provavelmente, hoje somos um caso único no Universo.

  2. Por isso é tão difícil investigar autoridades no Brasil. Quem tenta, terá sua vida virada do avesso e cada passo seguido pela luta dos destruidores de reputação. Imoral não é desviar e furtar bilhões do país, mas o que posta nas redes sociais.

  3. Bom dia , leitores (as):
    Senhor Rafael Moraes Moura ( Estadão ) , Carlos Newton e Marcelo Pecelli , poxa o procurador da República Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, vai á juízo por ter dito á verdade , mas postura e comportamentos dos próprios Ministros/juízes do STF , deram-lhe razão , isso é público e notório , pois os criminosos políticos/jurídicos institucionais tomaram de assalto o supremo tribunal federal , e seus ministros/juízes estão á serviço dos mesmos .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *