Gabinete de Carluxo pagou R$ 7 milhões a suspeitos de serem servidores fantasmas

Charge do Ivan Cabral (ivancabral.com)

Deu no Correio Braziliense

R$ 7 milhões. Esse teria sido o valor recebido, desde 2001, por 11 pessoas suspeitas de agir como funcionários fantasmas no gabinete do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), segundo o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ). O valor, que foi atualizado para os dias de hoje, é mencionado em um ofício que integra a investigação que tem como alvo o filho 03 do presidente Jair Bolsonaro. O documento foi divulgado pela Globo News, nesta sexta-feira, dia 4.

Ainda segundo a reportagem, um dos assessores suspeitos, Guilherme Hudson, que ficou lotado por quase 10 anos no gabinete de Carlos Bolsonaro, recebeu R$ 1.476.780,60. O MPRJ diz ainda que apenas cinco dos servidores tinham crachá, o que dificultava o controle de quem era de fato funcionário do gabinete e quem agia como servidor fantasma.

PROCEDIMENTOS – O MPRJ abriu dois procedimentos para apurar o uso de funcionários fantasmas e a prática de rachadinha, como é conhecida a devolução de salários, no gabinete de Carlos Bolsonaro. O órgão se baseou em duas denúncias feitas pela revista Época, em junho do ano passado, segundo a qual o filho do presidente empregou sete parentes de Ana Cristina Valle, ex-mulher de Jair Bolsonaro.

Carlos Bolsonaro usou sua conta no Twitter para comentar a reportagem da Globo News, questionando o fato de a emissora ter tido acesso a dados sob segredo de Justiça. “Como a Globo tem acesso a segredo de Justiça? O ‘problema’ agora é: funcionários recebem salários ao longo de 19 anos. Tão Inacreditável quanto é que pegar o último salário de cada pessoa e multiplicar pelo tempo trabalhado, ignorando os valores mais baixos dos anos anteriores”, escreveu.

18 thoughts on “Gabinete de Carluxo pagou R$ 7 milhões a suspeitos de serem servidores fantasmas

  1. Tapar o sol com a peneira e ver apenas o que interessa é coisa de torcedor. QUASE 100% de vereadores e deputados estaduais fazem isso (ou faziam, antes do escândalo). Nem Carlos Bolsonaro nem Bebeto, Dinamite e outros deixaram de tiveram funcionários fantasmas, E à vista de todos os demais colegas de legislatura. Todavia, é errada mesmo, esta prática.

    Mas o pessoal só acredita no Oráculo (Globo).

  2. Inacreditável é pagar R$ 15 mil para um suposto funcionário distribuir panfletos em Santa Cruz/RJ. O pior que esse suposto funcionário nunca registrou presença na Câmara.

    Essa biba acha que todo mundo é imbecil.

    Carluxo é uma biba bandida.

  3. Segundo entendi da declaração respeitosa e esclarecedora do jovem edil o problema nao é se houve rachadinha, rachadona, grand cannyonn ou similar .

    O problema é que a conta etá errada

    Como a Globo tem acesso a SEGREDO DE JUSTIÇA? O “problema” agora é: FUNCIONÁRIOS RECEBEM SALÁRIOS AO LONGO DE 19 ANOS. Tão Inacreditável quanto é que pegar o último salário de cada pessoa e multiplicar pelo tempo trabalhado, ignorando os valores mais baixos dos anos anteriores.

    de quem será que ele retirou os ensinamentos básicos para exercer esta nobre funcao ??

  4. Nossa que horror, 7.000.000 em 19 anos! Pra 11 pessoas! Isso da uns 2.700 por mês! Uau! Prendam esse facínora agora! Como pode tal presença junto a pessoas tão limpas? Hahahaha….

  5. Novíssima moral bolsonarista:

    Desde que sejam em valores individuais aceitáveis pode juntar um monte deste delitos por quase 20 anos que tudo pode.

    Só imbecil acha que crime independe de valor e wue na soma de pequenos roubos vira um mensalão quase uma lava jato.

    Mas quem tem que explicar e só o pt. Familia imperial tá liberada por direito divino.

    Lembrem que a conta pode ser maior. A família tem 9elo menos 04 políticos mais os ocasionais.

    Vamos rir é tudo uma piada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *