Gastaram fortunas com a guerra fria. Mais do que, todos juntos, desperdiçaram na Segunda Guerra Mundial. Ninguém ganhou. Nem o prepotente capitalismo, nem o suposto e pretenso socialismo soviético

Sandra
“Caro Helio Fernandes. Vosso panorama aponta que “o fim” (está no original) da guerra fria foi um blefe. O que os comunistas conquistaram ou conquistarão nessa vitória mundial?”

Comentário de Helio Fernandes
O assunto é fascinante, mas desculpe, não entendi o que você quis dizer ou onde pretendeu chegar. De qualquer maneira, conversemos.

Blefe, farsa, mistificação, qualquer que seja a palavra, cabe inteiramente no que chamaram de guerra fria. Mesmo contabilizando o que os EUA e a então União Soviética, tiveram que gastar na Segunda Guerra Mundial, o que “investiram” nessa denominada guerra fria, é no mínimo 10 vezes mais. Sem o menor exagero.

E também, Sandra, não houve vitoria para nenhum lado, seja o americano ou o soviético. Os comunistas não conquistaram nenhuma vitória. Pelo contrário, mergulharam numa tal HOSTILIDADE DE COMPRA E FABRICAÇÃO de equipamentos militares, que não houve e nem podia haver mesmo VITORIA COMUNISTA. Ou AMERICANA.

Os americanos precisavam desgastar o regime soviético, desmoralizá-lo, e liquidar o seu orçamento militar. De tal maneira, que quando os gastos militares da União Soviética chegaram a 70 por cento do total,  não dava mais para resistir, lutar, manter a guerra fria. Não tenho lado nessa guerra inglória, fulminaram o dinheiro do povo, sem que esse povo fosse consultado.

Não havia consulta na União Soviética porque, é evidente, o regime não permitia. Fracasso total. Foram os primeiros a irem ao espaço (Gagarin), mas nunca chegaram à Lua. Construíram os submarinos nucleares, mas não sabiam fabricar um liquidificador. Automóvel? O máximo a que chegaram, foi ao inútil e imprestável LADA, uma vergonha.

Stalin, tão carniceiro quanto Hitler, durante os primeiros 15 anos de governo, da morte de Lenin (1924), até o início da Segunda Guerra (1939), seu pânico, terror e obsessão, se dirigiam para o ASSASSINATO DE TROTSKY, único intelectual verdadeiro da União Soviética. Morto Trotsky em 1940, Stalin se voltou para a conquista do mundo. Não tinha talento nem liderança para isso. Os novos arquivos ABERTOS sobre Stalin e seu “governo”, espantosos, mostram a loucura, o delírio e a falta de credibilidade desse ASSASSINO.

Os EUA, com um regime política e eleitoralmente aberto, não precisavam consultar ninguém. Instalados no Poder, dominavam tudo. Seus mandatos eram ININTERRUPTOS até as 4 eleições de Roosevelt. Aí Democratas e Republicanos se assustaram, em 1952 RADICALIZARAM. Agora, os presidentes só podem ficar 4 anos, se reeleger por mais 4, e fim da vida pública.

Só que limitados a 8 anos, ganharam em autonomia, dificilmente podem ser contrariados. Foi o que aconteceu na chamada “guerra fria”, na qual, EUA e União Soviética arruinaram em matéria de dinheiro, importâncias que poderiam acabar com a miséria NO MUNDO INTEIRO. Mas como resistir ao famoso COMPLEXO INDUSTRIAL MILITAR?

* * *

PS – O escritor americano, Tim Weiner, escreveu livro maravilhoso sobre a guerra fria e a participação da CIA nesses 65 anos. Ganhou merecidamente o Prêmio Pulitzer. E mais merecidamente ainda, a admiração pelo trabalho que produziu em 20 anos de pesquisa. Assombroso.

PS2 – A Record editou o livro com o título: “Legado de Cinzas: uma História da CIA”. E termina com a frase confissão: “O que escrevi não é a verdade completa. Mas até onde minha capacidade permite, é pura verdade”.

PS3 – Você, Sandra (e quem se interessa pelo assunto e o destino do mundo), encontrará ali, tudo o que necessita. Imperdível.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *