Geddel demonstrou o aval do Planalto ao plano de anistiar crime de caixa 2

BRASILIA, DF, BRASIL, 01-09-2016, 12h00: O ministro da secretaria política Geddel Vieira Lima, durante entrevista à FOLHA, em seu gabinete. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress, PODER) ***EXCLUSIVA*** ***ESPECIAL***

Geddel falou demais e agora terá de se explicar a Temer

Bernardo Mello Franco
Folha

Sobravam convicções, mas faltavam provas do aval do Planalto ao plano de anistiar a prática de caixa dois. Agora não faltam mais. O ministro Geddel Vieira Lima, articulador político do governo Temer, saiu em defesa do perdão a quem ocultou dinheiro de campanha. O peemedebista disse ao jornal “O Globo” que a existência de projetos para tipificar o crime de caixa dois significa que a prática ainda não é ilegal. Por isso, argumentou ele, quem ocultou dinheiro da Justiça Eleitoral não deve ser punido.

“Anistia serve a quem cometeu um crime. No caso do caixa dois, se não tem crime, não tem anistia”, afirmou o ministro. “Agora, quem foi beneficiado no passado, quando não era crime, não pode ser penalizado”.

5 ANOS DE PRISÃO – Especialistas em direito eleitoral apontam ao menos duas leis que já enquadram o financiamento ilegal de campanhas. O Código Eleitoral prevê pena de até cinco anos de prisão para quem “omitir” ou “inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita para fins eleitorais”.

A lei de crimes contra o sistema financeiro proíbe “manter ou movimentar recurso ou valor paralelamente à contabilidade exigida”. Neste caso, a pena é de um a cinco anos.

SEMPRE FOI CRIME – A procuradora Silvana Batini, professora da FGV no Rio, explica que o caixa dois sempre foi crime. “O problema é que temos um baixíssimo histórico de punição no Brasil”, afirma. Ela diz que políticos e financiadores fazem um cálculo de custo e benefício antes de tapear a Justiça Eleitoral. “Como a chance de punição era baixa, o caixa dois sempre foi um bom negócio”, conclui.

Se restar alguma dúvida no Planalto, recomenda-se ouvir a ministra Cármen Lúcia. Em 2012, ela enquadrou réus do mensalão que diziam que o escândalo era “só caixa dois”. “Caixa dois é crime. Caixa dois é uma agressão à sociedade brasileira”, afirmou. “E isso não é só, isso não é pouco”. Para azar de quem discorda, a ministra acaba de assumir a presidência do Supremo.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
O Planalto está em pânico com a chegada hoje do presidente Temer, que diz nada saber sobre a manobra para anistiar crimes eleitorais e beneficiá-lo diretamente, livrando- da ameaça de perda de mandato no Tribunal Superior Eleitoral. Em uma das primeiras reuniões ministeriais, Temer ameaçou dar um soco na mesa. Parece que chegou a hora. Se é que ele realmente não participou da trama armada por Eliseu Padilha e Geddel Vieira Lima... (C.N.)

19 thoughts on “Geddel demonstrou o aval do Planalto ao plano de anistiar crime de caixa 2

  1. Caro CN … sds!!!

    ANISTIA é coisa boa, muito boa … … … e nosso (P)MDB tem experiência nisto – ah!!! como tem!!! !!! !!!
    Já pensou se não tivesse aprovada a ANISTIA AMPLA GERAL E IRRESTRITA … e até hoje houvesse Governo Autoritarista e oponentes fora da LEI LEI LEI??? ??? ???
    Só que precisamos de ANISTIA que pacifique o Brasil, né??? ??? ???

  2. Esse vagal (geddel), é figura carimbada.
    Quem se interessar, é só pesquisar ou consultar a memória, já que os fatos não estão tão longe.

    Qdo se diz que são todos farinha do mesmo saco, alguns acham que é radicalismo.

    Pois…..

  3. Presidente Temer, respeitosamente, lembrá-lo-ei do ex-ministro de Itamar, Henrique Hargreaves.

    Também amigão do peito do ex-presidente.

    Itamar foi cirúrgico e preservou a amizade e a república.

    Fez-se justiça sem conivência e arreglo.

    Lembram-se?

    Nota:

    arreglo
    substantivo masculino RS

    1.
    ato ou efeito de arreglar; ajuste, combinação, acordo.

    2.
    adaptação de peça teatral.

    Atenciosamente.

  4. Nessa altura da vida ainda tem gente ingênua. Pobrezinho do Temer não sabia de nada. Temer jacta-se de não ser burro e não é. Mas é esperto.Vendo que o golpe não passou na Câmara, Solenemente disse: Eu pessoalmente sou contra. (Não é a toa que é espião da CIA). Para os ingênuos lembrarem: Essa proposta foi feita pelo Sérgio Machado na conversa gravada(foi publicada na mídia), com Jucá, Sarney e Renan para abafar a Lava Jato, afastar Dilma e colocar Temer. Coitadinho do Temer não sabia de nada.Não passou, se passasse Temer tranquilamente homologaria. Nunca vi tanta ingenuidade.

  5. Caro CN … sds!!!
    Na época do Autoritarismo, em que a legislação dificultava o pluripartidarismo; este existia pela existência das sublegendas partidárias – contanto que se tivesse apoio de pelo menos 20% dos convencionais.
    Foram várias as dificuldades que o (P)MDB teve que vencer; sempre usando a LEI LEI LEI!!! e com a maioria da Sociedade Civil em nosso apoio.
    wikipedia … “Pela Lei complementar número 20, de 1 de julho de 1974, durante a presidência do general Ernesto Geisel, decidiu-se realizar a fusão dos estados da Guanabara e do Rio de Janeiro, a partir de 15 de março de 1975, mantendo a denominação de estado do Rio de Janeiro, voltando-se à situação territorial de antes da criação do Município Neutro, com a cidade do Rio de Janeiro também voltando a ser a capital carioca.”

  6. Lionço você está traindo seus ideais? Sempre soube por você que era udeno-lacerdista. Agora dizes ser pemedebista? Acho que você está pensando para traz. É melhor pensar para frente.

    • Caro Aquino … sds!
      Olha só … fui simpatizante de Lacerda; e não nego … digo sem remorsos que fui favorável aos acontecimentos de 1964, que acabou com a Teoria do Dominó!!!
      Acontece que 1964 foi para garantir as eleições presidenciais de 1965; tanto que foi apoiado por Magalhães, Lacerda, Adhemar e JK – todos possíveis candidatos … … … JK e a maioria do PSD só passaram a apoiar, após Jango ter comunicado no Comício da Central que passaria a governar por decretos, lembra??? Acontece que o mandato presidencial era de Jânio Quadros, que se elegeu numa campanha mais de direita.
      Só que Castello Branco gostou do Planalto e acabou aceitando a prorrogação de seu mandato; traindo os revolucionários civis!!!
      Aí passei a apoiar a Frente Ampla … e PMDB é quase UDN, né??? ??? ???
      Abração!!!

  7. Acontece que havia uma disputa dentro do MDB sobre como se comportar perante o Autoritarismo – não custa lembrar que é difícil vencer Autoritarismo!!!
    wikipedia … Em 1970, com apoio da maioria na Assembleia Legislativa, foi eleito governador da Guanabara por via indireta (o único eleito pela oposição durante todo o regime militar). No entanto, a cúpula nacional do MDB criticou a sua posição dúbia em relação ao governo militar do qual era, na prática, aliado regional.
    Chagas Freitas também foi acusado por seus adversários de utilizar a administração pública para distribuir cargos aos seus cabos eleitorais (a chamada “política da bica d’água”). Isso não o impediu de apoiar interesses financeiros e imobiliários na administração do estado, o que lhe permitiu construir grandes obras.
    Mas a fusão dos estados da Guanabara e do Rio de Janeiro, em 1975, acabou sendo prejudicial aos interesses da corrente “chaguista”. O governo do estado foi entregue ao almirante Floriano Peixoto Faria Lima, frustrando a tentativa de eleger o vice-governador Erasmo Martins Pedro.
    Além disso, Chagas Freitas teria que dividir o controle do MDB estadual com Amaral Peixoto, que era o líder fluminense do partido. Isolado, Chagas Freitas deixou o partido, mas voltaria em 1977.
    O declínio político[editar | editar código-fonte]
    Em 1979, Chagas Freitas tomou posse como governador do Rio de Janeiro, após ser novamente eleito pela maioria do MDB na Assembleia Legislativa, porém o diretório nacional do MDB, liderado por Ulysses Guimarães não tolerava as suas boas relações com os militares e no mesmo ano, com o fim do bipartidarismo, vetou seu ingresso no PMDB. A Chagas Freitas e seus aliados restou a alternativa de juntar-se ao Partido Popular (PP), criado por Tancredo Neves, que representava uma oposição moderada ao regime militar.
    O PP não conseguiu se firmar nacionalmente e acabou sendo incorporado ao PMDB no final de 1981. O retorno de Chagas Freitas acabou dividindo o partido e provocando a saída de lideranças como o senador Saturnino Braga (para o PDT) e o prefeito de Niterói Wellington Moreira Franco, (que foi para o PDS) seguindo seu sogro, Amaral Peixoto.
    Dessa forma, o PMDB passou a apostar todas as suas forças no deputado federal Miro Teixeira, tido como o herdeiro do chaguismo.”

  8. Agora a tradução simultânea … seguindo nosso incansável editor CN:
    1 – primeiramente, não custa lembrar que estou testemunhando um exemplo de pacificação.
    2 – Chagas Freitas foi o único governador do MDB, eleito em 1970 – todos os outros estados tinham governadores da Arena.
    3 – Com a fusão, o novo estado RJ é governado pelo almirante Floriano Peixoto Faria Lima, da Arena.
    4 – E houve necessidade da fusão do MDB da Guanabara com o MDB do antigo RJ, né???

  9. Lionço eu não tenho paciência de ler a wikipedia. Eles erram tanto que as poucas vezes que li parecia ler a história de outro país, não do Brasil. Guio-me por minha vida, minha memória e meus livros.

    • Caro Aquino … é sempre um grande prazer ler seus escritos … eu tomo muito cuidado com a wikipedia e comigo mesmo … num é que nossa memória começa a fraquejar; aí vou na wikipedia para garantir o que comento … porém, só cito quando aceito ser verdade o que está lá!!!

  10. 5 – Em decorrência desta disputa entre Chagas Freitas e Amaral Peixoto, decidimos criar o GDP – Grupo de Dinamização Partidária, numa posição de independência – e objetivando os 20% necessários para se ter voz ouvida!!!
    6 – Reuníamos no escritório do João de Deus Barbosa de Jesus … com presença certa do Romeu Sbragio, Paulo Sérgio, minha etc e eventual do Dirceu Abreu, Boris Nicolaevski, Alexandre Farah, Roberto Monteiro Pinho (pode até ser que era coincidência o terem aparecido nas reuniões).

  11. 7 – com o sucesso do GDP, fomos convidados à conversar com Chagas Freitas na sede de seu jornal … e conseguimos uma PACIFICAÇÃO; pois o MDB-RJ conseguiu lançar uma chapa única com candidatos de Chagas Freitas, Amaral Peixoto e do GDP nas eleições federais de 1978 … … … sendo o João de Deus e o Lionço candidatos a Deputado Federal e o Romeu Sbragio a Estadual.
    8 – vale relatar que toda conversa com Chagas Freitas era mediada pelo Miro Teixeira, que se sentava à esquerda, enquanto Chagas se sentava na ponta.
    9 – Após as eleições de 1978 … nova dificuldade para o MDB, com a obrigação de serem chamados de partidos … e aí acabou a Arena; enquanto o MDB se saiu muito bem e virou PMDB kkk

  12. 10 – Após o (P)MDB ter vencido 2 episódios que colocavam em perigo sua existência … e se não tivesse vencido, talvez ainda estivéssemos em Autoritarismo; pois o que se comentava é que a Geopolítica do General Golbery só previa a volta dos civis quando o Brasil se tornasse a 3ª Economia, depois dos EUA e da União Soviética, num modelo implantado pelos militares que vige até hoje – misturando capitalismo com comunismo, né??? ??? ???
    11 – As vitórias do (P)MDB levou o Autoritarismo a aceitar que a Sociedade Civil desejava a REDEMOCRATIZAÇÃO … e aí propuseram a ANISTIA, que teve uma ampla discussão nacional.
    12 – Anistia na calada da noite … não … não … não!!! !!! !!!
    13 – vamos conversar e PACIFICAR o BRASIL!!! !!! !!!

  13. Lionço, nem a wikipedia e nem a maioria dos pemedebistas sabe porquê o MDB mudou para PMDB. Só quem estuda a história com “lupa” sabe esshttp://tribunadainternet.com.br/wp-admin/edit-comments.php#comments-formes detalhes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *