Geddel enfim pede demissão, agora só falta Eliseu Padilha

Resultado de imagem para geddel CHARGES

Charge de Carlinhos Muller, reprodução da Folha

Deu no UOL

Envolvido em acusações de tráfico de influência para liberar a obra de um prédio onde comprou um apartamento, na Bahia, o ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria do Governo) pediu demissão do cargo nesta sexta-feira (25). O pedido de demissão foi enviado por e-mail ao presidente Michel Temer. Geddel está na Bahia.

O pedido de demissão chega após depoimento do ex-ministro da Cultura Marcelo Calero à Polícia Federal acusar Temer e o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) de também o terem pressionado para interceder em favor da obra defendida por Geddel.

A crise no núcleo do governo Temer teve início com entrevista de Calero à “Folha de S.Paulo” na qual o ex-ministro revelou que um dos motivos de ter pedido demissão foi a pressão exercida por Geddel para que o Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) autorizasse a obra de um prédio de 30 andares numa região histórica de Salvador, nas imediações de monumentos tombados.

O Iphan, órgão subordinado ao Ministério da Cultura, havia embargado a obra e exigido que a construção tivesse somente 13 andares.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGComo era de se esperar, Geddel enfim se demitiu. Agora só falta Temer se livrar de Eliseu Padilha, para conseguir governar sem a influência direta dos caciques do PMDB dentro do Planalto, conforme já noticiamos. E daqui para a frente, tudo será diferente, diria Roberto Carlos. (C.N.)

42 thoughts on “Geddel enfim pede demissão, agora só falta Eliseu Padilha

    • Prezado Franklin Pereira, eu apenas vou na onda do Almirante Barroso e espero que cada um cumpra seu dever. Temer está lá, por circunstâncias, e tem de mostrar trabalho, mas é preciso que o deixem trabalhar. Até agora, ele é refém dos caciques do PMDB, mas está se libertando. O país precisa se recuperar, não importa quem esteja no poder. Temer é apenas mais um locatário do Planalto. Para mim, ele não fede nem cheira, infelizmente. Mas detém o poder e precisa saber usá-lo no interesse nacional.

      Forte abraço,

      CN

  1. CN, não tem como proteger Temer. Se a Lei da “caixa 2” passar e Temer não vetar o seu governo entra em convulsão popular. O problema do Temer vou soletrar é ra rá
    – bo bó / RABO preso.

  2. Questiono a nota da redação porque entendo não ser o presidente um refém dos caciques do partido, mas um atuante ‘sócio fundador” desse caciquismo, como também um fiel representante da classe política que levou o país ao descalabro moral em que nos encontramos e que só tende a piorar a cada dia.

  3. PQP!!! Senado põe parentes de políticos na repatriação.
    (…)Alguns parlamentares revoltaram-se com Jucá. Acusaram-no de desonestidade. E o líder do governo limitou-se a dizer que atendeu aos apelos da oposição. “Não tenho culpa se pediram errado”, disse. Ciente das canetadas de Jucá, o presidente do Senado, Renan Calheiros, ecoou o amigo. Sustentou que a oposição dormiu no ponto. O texto aprovado seguirá para a Câmara. Se for alterado pelos deputados, retorna ao Senado, a quem caberá dar a palavra final sobre a matéria. Por ora, gente como Cláudia Cruz, mulher de Eduardo Cunha, solta fogos.
    Mais aqui: http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/

  4. Tchau Querido….

    O PSOL (Partido Socialismo e Liberdade) anunciou nesta sexta-feira (25) que vai protocolar na próxima segunda (28), na Câmara dos Deputados, um pedido de impeachment contra o presidente Michel Temer (PMDB).

    A legenda argumenta que Temer cometeu crime de responsabilidade ao pressionar o ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, em favor de interesses pessoais de Geddel Vieira Lima, ex-ministro da Secretaria de Governo que pediu demissão nesta sexta-feira.

    “Agora sim estamos diante de um crime de responsabilidade”, afirmou em nota o líder do PSOL na Câmara, Ivan Valente.

    No último sábado, Calero pediu demissão e alegou ter sido pressionado por Geddel para intervir em uma decisão do Iphan, que embargou a construção de um prédio em Salvador no qual o então ministro da Secretaria de Governo teria comprado um apartamento.

    Geddel contou com o apoio do Palácio do Planalto e de parlamentares do Congresso, que minimizaram a situação, mas em depoimento prestado à Polícia Federal, e revelado na última quinta-feira, Calero afirmou que outros políticos também tentaram interferir no caso, entre eles o ministro chefe da Casa Civil Eliseu Padilha e o próprio presidente Temer. Segundo ele, as conversas estão registradas em gravação.

  5. Calero fez a coisa certa
    Brasil 25.11.16 12:45

    Marcelo Calero explicou que não preparou uma armadilha contra Michel Temer:

    “A respeito de informações disseminadas, a partir do Palácio do Planalto, de que eu teria solicitado audiência com o presidente Michel Temer no intuito de gravar conversa no Gabinete Presidencial, esclareço que isso não ocorreu.

    Durante minha trajetória na carreira diplomática e política, nunca agi de má fé ou de maneira ardilosa.

    No episódio que agora se torna público, cumpri minha obrigação como cidadão brasileiro que não compactua com o ilícito e que age respeitando e valorizando as instituições”.

    Ele fez muito bem em pedir demissão e em denunciar as pressões que sofreu para cometer ilegalidades.

  6. Vamos chorar em coro…

    ” Na carta de demissão, na qual se referiu ao presidente da República como “fraterno amigo”, Geddel escreveu que “avolumaram-se as críticas” sobre ele e, em Salvador, vê o”sofrimento” de sua família, que é o “limite da dor que suporta”. Ele, então, diz ao presidente que “é hora de sair”.

  7. Coitadinho do PMDB. Usou o PSDB e o PT como biombo e fazia suas mumunhas confortavelmente. Agora isso acabou, quis ser protagonista e se deu mal. Agora é vitrine. Cai o rei de ouro, cai o rei de paus, cai não fica nada.

      • “Apoio irrestrito” cai por terra
        Brasil 25.11.16 14:06

        Líderes da base do governo na Câmara estão zonzos.

        Manifestaram, até hoje, “apoio irrestrito” a Geddel Vieira Lima. Não contavam com o pedido de demissão.

        Revejam a carta assinada por representantes de partidos como PSDB, PMDB, PSB, PROS, PTB, PSL, DEM, PRN, PHS, PR, PV, PRB e PPS:

      • Sim,teve.
        No entanto, Dilma nunca foi política e não soube preservar a maioria que tinha.Jumenta,totalmente inabilitada às coisas políticas per- deu apoio, e deu que no que deu.
        Temer é político nato;sabe conversar e se expressar no sentido do convencimento dos parlamentares.Esta é a diferença.

        • É o Temer e suas circunstancias, e elas não o ajudam. Tem que carregar a caciquia bandida do PMDB, a Lava Jato no seu cangote e até a economia continua andando pra trás. O tempo corre contra ele, que está perdendo a parada.

  8. Pingback: Geddel enfim pede demissão, agora só falta Eliseu Padilha | Blog do Zé de Fátima

  9. Que o depoente, ao final da conversa com o Presidente, ficou bastante desapontado, uma vez que foi advertido em razão de ter agido sem cometer qualquer tipo de irregularidade; Que sentiu-se decepcionado também pelo fato de não ter mais a quem reportar-se a fim de solucionar essa situação, uma vez que o próprio Presidente da república o havia ‘enquadrado’..

  10. Se o ex-ministro da cultura não tivesse falado da pressão de Geddel, a coisa ficaria escondida, agora querem crucificar o ex-ministro por ter gravado conversa do presidente, sempre agem as ocultas, demorou até demais para o presidente demiti-lo, este negócio de que pediu demissão é balela.

  11. A permanência dele durou tempo demais depois do estouro do escândalo, e levou muito mais fedor ao governo Temer.

    Caso Temer continue agindo assim, o seu governo não durará muito tempo!

  12. Tenho lido alguns comentários do Senhor C.N. criticando os ministros mais próximos do presidente. Sempre criticando Eliseu Padilha Geddel e cia. Numa das criticas mencionou que Padilha não teria conseguido nem se eleger deputado federal. Só queria fazer uma ressalva. Padilha sempre foi o deputado federal mais votado do PMDB n RS. Sua base eleitoral é o litoral norte do estado. Nesta eleição que não se elegeu. O grande motivo foi que ele queria disputar a majoritária . E não mais ser candidato a deputado federal. No seu lugar os diretórios do PMDB da região colocaram o então deputado estadual Alceu Moreira que se elegeu. De ultima hora Padilha foi pressionado a concorrer . Como tinha muita visibilidade focou sua campanha em outras regiões do estado para preservar Alceu Moreira. Outra questão é que parece que o senhor esta preservando o “gato angorá” apelido dado por Brizola. Ou se preferir ” Anjo Mau” este dado por L. E. Magalhães . As razões o jornalista conhece. A diferença entre estes dois é que um nasceu no RS e o outro no Rio . Um é histórico dentro do PMDB o outro é ” gato angorá” . Mas ” bosta por bosta” fico com o gaúcho . Com este talvez meu estado tenha mais transito em Brasília. Já que com o Tarso e a Dilma fomos tratados a pão e água .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *