Generais Heleno, Braga e Ramos são chamados a depor em defesa de Sérgio Moro

Governo descarta 'ação agressiva' contra Venezuela e diz que papel ...

Advogado de Moro vai pedir a gravação da reunião ministerial

Carlos Newton

O inquérito inicialmente aberto no Supremo contra o ex-ministro Sérgio Moro de repente de feição e está se transformando em processo criminal contra o presidente Jair Bolsonaro, segundo reportagem de O Globo, assinada pelos excelentes jornalistas Bela Megale e Aguirre Talento. A investigação é sigilosa, mas não há como evitar vazamentos num sessão em que havia mais de dez pessoas na sala.

Os repórteres conseguiram informações mínimas, mas que se completam e deixam claro que o presidente Jair Bolsonaro cometeu o maior erro de sua vida ao chamar de mentiroso o então o ministro da Justiça e Segurança Pública e mandar o procurador-geral da República, Augusto Aras, abrir inquérito contra Moro, com a máxima urgência.

REALIDADES APARENTES – Em sua ignorância jurídica, Bolsonaro agiu baseado em realidades aparentes, superdimensionando os poderes de que dispõe na Presidência da República e as prerrogativas do cargo. Na sua visão estreita e desfocada, o chefe da nação pensa (?) que pode tudo e os demais poderes (Supremo e Congresso) têm de se curvar às suas ordens.

Assessorado pelo ministro Jorge Oliveira, aquele major da PM que estudou Direito e se diz “jurista”, Bolsonaro julga (?) ter direito a acessar o andamento de inquéritos que lhe interessem, mas não existe nenhuma lei que o permita.

A única legislação existente refere-se a “relatórios de Inteligência”, ou seja, somente assuntos do maior interesse nacional, sem abrir idêntica oportunidade em relação a meros inquéritos policiais, como os que tramitam na Polícia Federal.

GEN. HELENO AVISOU – Bela Megale e Aguirre Talento divulgaram que a decisão de Bolsonaro demitir o diretor da Polícia Federal, Mauricio Valeixo, foi comunicada a Moro numa reunião do Conselho de Ministros. Na ocasião, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, explicou a Bolsonaro que ele não podia, como presidente, requisitar relatórios de inquéritos do seu interesse, mas o presidente ficou irredutível.

Moro disse que a reunião, dia 22 de abril foi gravada pelo Planalto, e pediu a requisição da fita. Detalhe importante: no dia da demissão do ministro, Bolsonaro chegou a citar essa gravação, disse que ia exibi-la para desmascarar Moro, mas até agora não o fez.

Além de Augusto Heleno, a defesa de Moro também convocou  a prestar depoimento os generais Braga Netto (Casa Civil) e Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), que também presenciaram as iniciativas de Bolsonaro para interferir na Polícia Federal.  E o procurador Aras já requisitou a gravação e pediu o depoimento dos três ministros.

###
P. S. 1
Não se trata de um simples inquérito. Como é conduzido por um ministro do Supremo, ao mesmo tempo já é um processo, que investiga simultaneamente Moro e Bolsonaro, e o presidente não tem possibilidades de escapar. Se entregar a gravação, estará liquidado. Caso se recuse a entregá-la, os generais l Heleno, Braga e Ramos vão depor e não faltarão com a verdade. Ou seja, ficará reforçada a confissão de culpa que o presidente Bolsonaro fez em pronunciamento à nação, quando admitiu que realmente pretendia ter acesso aos relatórios da Polícia Federal.

P.S. 2 – Se for condenado no Supremo, o acórdão será enviado à Câmara, para abertura do processo de impeachment. (C.N .)

12 thoughts on “Generais Heleno, Braga e Ramos são chamados a depor em defesa de Sérgio Moro

  1. Descobre-se agora que não são 15 meses de conversa entre Moro e Bolsonaro, são 15 dias. O ex-ministro esta tentando produzir provas, ele não as tem.

    Outra, o ex-ministro disse que apagou todas as conversas do seu smartphone com medo de ser hackeado novamente. Isso é inútil pra esse caso, Bolsonaro certamente tem tudo em seu smartphone, nem vai adiantar Moro dizer que não se lembra das conversas, que aconteceram a muito tempos atrás, como foi no caso IntercePT.

  2. Clica-se para ver os comentários e de cara aparece 5 comentários, no cu da manhã, dos ilustres comentaristas em defesa do Bolsonaro.
    Por falta de defesa de alguns comentaristas o presidente não será incriminado

  3. Jacob, já de manhã, com esse linguajar grosseiro, atacando os colegas de comentários. Falta de respeito e consideração por outros que não coadunam com os teus pensamentos. Fica o registro.

  4. Caro CN … Bom dia.

    Creio que a coisa ficará muito ruim para nosso Presidente democraticamente eleito se ficar comprovado que realmente interferiu nas investigações jurisdicionais da nossa PF, né???

    Será crime o querer ou tentar, sem conseguir???

    Filosofia Perenialista é problemática porque no sentido perene da Política, os Reis sempre foram autoritários, né???

    Perenialismo é incompatível com se ser Cidadão … é mais para se ser súdito kkk KKK kkk

    Sds.

  5. Quarteto de generais auxiliares de Bolsonaro. A nação aguardará ansiosa esses depoimentos. O momento é conflitante. Hora de prevalecer a verdade. Doa a quem doer. Pelo jeito Moro guarda muita munição.

  6. O Moro cumpre o papel a que se voluntariou, apenas e tão somente isso.
    Editor Carlos Newton, vontade é coisa que dá e que passa e seu esquerdismo doentio está a lhe cegar para verdades indeclináveis.

    Titulou a matéria: “Generais Heleno, Braga e Ramos são chamados a depor em defesa de Sérgio Moro”. Note-se a maldade do editor. O advogado de defesa de Moro pediu para que pessoas sejam ouvidas em atos (audiências) provocadas pela defesa, pois acredita que seus depoimentos ajudem Moro. Como está posto, o editor induz que as pessoas estarão lá para “depor em defesa de Sérgio Moro”. Ledo engano ou má-fé na redação.

    O renomado jornalista sabe o que pretende e o que realmente está a ocorrer. As testemunhas estarão na audiência não para defender alguém, mas para falar a verdade (podendo essas declarações (verdades) ajudar ou não a Moro).

    No mais, segue o jogo.

    PS.: E ninguém larga a mão do presidente Bolsonaro. O único capaz de confrontar esse sistema putrefato, composto por uma mídia porca, Congresso Nacional quase totalmente contaminado por picaretas (royalties para o ex-presidente Luladrão) e um Judiciário “ativista” (que a todo momento invade competência originária e tenta provocar crise institucional).

  7. kkk se o vídeo da tal reunião existe mesmo nele está a verdade, é só uma questão de exibi-lo, simples assim. Se o mostrar o boçal ameaçando o Moro vai aparecer e, se não a verdade está com o boçal, coisa que eu duvido muito. O Moro não iria sair atirando se não tivesse bala na agulha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *