General Lessa denuncia que a Amaznia j tem mais de 100 mil ONGs, que exercem um poder paralelo na regio.

Faz sucesso na internet uma entrevista do general Luiz Gonzaga Schroeder Lessa, ex-chefe do Comando Militar da Amaznia, concedida h trs anos reprter Mrcia Brasil, do jornal carioca O Dia, mas que continua cada vez mais atual, porque o governo no tomou a menor providncia..

O militar denuncia a existncia de um Estado paralelo na Regio Norte do Pas, dominado informalmente por Organizaes No-Governamentais (ONGs), que controlam a entrada e a sada de pessoas na Amaznia, sem a chancela do governo brasileiro.

Segundo o general Lessa, s na regio da Amaznia, j existiem mais de 100 mil ONGs. A maioria no fiscalizada e atua livremente na regio. Especialista em assuntos da Amaznia desde que entrou para a reserva, em 2001, o general Lessa j esteve frente do Comando Militar da Amaznia, do Comando Militar do Leste e foi presidente do Clube Militar.

Qual o principal problema da Amaznia hoje?

o vazio de poder motivado pela ausncia do Estado. O Estado brasileiro no se faz presente na Amaznia. Naquela rea enorme, as fronteiras so muito permeveis, e o dispositivo militar que existe nas fronteiras fraco de vigilncia, apenas. A Polcia Federal na rea muito fraca, e o Estado no se faz presente na suas funes bsicas, como promover educao, sade, e polticas de desenvolvimento sustentvel. Como o Estado est ausente, outros querem tomar o poder do Estado. E quem quer tomar esse poder? As ONGs. E querem j h muito tempo.

Quantas ONGs existem na Amaznia hoje?

Estima-se que o Brasil tenha 276 mil ONGs. Na Amaznia, so mais de cem mil. Mas essas cem mil ONGs atuam sozinhas. Elas atuam livremente, sem fiscalizao. O governo no sabe quem as apia nem como elas so oramentadas. Elas no prestam contas para ningum. E dominam territrios fisicamente.

Como assim?

outro Estado paralelo. o Estado paralelo da Regio Norte. Tem parte da Amaznia que voc s entra se a ONG deixar. Eu s entrei em algumas reas controladas por ONGs fardado. Parte dessas terras elas compraram, parte elas controlam a populao, particularmente os ndios. E controlam at o fluxo nos rios. O Rio Negro um exemplo. Nem como turista voc entra nessas reas. No entra!

O senhor poderia explicar melhor esse controle??
?
Voc pode chegar como cidad brasileira e navegar para alcanar o alto do Rio Negro. Chegando l, em determinado ponto tem um tipo de posto de controle dessa ONG. Ela pergunta onde a senhora vai. Ento voc responde: vou subir um pouco mais o rio. Eles insistem e perguntam: quer falar com quem? Eles respondem: no, a senhora no pode passar daqui no. E no vo lhe deixar entrar.

O senhor quer dizer que existem reas na Amaznia que no so reservas indgenas, bases militares, nem grandes propriedades privadas, mas que so restritas ao cidado comum?

Sim. So restritas. Mamirau (reserva florestal entre os rios Solimes e Japur, no Amazonas), regio que muito apreciada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e pelo seu sucessor Lula, uma delas, s para dar um exemplo. O dois ex-chefes da Repblica estiveram l em navios da Marinha. Ali voc no entra. A regio cheia de estrangeiros l dentro, a ttulo de pesquisadores. E quem no da rea no entra. Mas muitas outras reas da Amaznia tambm so restritas. E eu estou falando em reas de reservas florestal. Quando voc fala em reservas indgenas, a restrio pior. Porque, pelas regras da Funai, o no-ndio no pode entrar em terras indgenas.

Ento isso pode indicar que quem atua no trfico de armas, de munio e de drogas pode se aproveitar dessa situao?

A Amaznia uma rea ainda hoje praticamente fora de controle. Pode entrar de tudo nessas reas. Com a chegada do Sivam (Sistema de Vigilncia da Amaznia), houve uma reduo expressiva do trfico de entorpecentes pelo ar. Porque h o receio da Lei do Abate. Mas aumentou muito o trfico de drogas terrestre e fluvial, pelos rios. Junto com isso, vo as armas. Porque se voc leva txico, voc pode levar armas e munio. E tambm no podemos esquecer a proximidade dos acampamentos das Farc (Foras Armadas Revolucionrias da Colmbia).

Qual a influncia da guerrilha colombiana na Amaznia brasileira hoje?

Ainda que as Farc estejam enfrentando um problema bastante difcil agora, o que mantm a sua sustentao basicamente o narcotrfico. Eles esto assaltando pouco, sequestrando pouco. Essas so as grandes fontes de renda das Farc, junto com o narcotrfico. Como esses crimes esto sendo pouco praticados em razo da presso das Foras Armadas colombianas, o narcotrfico o que garante o sustento dos guerrilheiros. A proximidade com as nossas fronteiras facilita a entrada da cocana que eles produzem. No retorno, eles levam suprimentos em geral, como alimentos e remdios,produtos para misturar com a cocana e, muitas vezes, munio brasileira. Agora, indcio de movimentao de guerrilheiros colombianos em solo brasileiro s existe em dois locais: So Gabriel da Cachoeira e Santa Isabel do Rio Negro, no Amazonas.

Qual a situao dessas 276 mil ONGs que existem em territrio brasileiro?

Desse total, 29 mil recebem recursos federais. Das 100 mil localizadas na Amaznia, apenas 320 esto cadastradas pelo governo federal. um quadro de total descontrole. Vale destacar tambm que, em 2002, o nmero dessas organizaes no Pas era de 22 mil. J em 2006, pulou para 260 mil. Um aumento de 1.181% em apenas dois anos. E todos esses dados so pblicos. Esto no site do Siaf (Sistema Integrado de Acompanhamento Financeiro).

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

2 thoughts on “General Lessa denuncia que a Amaznia j tem mais de 100 mil ONGs, que exercem um poder paralelo na regio.

  1. Gal Lessa, tem algo que o senhor deveria divulgar, por exemplo: o que significa aquela simbologia postada ao publico no CML:
    um jacar, engolindo uma gara e uma gara engolindo um peixinho!! Eu estava l, ouvi o seu discurso e acho que o Brasil de
    veria saber! Clube Militar, scio especial 50498800.

  2. Existe o interesse das ONGs em criar cada vez mais, reservas indgenas. Isto tudo para que “ndios” continuem alugando terras a empresas estrangeiras.
    Esta a verdade. Todos podem evoluir, mas o nosso ndio no. O governo passa por cima das duas Declaraes Universais dos Direitos Humanos na questo indgena. Algum ESTA GANHANDO MUITA GRANA com isso, enquanto crianas morrem.
    Escrevi contra o INFANTICDIO INDGENA (2009/2010) da os Procuradores da Repblica (Ministrio Pblico Federal/BOA VISTA/RORAIMA) retiraram/bloquearam a matria no site brasilwiki.com. O MPF instaurou IPL112/2010-4 por CRIME DE RACISMO. Na pasta do IPL havia somente uma folha dizendo o artigo da lei e mais quatro perguntas, pior que a ditadura militar, desrespeitam a Lei 5.250 (lei da imprensa), a livre liberdade de pensamento, expresso, opinio, contidas na Constituio e outras. Falam em transparncia, mas as provas no foram apresentadas, gravei tudo na sede da PF/RJ, tenho os documentos. Escrevi somente FATOS. A constituio brasileira protege a cultura indgena (ensinamento, costumes, etc.), de forma alguma DEFENDE ASSASSINATO. Desrespeitam a Lei do ndio (6.001), Art. 1 diz que devemos integr-los, progressiva e harmoniosamente, comunho nacional. O Brasil assinou a DECLARAO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS, da ONU e da OEA, mas no respeita as duas e a prpria Constituio e rasgada. Esto segregando o ndio por interesses nas riquezas das terras, so mais de 40 contratos realizados entre “ndios” e empresas internacionais. Por US$ 120 milhes, ndios da etnia mundurucu venderam a empresa Irlandesa, direitos sobre rea com 16 vezes o tamanho da cidade de So Paulo, dobro do tamanho de Portugal, na floresta amaznica, municpio de Jacareacanga (PA). Negcio garante empresa benefcios sobre biodiversidade, alm de acesso IRRESTRITO ao territrio indgena(Folha de So Paulo). Os Antroplogos demagogos tambm so religiofbicos, perseguem missionrios. Os demagogos defendem a natureza (somente rvores e animais). Somos contra a cultura milenar dos japoneses que matam baleias para comer, mas permitimos que o nosso ndio continue ASSANDO/ENTERRANDO VIVAS crianas, pelo fato de nascerem gmeas, com problemas de sade, defeito fsico ou com qualquer tipo de diferena ou sinal na pele. Antroplogos demagogos fazem campanha defendendo baleias, micos, cultura, etc., mas um ser humano pelo qual a cultura existe no defendem. Querem me prender, um trabalhador QUE FALA A VERDADE e RELATOU UM FATO, enquanto crianas so assassinadas? QUE INCOERNCIA…So mais de 817 mil ndios, que inevitavelmente tem contato com a civilizao. At quando o ndio continuar ndio? O ndio um de ns, inteligente, aprende rpido. Tivemos at ndio deputado e muitos j dirigem fazendas, carros e motos, logicamente eles tem que respeitar as leis, um absurdo um ndio atropelar algum e no ser preso pelo fato de ser ndio. As FARC esta prxima deles, e poder aliciar muitos se no fizermos algo. Transformam os ndios em mendigos, dependentes. Segregar PRECONCEITO e RACISMO, os demagogos deveriam ser acusados de racismo. Quem defende crianas so perseguidas. So mais de 120 crianas assassinadas por ano, j saiu reportagens na RECORD, Revista Veja e tem diversos filmes no Youtub, que fazem de tudo para retira-los da internet.
    http://www.youtube.com/watch?v=pzjrO3x9ef0

    CLIQUE E ASSINE: PETIO PBLICA PARA ACABAR COM O INFANTICDIO INDGENA

    http://www.peticaopublica.com.br/?pi=JSFN144

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.