Gilmar Mendes concede a Serra acesso a dados da Lava-Jato e mantém suspensa ação penal contra o tucano e a filha

Gilmar ampliou os efeitos de decisão anterior de Dias Toffoli

Renato Onofre
Folha

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes determinou a suspensão da ação penal contra o senador José Serra (PSDB-SP), 78, e a filha, Verônica Allende Serra, a cargo da Lava Jato de São Paulo sob acusação de lavagem de dinheiro transnacional. Mendes ainda concedeu à defesa do tucano acesso a detalhes das investigações da força tarefa paulista.

Em julho, o Ministério Público Federal em São Paulo denunciou o senador e ex-governador de São Paulo sob acusação de lavagem de dinheiro transnacional. A filha do tucano também foi denunciada pela equipe da Lava Jato. No final de julho, o presidente do STF, Dias Toffoli, já havia suspendido duas investigações contra o senador.

CAIXA DOIS – Além da acusação de lavagem de dinheiro transnacional, da qual Serra virou réu, ele paralisou uma apuração sob suspeita de caixa dois na campanha de 2014. A decisão de Gilmar amplia os efeitos dessa decisão anterior de Toffoli. A decisão de Gilmar Mendes está sob sigilo e foi revela pela revista Crusoé. A Folha também teve acesso a parte do despacho.

“Considerando o descumprimento da medida liminar anteriormente deferida, oficie-se o juízo reclamado para o integral cumprimento das ordens, com a suspensão da Ação Penal no 5003598- 35.2020.4.03.6181 e a concessão de acesso imediato à defesa de José Serra de tudo o que contra ele houver”, afirmou Mendes no despacho, datado de 20 de agosto.

Nos dois casos suspensos, Toffoli afirmou que há “risco potencial de que sejam apreendidos e acessados documentos e informações relacionadas ao desempenho da atual atividade de senador da República, com a indevida intromissão da autoridade reclamada”. As autoridades reclamadas são juízes que atuam na 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo e 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, onde as duas apurações tramitam. Serra foi alvo de buscas da Polícia Federal nas duas investigações.

ACESSO ÀS INVESTIGAÇÕES – Além da suspensão, a decisão do ministro do STF determinou que a defesa de Serra tenha acesso imediato às investigações e procedimentos da Lava Jato contra o tucano.A Polícia Federal chegou a ser barrada ao tentar acessar o gabinete parlamentar por decisão também de Toffoli, após um pedido apresentado pela Mesa Diretora do Senado, presidida por Davi Alcolumbre (DEM-AP).

As investigações apuram fraudes relacionadas a obras do Rodoanel. De acordo com as investigações, José Amaro Pinto Ramos e Verônica Serra constituíram empresas no exterior, ocultando seus nomes, e por meio delas receberam os pagamentos que a Odebrecht destinou ao então governador paulista. Serra governou o estado de 2007 a 2010.

“Neste contexto, realizaram numerosas transferências para dissimular a origem dos valores, e os mantiveram em uma conta de offshore controlada, de maneira oculta, por Verônica Serra até o final de 2014, quando foram transferidos para outra conta de titularidade oculta, na Suíça.”

PRESCRIÇÃO – José Amaro Pinto Ramos tem sido apontado por delatores nos últimos anos como lobista e operador ligado aos tucanos. Segundo a Procuradoria, ele não foi alvo da denúncia porque tem mais de 70 anos e os crimes atribuídos a ele prescreveram —as investigações só apontam que ele teria cometido irregularidades até 2007.

A delação de ex-executivos da Odebrecht é uma das principais bases para a acusação, que também usa a delação da Andrade Gutierrez e analisa extensas movimentações financeiras. A Folha não conseguiu contato com a defesa do senador.

9 thoughts on “Gilmar Mendes concede a Serra acesso a dados da Lava-Jato e mantém suspensa ação penal contra o tucano e a filha

  1. Por isso a necessidade de se divulgar a lista de mais de 1200 paginas relativo ao caso BANESTADO CC5 QUE TRAS ORGANIZAÇÕES GLOBO,LUIS ROBERTO BARROSO E A ELITE DO PSDB.mais a lista VIP da Odebrecht e a relação que esta na Suíça e foi solicitado por Lula.As duas ultimas relações demonstram de forma cabal os crimes de MORO e DALAGNOL.Quem quiser mais informações acessem no youtube o DUPLO EXPRESSO.

  2. “Neste contexto, realizaram numerosas transferências para dissimular a origem dos valores, e os mantiveram em uma conta de offshore controlada, de maneira oculta, por Verônica Serra até o final de 2014, quando foram transferidos para outra conta de titularidade oculta, na Suíça.”

    ” realizaram numerosas transferências para dissimular a origem dos valores,”””

    E alguns ainda acreditam que foram apenas pouco mais de 40 milhões depositados em Bancos da TucaSuiça
    A Máfia Tucanostra trabalha com valores bem maiores que esse.
    Pode cavar que vai achar bilhões….

  3. Calma. Alguém sabe qto tempo falta para este crime prescrever? Afinal ele nunca foi petista.
    Um alô para quem votou nele, e no Aécio, informem se melhor.

    • Dizem os Especialistas de Plantão, que faltam 12 dias para o Vampirão Sanguessuga e sua quadrilhinha ficar livre…leve e solto e bem cheirosinho..]
      A Justiça tarda e falha….

      Vive La France.!!!

      Vive le corrompu..!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *