Grande imprensa tenta “apagar” as ofensas de Lula aos empresários e aos banqueiros

O MUNDO ENTRELINHAS: LULA E OS BANQUEIROS

Charge do Néo Correia (bocadura.com)

Carlos Newton

Já era esperado. A grande mídia, que é majoritariamente integrada por jornalistas que idolatram Lula da Silva, não demorou para começar a passar o paninho, na tentativa de apagar e relegar ao esquecimento as graves ofensas que o ex-presidente fez a banqueiros e empresários em geral, em entrevista à Rádio Metrópole na última sexta-feira, dia 1º.

Já começaram a pipocar as matérias elogiando as “sólidas ligações” de Lula com a iniciativa privada, como se não tivesse ofendido as chamadas classes produtoras.  Nesta segunda-feira, por exemplo,  a agência Estado distribuiu reportagem analítica em que afirma, logo no primeiro parágrafo: “A princípio fechado para reuniões com empresários e banqueiros, Lula agora investe na aproximação com o chamado PIB – o grupo de atores dos principais setores da economia brasileira”.

TUDO ERRADO – Caramba, amigos! A matéria já começou de cabeça para baixo – ou ponta-cabeça, como se diz em São Paulo. Como é de domínio público, Lula jamais esteve “a princípio fechado para reuniões com empresário e banqueiros”. Muito pelo contrário, enfrentou forte resistência no PT até conseguir que o partido aceitasse dar a vice-presidência a Geraldo Alckmin, aquele tucano que definira a candidatura de Lula como uma tentativa de “voltar ao local do crime”.

Desde sempre Lula sabe que só pode contar com cerca de 40% do eleitorado, como aconteceu no primeiro turno das últimas duas eleições que disputou, em 2002 e 2006. E de lá para cá, não se pode dizer que seu prestígio tenha aumentado, digamos assim.

Justamente por isso, Lula precisa desesperadamente de Alckmin para se aproximar de direita e ter apoio de empresários, banqueiros, operadores de mercado financeiro etc. etc.

JANTAR NA FIESP – Ao invés de destacar as agressões de Lula às lideranças da iniciativa privada na última sexta-feira, a matéria do Estadão diz exatamente o contrário: “O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) entrou em uma nova fase da pré-campanha pelo Palácio do Planalto e passou a encontrar agentes econômicos em jantares”.

Esse exótico contorcionismo jornalístico foi necessário para anunciar o jantar que será oferecido a Lula nesta terça-feira (dia 5) na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Realmente, o suspense é de matar o Hitchcock, como diria o jornalista Miguel Gustavo.

É claro que Lula não vai ofender mais ninguém e tentará agradar aos industriais. Mas o que no fundo eles estarão pensando dele, após tomarem conhecimento da imagem deplorável que o petista atribui a quem é empresário, especialmente o bem-sucedido, que entra na lista dos mais ricos, conforme Lula ironizou na entrevista.

###
P.S.
Será que no jantar da Fiesp estarão Jorge Paulo Lemann, Eduardo Saverin, Marcel Herrmann, Telles, Jorge Moll Filho, Carlos Alberto Sicupira, Lucia Maggi, André Esteves e Alexandre Behring? Ou irão dar o troco, desprezando quem tanto os despreza? (C.N.)

26 thoughts on “Grande imprensa tenta “apagar” as ofensas de Lula aos empresários e aos banqueiros

  1. Em relação ao Barbudo a mídia age assim, em relação a Bolsonaro age em sentido contrário. Mete a ripa na cacunda dele.
    A grande mídia é bolsonarofóbica.

    • Um sistema empresarial explorador, um sistema bancário usurpador.
      Uma mídia, na grande maioria vendida,
      Não é atoa que há tempos somos um país de periferia.
      Enquanto a Classe média americana e europeia sonha comprar aviões e mansões, a nossa sonha em ver o Mickey.

  2. Caro CN, serio que a Tribuna da Internet não vai postar um artigo, uma matéria, um comentário que seja, sobre o delação bombástica do Marcos Valerio, operador do mensalão? Assunto de tamanha gravidade não desperta o interesse de uma cobertura digna de um jornalismo serio, investigativo e que defenda os interesses nacionais? Eu esperava tal atitude dos orgãos de imprensa alinhados ao candidato do PCC e narcotrafico (Globo, Folha, Estadão, Correio Braziliense, Zero Hora, Jornal do Brasil, etc.), mas não da Tribuna da Internet.

    Você acha mesmo que o Brasil vai aceitar o PCC e Narcotrafico no comando do país?

    O povo já escolheu o seu lado e colocou o Ladrão condenado em prisão domiciliar. Só saí de casa com escolta armada, vai a ambientes fechados e controlados e volta pra casa.

    As Forças Armadas e sua tropa especializada em Guerra Híbrida e Guerra Cibernética vai ficalizar tudo, como disse o ministro da defesa atual. O ex-ministro da defesa já afirmou a empresários que “Sem auditoria, não haverá eleição”, acho que a mensagem é mais do que clara.

    A Polícia Federal começou a vazar a delação do Marcos Valério a conta gotas, é apenas a ponta do iceberg. Cada dia temos uma revelação mais assustadora do que a outra e nos damos conta que temos um Ladrão condenado, que esta envolvido no assassinato de um prefeito de seu próprio partido para se manter na presidência da república.

    Bolsonaro não terá qualquer problema em decretar o artigo 142 e deixar as Forças Armadas exercerem o poder moderador e comandarem o país. O que será a garantia de eleições limpas, auditadas e totalmente transparentes.

    Acabou para o Ladrão! Ninguém vai aceitar esse corrupto criminoso na presidência do país novamente.

    • Marcos Valério revela o dia em que percebeu que estava na mão de um ‘bandido’ (veja o vídeo)
      https://www.jornaldacidadeonline.com.br/noticias/40362/marcos-valerio-revela-o-dia-em-que-percebeu-que-estava-na-mao-de-um-e39bandidoe39-veja-o-video

      A Revista Veja, traz o diálogo entre o publicitário e o ‘braço direito’ do ex-presidiário Lula, Paulo Okamotto:

      “No primeiro dia que eu ia depor na CPI dos Correios, eu recebo a vista do Sr. Paulo Okamotto. E ele diz o seguinte – ‘venho a mando do presidente, preciso falar com você’. E eu recebo ele, na casa estava cheio de gente lá, isso eu tenho testemunha de sobra. Recebo ele num quarto lá aonde ele me pede para não passar tudo o que sei pra CPI. Por que? Porque eu tinha que segurar o presidente Lula no governo.

      Aí passa um tempo, em um hotel em que ele morava e eu ficava hospedado para a gente conversar a noite, eu tenho uma briga com ele. Ele vira e fala assim – ‘Marco o negócio é o seguinte, uma turma nossa acha que nós temos que fazer com você, a mesma coisa que nós fizemos com o Celso Daniel, mas eu sou contra” – ele falando isso comigo.”

      Diz Marcos Valério, prometendo que repetiria o que tinha acabado de afirmar em um detector de mentira e que percebeu que, a partir daquele momento, estava na mão de um bandido.

    • Todos já entenderam que delação premiada NÃO é testemunha. Ou seja pode mentir e inventar o que mais agradar ao juiz. Não precisa mostrar ou apontar prova. E ainda não pode ser acusado de “falso testemunho”. Vale tudo.

  3. Que insistência.
    Os rendimentos dos brasileiros caindo, as desigualdades aumentando. Alguém que fala que essa situação é ruim e que uma pequeníssima parcela da população ganha muito, cada vez mais concentrando a renda.

    Ciro fala contra essa situação e diz que vai taxar lucros e dividendos. Lula foi na mesma linha.

    Como é que pode alguém que se diga da linha democrata social ser favorável a que se tirem mais direitos sociais dos trabalhadores e se diminuam os salários?

  4. Podem dizer o que quiserem do Lula. Continuo afirmando o de sempre: LULA , com todos os seus defeitos, é UM TRILHÃO de vezes melhor que o Boçalnato !!! Agora é que meu voto será dele mesmo !!!

  5. E as denúncias de ligação entre o PT e o PCC então? Procura alguma coisa na Globo pra ver se acha. Nada, nadinha. E o resto da imprensa não esta muito melhor.
    A imprensa sempre fez o papel de limpar a barra do Lula, mas a coisa está bizarra agora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.