Gravações destacam a fragilidade da versão de Temer, que não convence o país

BRASILIA, DF, BRASIL, 23-03-2017, 12h00: O presidente Michel Temer, acompanhado dos ministros Henrique Meirelles (Fazenda), Eliseu Padilha (Casa Civil) e Marcos Pereira (MDIC) durante Cerimônia de lançamento do Novo Processo de Exportações do Portal Único de Comércio Exterior. No Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress, PODER)

Meirelles imita Pedro I: ‘digam ao povo que fico’

Pedro do Coutto

A leitura dos textos gravados pela Procuradoria Geral da República, conforme reportagem de Marco Grillo e Eduardo Zobaran, O Globo desta sexta-feita, acentua a total fragilidade que atinge o presidente da República. Afinal de contas as transcrições ressaltam terem sido longos os diálogos entre Temer e Joesley Batista, durante o qual foram citadas várias ilegalidades, além do cumprimento de compromissos com o ex-deputado Eduardo Cunha envolvendo pagamentos para garantir o silêncio do ex-parlamentar.

Se o objetivo era garantir o silêncio, é porque suas revelações abalariam o presidente da República. Caso contrário, Michel Temer não poderia receber em sua residência um empresário implicado na gigantesca trama, alvo da operação Lava-Jato. Vários crimes foram citados no diálogo, incluindo questões dirigidas no sentido de obstruir a atuação da Justiça, passando pela cooptação de juízes e procuradores.

OBRIGAÇÃO DE TEMER – Quando tais assuntos foram citados, a obrigação do presidente Michel Temer era encerrar o estranho dialogo e repelir tais articulações. O presidente da República não pode permanecer sem reação a esses fatos, sobretudo porque o encontro com Joesley Batista teve como palco o Palácio do Jaburu, sua residência. Temer deveria ter encerrado o assunto no momento mais crítico da conversa. E repelir e não acolher em silêncio o relato de fatos profundamente desabonadores. Não repeliu. Ao contrário chegou ao ponto de concordar com a mesada destinada a Eduardo Cunha.

O presidente da República agravou sua própria situação no momento em que, no pronunciamento na tarde de quinta-feira acentuou de passagem, que o empresário Joesley Batista encontrava-se preocupado com a situação financeira da família de Eduardo Cunha. A preocupação, que ironia, seria amenizada com pagamentos mensais da ordem de R$ 500.000.

FALA MEIRELLES – Não bastasse esse rol de impropriedades e ilegalidades, a situação política do presidente Michel Temer se agravou ainda mais, não apenas pelo pedido de demissão do ministro Roberto Freire, porém sobretudo por declarações do ministro Henrique Meirelles publicadas na edição desta sexta-feira da Folha de São Paulo. O titular da Fazenda sustentou acreditar na permanência de Michel Temer no governo.

Sinalizou, porém, que tem disposição para continuar no comando da equipe econômica, caso o presidente deixe o governo. Isso porque o titular da Fazenda continua sendo visto por empresários e investidores como a principal âncora da administração, além de fiador de uma política econômica sintonizada com o mercado.

Quer dizer: os setores econômicos particulares já admitem a hipótese da permanência de um ministro mesmo que com o afastamento de quem o nomeou para o cargo. Não poderia haver sinal mais explícito da fraqueza política de um presidente que se tornou capaz de perder para si mesmo a condição política indispensável ao exercício do poder.

11 thoughts on “Gravações destacam a fragilidade da versão de Temer, que não convence o país

  1. Henrique Meirelles : Diretor do Banco Central no governo de Lula , diretor da JBS , Ministro da Fazenda do governo Temer , quando este Sr. será investigado .

  2. Pingback: Explicações de Temer não convencem o país – Debates Culturais

  3. Há “fragilidade” em tudo! O especulador/delator está em Nova York “curtindo” com a cara de todos os brasileiros…Que facilidade foi essa, Janot? Isso, ninguém explica…

  4. porque em 2004 lula deu a meirelles o status de ministro? Nao vivemos uma crise moral mais sim uma seria crise ideologica e politica no mundo.

  5. Lula, Dilma e Temer, e demais cúmplices parlamentares e empresários sonegadores estão soltos!

    Quando que os veremos na cadeia?!

  6. Quando na conversa gravada pelo delator Wesley, ele pede ao Temer que interceda junto a Henrique Meirelles para que atenda seus intereses junto a áreas de sua influência,no meu entender, este fato é um atestado de ideoneidade incontestável do Ministro da Fazenda, que ex-empregado do delator não transinge com seus pedidos ilegais. Que diferença de postura, Meireles para presidente! Em tempo,nunca vi, nem passei perto do Sr. Henrique Meireles

  7. Quando que as quadrilhas travestidas em partidos políticos devolverão o dinheiro que roubaram do país ou porque foram receptadoras de roubos??!!

    Quando que os ladrões Lula, Dilma e Temer, mais os cúmplices parlamentares e empresários sonegadores serão presos?!

    Que a Lava-Jato não seja figurante apenas neste teatro que se delineia como de péssima qualidade!!!

  8. Com uma rapidez fenomenal o governo Temer passou de verde para apodrecido!

    Só lhe resta renunciar! E isso não significa “Diretas já”, “Volta Lula”, “Volta Dilma”, ou qualquer merda parecida!

  9. Em realista texto, o jornalista Pedro do Coutto, faz a autópsia feita na presente conjuntura nacional.

    Sem pretensões de uma opinião mais dramática do que os fatos que acontecem em sequência, a vista de toda nação, o Brasil está parecendo uma távola de pano verde, onde dados rolam de um lado e apostas bilionárias do outro…

    Como fica o orgulho dos brasileiros em ter de participar e aceitar até mesmo chantagens da politicagem, para entrever uma mínima trégua em tanta e abjeta corrupção que não é estancada?

    Sem dúvidas, o fim da picada….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *