Grécia quebrou com 13% da dívida vencendo. Nós aqui com 17%.

Deu no Globo

O ex-presidente do Banco Central Gustavo Franco defende um programa de redução da dívida pública para melhorar o quadro fiscal brasileiro, classificado por ele como um dos piores do mundo. Ele alertou para o alto nível de endividamento com o vencimento próximo e para o fracasso do Tesouro Nacional em rolar essa dívida.

O economista ainda ressaltou que pode haver ainda outro tipo de “pedalada”: o repasse de títulos para o BC colocar no mercado, as chamadas operações compromissadas. Franco apontou que as operações compromissadas — oferta de papéis da dívida pública para retirar liquidez da economia — tem um estoque correspondente a nada menos que um terço da dívida pública. Ele lembrou que, nesse tipo de operação, o BC paga juros maiores em prazos mais curtos.

OUTRA PEDALADA?

— A pergunta que não quer calar é que isso não é uma pedalada. Não sei se não é financiamento indireto do Tesouro. Pode haver aí uma inconstitucionalidade e uma pedalada das grandes — sugeriu o economista.

Um dos pontos ressaltados por Gustavo Franco é o alto custo da dívida. Somente neste ano, o Brasil pagará 8% do Produto Interno Bruto (PIB, conjunto de todos os bens e serviços produzidos no país em um ano) em 2015. Ele frisou que 17% da dívida pública brasileira vence no curto prazo.

— Por muito menos que isso, a Grécia quebrou. A Grécia quebrou com 13% da dívida vencendo. Nós aqui com 17%. E vamos enrolando o assunto da dívida. A situação é crítica e uma das piores do mundo.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGO texto, enviado pelo comentarista Wilson Baptista Jr., mostra a gravidade da situação, que a presidente Dilma conduz com alta dose de irresponsabilidade. (C.N.)

7 thoughts on “Grécia quebrou com 13% da dívida vencendo. Nós aqui com 17%.

  1. Os juros da dívida interna são pagos com qual dinheiro? Com recursos obtidos através de operações de crédito internacionais. Dinheiro não brota onde não há produção. Dinheiro impresso na casa da moeda é inflacionário e podre se não tiver algum lastro na economia.
    O Brasil não é uma ilha como lula e seus discípulos profeticamente acreditam.

  2. Prezado Sr. LUIZ ANTÔNIO,
    Analisemos com números redondos para simplificar:
    Média do nível da Divida Pública Federal/2015 em $ Reais: R$ 2.490 Bi.
    A uma taxa de Juro Média de +- SELIC + Comissão = +- 16%aa.
    Custo anual da Dívida Pública Federal 2015 = +- 16% de R$ 2.490Bi. = R$ 398,4 Bi. = R$ 400 Bi.
    Previsão Orçamentária 2015 para pagar Juro da Dívida Pública Federal = ZERO de Superavit Primário.
    Previsão Orçamentária 2016 para pagar Juro da dívida Pública Federal = ZERO de Superavit Primário.
    Previsão Orçamentária 2017 para pagar Juro da dívida Pública Federal = 1,1 % do PIB = 1,1% de R$ 5.500 Bi= 60,5 Bi.
    O senhor diz que a Dívida Pública Federal já foi paga umas dez vezes. A mim me parece que essa Dívida cresceu em pouco tempo umas dez vezes. Uma Dívida quando é paga, é ZERADA. E quando ZERADA ela não cresce mais.
    A nossa Dívida Pública é pesadíssima no Orçamento Federal, porque nos últimos 20 anos, quase sempre o Governo só pagou +- 20% do Juro e foi acrescentando o SALDO no PRINCIPAL. Chega um ponto em que até um grande País como o Brasil, fica ENFORCADO.
    Abrs.

  3. Estimado Sr. LIONÇO RAMOS FERREIRA… Saudações.
    Obrigado pela gentileza de seu Comentário.
    Tradicionalmente uma grande Dívida Pública Interna é REDUZIDA com uma grande dose de INFLAÇÂO. Se não cuidarmos, essa Crise Financeira pode, em tempo não muito longo, destruir o PLANO REAL do grande Presidente ITAMAR FRANCO, e depois teremos que começar TUDO DE NOVO.

    Vejamos que em 1942, o grande Presidente GETÚLIO VARGAS fez um “Plano Real”, e criou o Cr$ Cruzeiro, que durou até +- 1967, +- 25 Anos.

    Em 1964/1966 o Presidente CASTELO BRANCO fez um “Plano Real” que durou +- até 1993. +- 30 anos.

    Em 1993/1994 o grande Presidente ITAMAR FRANCO fez o atual Plano Real, já se passaram +- 21 anos, e se não se tomarem PROVIDÊNCIAS ENÉRGICAS FISCAIS, ele não dura mais 9 anos.

    Se não aprendermos a Administrar BEM nossas Finanças Públicas, é mais um Plano de Estabilização da Moeda que irá para as cucuias. Abrs.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *