Hoje é o dia. Rosemary, a companheira de viagens de Lula, tem de se apresentar à Justiça Federal

Carlos Newton

A ex-chefe do Gabinete da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha, tem de comparecer hoje ao cartório da 5ª Vara Federal Criminal de São Paulo, para mostrar que ainda não se evadiu.

Como se sabe, Rose foi companheira preferencial do então presidente Lula em viagens a 32 países, no período de menos de três anos, e sempre na ausência de dona Marisa Letícia. Desde a Operação Porto Seguro, da Polícia Federal, que em 23 de novembro desbaratou o esquema montado por ela para vender pareceres de agências reguladoras e da própria Advocacia-Geral da União, Rose está sendo processsada por corrupção e formação de quadrilha.

A companheira de Lula está proibida de deixar o país e tem de se apresentar ao cartório da 5ª Vara Federal Criminal de São Paulo, de 15 em 15 dias. Para evitar a imprensa, ela vem utilizando a garage privativa do Fórum, por decisão da juíza substituta , Adriana Zanetti, que também proibiu que repórteres, fotógrafos e cinegrafistas se aproximem de Rose no Fórum. A magistrada atendeu a um pedido do advogado da ex-chefe de Gabinete da Presidência da República, que apresentou a justificativa de que a ré está “com trauma de exposição”, desde que foi demitida do cargo em função do escândalo.

A juíza aceitou o argumento, e Rose está entrando e saindo pela garage privativa de magistrados, sempre acompanhada de seu fiel e compreensivo marido, João Batista de Oliveira.

“Nenhum outro réu solicitou (a mesma condição de Rose)”, destacou a assessoria de imprensa da Justiça. “Esse foi o primeiro caso na 5ª Vara Criminal Federal, para garantir a ordem nas dependências do fórum.”

FAVORECIMENTO

O mais incrível é que, por causa de Rose, a Coordenadoria do Fórum Criminal editou a portaria 6/2013, em que determina que os jornalistas que tiverem interesse em fazer imagens na parte interior do fórum com câmera de vídeo, máquina fotográfica ou similares “devem requerer autorização prévia via petição aos respectivos juízos das varas”.

E pior ainda: a tal “portaria” prevê que qualquer juiz poderá solicitar “o isolamento temporário e extremamente necessário dos acessos e/ou passagens pelos corredores e halls das entradas principais e dos elevadores, com apoio da Seção de Segurança do Fórum e até de reforço policial, a fim de garantir e preservar a integridade física das partes envolvidas nos autos dos processos”.

Traduzindo tudo isso: a fiel companheira de viagens de Lula não está sendo favorecida apenas pela juíza Adriana Zanetti, mas também pela própria direção do Fórum Criminal de São Paulo.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *