Impeachment de Dilma Rousseff ganha destaque na imprensa internacional

Le Monde anuncia que Dilma está perto de ser tirada do poder

Sophie Foggin
O Globo

Os jornais internacionais têm noticiado desde a manhã desta quarta-feira o possível afastamento da presidente Dilma Rousseff. As publicações seguem uma linha de que os senadores devem votar contra Dilma. O correspondente Jonathan Watts, do “The Guardian” afirma que “a suspensão está se tornando cada vez mais provável”. Já o “The New York Times” foca no resultado provável de hoje. O jornal americano trata da impopularidade do vice-presidente Michel Temer: “Uma figura impopular, e uma pesquisa de opinião pública revela que só um 2% dos brasileiros votariam nele”, diz.

No “El Tiempo”, da Colômbia, a manchete que diz “O Brasil instável” trata da sorte da presidente que agora está “nas mãos” dos 81 senadores”.

O jornal francês “Le Monde” descreve que a presidente Dilma está “perto de ser eliminada do poder”. A matéria traça perspectivas para o futuro, e a instalação de Temer nesta quinta-feira, a não ser que aconteça uma “surpresa enorme”.

“The Guardian” também abre espaço para o impeachment

O site do jornal britânico “The Guardian” anuncia que o Senado brasileiros está reunido para aprovar o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

De acordo com o “The Washington Post”, a votação do Senado é o “ápice” da “crise profunda” que o Brasil está vivendo, após meses de manifestações expondo a corrupção predominante do governo. O jornal também aborda os Jogos Olímpicos e a possibilidade de haver ainda mais problemas nos próximos meses.

Além de retratar as dificuldades de Dilma, a “BBC” também destaca a natureza desafiante da presidente diante de seu destino. As fotos mostram ainda manifestações recentes no Brasil, favoráveis e contrárias ao impeachment.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *