Impeachment não é legítimo, porque excluiu o povo, diz Joaquim Barbosa

Joaquim Barbosa, ex-ministro do STF, ministra palestra durante o VTEX Day 2016, evento sobre e-commerce e varejo, na zona sul de SP

Joaquim Barbosa critica o impeachment, Dilma e Temer

Guilherme Azevedo
Do UOL

O ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa criticou nesta quinta-feira (12) a forma como foi realizado e conduzido o processo de afastamento de Dilma Rousseff (PT), porque excluiu a participação ou a consulta ao povo. “Não somos um bando de boçais que pode ser conduzido com essa sem-cerimônia”, afirmou, para o público que participava do VTEXDay, encontro do setor de comércio eletrônico, em São Paulo.

Para ele, o impeachment de Dilma é “destituído de legitimidade profunda”: “Do ponto de vista puramente legal, está tudo certo, mas não é assim que se governa um país. Isso precisa de nós, o povo”.

Barbosa afirmou que, com o tempo, as pessoas poderão pensar melhor sobre a “justeza” ou não do pedido, sobre a qual disse ter “dúvidas muito sinceras”. Ele disse que o processo lembra momentos de cunho autoritário ao longo da história brasileira, como a ditadura militar (1964-1985), quando o povo só assistiu.

CONVOCAR ELEIÇÕES

Barbosa disse ser a favor da convocação de eleições diretas para presidente, mas ponderou que essa decisão é inconstitucional e certamente será barrada pelo STF. “Sou radicalmente favorável à convocação de novas eleições. Essa é a verdadeira solução, que acaba com essa anomalia [do impeachment]”, opinou. “Dar a palavra ao povo.”

O magistrado disse ter defendido a renúncia de Dilma meses atrás, bem antes do desfecho desta quinta-feira, quando ela foi afastada temporariamente do cargo por até 180 dias. Meses atrás, disse Barbosa, Dilma teria condições de condicionar sua saída à adoção de uma série de medidas importantes para o país e poderia propor também a renúncia de seu vice-presidente com ela. “Duvido de que a população não a apoiasse”, afirmou. A interrupção de mandato, em seu andamento, é vedada pela Constituição, ressaltou.

DILMA SE OMITIU

Também fez críticas a Dilma: “Não digo que ela compactuou abertamente com segmentos corruptos em seu governo, em seu partido e em sua base de apoio, mas se omitiu, silenciou-se, foi ambígua e não soube se distanciar do ambiente deletério que a cercava, não soube exercer comando e acabou engolida por essa gente”, disse.

Mas não poupou o presidente interino, Temer: “É muito grave tirar a presidente do cargo e colocar em seu lugar alguém que é seu adversário oculto ou ostensivo, alguém que perdeu uma eleição presidencial ou alguém que sequer um dia teria o sonho de disputar uma eleição para presidente. Anotem: o Brasil terá de conviver por mais 2 anos com essa anomalia”, afirmou o ex-ministro, que também criticou o PSDB. “É um grupo que, em 2018, completará 20 anos sem ganhar uma eleição”.

PROVOCAÇÕES

Barbosa disse que se sentia obrigado a lançar provocações e reflexões para as pessoas, mesmo que podendo frustrá-las: “Meu pensamento não acompanha o pensamento da turba”. E lançou dúvidas sobre o nível de confiança do empresariado brasileiro e internacional, de modo a fazer novos investimentos. “Quem vai ter confiança e investir num país que destitui um presidente da República com tanta facilidade e afoiteza?”

O magistrado afirmou ainda que a Operação Lava Jato não acabará com a corrupção no país, porque isso é “irrealizável” e que o impeachment favorece grupos hoje acusados de corrupção que querem a retaguarda de outro governo para se proteger.

37 thoughts on “Impeachment não é legítimo, porque excluiu o povo, diz Joaquim Barbosa

  1. Quem foi o maior inimigo petista durante o julgamento do mensalão?

    Acertou quem respondeu Joaquim Barbosa, presidente do STF à época.

    O ministro foi simplesmente PULVERIZADO pelo PT na mídia e redes sociais, lembram?

    Pois Barbosa deu esta entrevista onde se declara CONTRÁRIO AO IMPEACHMENT, e dizendo que Temer “não tem legitimidade” para a função!

    Pois o vai e vem dos petistas, o cinismo e a hipocrisia, vão ser demonstrados em pleno vigor imediatamente, assim que esta notícia correr o Brasil, e Barbosa será o novo ídolo do PT, o personagem a ser cultuado e herói reverenciado.

    Não sei o que houve com o ex-ministro, confesso.

    Mas as suas declarações de hoje atestam que a sua mente não é mais a mesma, pois está confuso, certamente longe da Alta Corte onde tinha vários assessores consigo que o auxiliavam nas sentenças prolatadas, sozinho está dizendo frases desconexas, sem sentido, e que agridem a Constituição e os ritos que foram obedecidos porque determinados pelo Supremo.

    Ou, então, longe dos holofotes, Joaquim teve saudades das fortes luzes, e quis sentir o calor das lâmpadas, razão pela qual se mostra solidário com o PT, surpreendentemente!

    Não será surpresa para país que atualmente vivemos, que o ex-presidente do STF seja candidato pelo PT à presidência da República, credo!

      • Rocha, meu caro,
        Não podemos descartar nada, por mais estranho que possa acontecer.
        Agora, a manifestação de Barbosa tem algo por trás, indiscutivelmente.
        Um abraço.
        Saúde e Paz!

        • Será que o Dr. Joaquim Barbosa é um fantasma que surge dos escombros deixados pelo desgoverno petista?
          Será que está orbitando em outra galáxia, tal qual um Maranhão-da-vida que não sabe o que faz?
          E os 367 votos dos Deputados não são representativos do povo?
          Sem dúvida, algo está errado e muito errado com o ex-ministro do STF. É impossível que tenha esquecido o artigo da CF que estabelece as condições, o modus faciendi e conceitua o impeachment.
          Talvez estivesse com muita dor na coluna vertebral quando fez essa declaração.
          Quer incendiar o país – ele também.

    • Eu acho que ele sente falta dos holofotes! Ele não viu as manifestações populares a favor do impeachment ou ele queria votação, conforme as eleições? Lembro-me como gosta de holofote,. Na visita do Papa ao Brasil, passou pela Dilma, ignorando-a. Falta de educação, pois ela era PresidentE do Brasil, gostando ou não naquela ocasião.
      Esse Joaoquim Barbosa! Seria bom que se arrependesse de ter deixado milhares de desempregados aqui no Estado de Minas Gerais, ficando a culpa em cima do Aécio. Lembra-se da Lei 100?

  2. E o que queria Barbosa? Que se fizesse um plebiscito para saber se o povo concordava com o impeachment? Não bastavam a Câmara, o Senado (teoricamente representantes do povo) e as inúmeras pesquisas de opinião que mostravam a desaprovação da presidente?

  3. Difícil entender o que se passa na cabeça de certas pessoas públicas. Poucas são as que conseguem uma linha de coerência ao longo do tempo. Talvez seja um efeito colateral provocado pela exposição às mídias.

  4. Correu da raia num momento de glória, decepcionando-nos todos, seus admiradores. Talvez esteja sentindo falta dos holofotes e do calor dos transeuntes. Aparentemente acabou se impregnando do vinagre petista e procura rodar a baiana para manter-se na mídia. Uma uma lástima.

  5. Bem…

    O impeachment é “destituído de legitimidade profunda” porque não se consultou o povo.
    -E EM QUAL LEI está escrito que o povo deve ser consultado em situação similar?
    -Como seria feita essa consulta?
    -Caberia todo mundo no Congresso?
    -O Congresso não seria representante do povo para fazer tal votação?

    “Do ponto de vista puramente legal, está tudo certo, mas não é assim que se governa um país. Isso precisa de nós, o povo”.
    -Ué? Mas não é assim, LEGAL, que tudo tem que ser?
    -Na única vez que os políticos obedecem a lei, estão errados?
    -Ou será que no Brasil o que é legal é tão IMORAL que deve permanecer apenas no papel?
    -E o que Vossa Excelência fez para mudar tal situação quando era ministro?

    “Mas não poupou o presidente interino, Temer: É muito grave tirar a presidente do cargo e colocar em seu lugar alguém que é seu adversário oculto ou ostensivo, alguém que perdeu uma eleição presidencial ou alguém que sequer um dia teria o sonho de disputar uma eleição para presidente.”
    -Caro doutor, o TEMER é o vice-presidente e a lei diz que ele tem ficar do lugar do presidente. A Dilma NÃO FOI OBRIGADA A ACEITAR O TEMER COMO VICE!!! Se não fosse por ele e pelo PMDB, ela nunca teria chegado a ser presidente. Ou teria?

    “O magistrado afirmou ainda que a Operação Lava Jato não acabará com a corrupção no país, porque isso é “irrealizável” e que o impeachment favorece grupos hoje acusados de corrupção que querem a retaguarda de outro governo para se proteger.”
    -Isso mostra que o senhor, quando estava no Supremo, só estava jogando para a arquibancada e só dizia e fazia o que dizia e fazia porque não acreditava que o impeachment viesse a se concretizar. Vai ver foi por isso que saiu de fininho…
    -Qualquer IDIOTA sabe que a Lava Jato não acabará com a corrupção no Brasil. E O ESTUPRO? Se cadeia não acaba com os estupros, para que então prender os estupradores?

    “Meu pensamento não acompanha o pensamento da turba”.
    -UÉ??? O senhor acabou de dizer que o povo precisaria ser consultado e agora, PEJORATIVAMENTE, chama a opinião deste mesmo povo de PENSAMENTO DA TURBA? Ficou a impressão que o senhor tem tanto interesse e respeito pela opinião do povo quanto o PT teve na época do referendo do ESTATUTO DO DESARMAMENTO…

    “o impeachment favorece grupos hoje acusados de corrupção”
    -Quantos processos desses grupos acusados de corrupção não estão nas gavetas dos seus pares?

    Abraços.

  6. O ex-ministro Joaquim Barbosa, muitas vezes, nos dá a impressão de que está no mundo da lua. O impeachment é uma imposição da sociedade que saiu às ruas para pedir mudanças, a saída da Dilma, contra a corrupção, Lula na prisão e fora PT. O povo foi ouvido sim e pediu o impeachment da Dilma. Onde estava Joaquim Barbosa que não viu as manifestações nas ruas, com milhões de pessoas, no Brasil inteiro, impondo mudanças e o fim do governo do PT? Em todas as pesquisas a maioria da população era a favor do impeachment. Joaquim Barbosa está parecendo a Dilma que vive no mundo da lua. Menos Joaquim Barbosa, menos, como dizia Chico Anisio.

    • Adamo, Joaquim Barbosa estava, certamente, em Paris, comendo croissant a beira do Sena. Voltou com ranço de esquerda caviar que, aliás, jamais vai passear em Cuba ou Venezuela, prefere Paris, Londres – sequer cogita países do Leste Europeu…

  7. Samba do Crioulo Doido
    Sergio Porto

    Este é o samba do crioulo doido.A história de um compositor que durante muitos anos obedeceu o regulamento,E só fez samba sobre a história do Brasil.E tome de incofidência, abolição, proclamação, chica da silva, e o coitado do crioulo tendo que aprender tudo isso para o enredo da escola.
    Até que no ano passado escolheram um tema complicado: a atual conjuntura.
    Aí o crioulo endoidou de vez, e saiu este samba:

    Foi em diamantina onde nasceu j.k.
    E a princesa leopoldina lá resolveu se casar
    Mas chica da silva tinha outros pretendentes
    E obrigou a princesa a se casar com tiradentes
    Laiá, laiá, laiá, o bode que deu vou te contar
    Joaquim josé, que também é da silva xavier
    Queria ser dono do mundo
    E se elegeu pedro segundo
    Das estradas de minas, seguiu p’rá são paulo
    E falou com anchieta
    O vigário dos índios
    Aliou-se a dom pedro
    E acabou com a falceta
    Da união deles dois ficou resolvida a questão
    E foi proclamada a escravidão
    Assim se conta essa história
    Que é dos dois a maior glória
    A leopoldina virou trem
    E dom pedro é uma estação também
    Oô, oô, oô, o trem té atrasado ou já passou

  8. Ele vacilou na hora H, quando tinha todo o apoio popular para continuar desmantelando a quadrilha. Por que parou? Só ele pode responder. Porém, certamente, ao voltar ao mundo “intelectual”, dos bate-papos em barzinhos e disgressões descompromissadas, ele se deparou com a Frente Gramsciniana de Censura. Quem não é apoiador dos “mitos” da esquerda é marginalizado e olhado como tendo herpes política. Aí, aí….né? O discurso muda.

  9. Síndrome dos refletores apagados.

    Não posso deixar de reconhecer o papel fundamental do. JB no mensalão ele mostrou que certas pessoas poderiam sim serem presas.
    Só não avisaram que no Brasil , para 95% da população ” heróis ” duram menos que o salário mínimo. Depois dele será o Moro e por ai vai.
    Esse aliás, foi um dos erros do PT. , que ficou no mimimi do FHC. Outro dia peguei um taxi e o motorista de 28 anos falou: ” O PT só fala nesse FHC , na época eu tinha 15 anos e só me lembro que ele trocou a moeda.

  10. Os Super-Hérois sendo descartados aos pouquinhos,
    Quando precisou lá estavam eles a babar pelos cotovelos,
    Chegaram a citar e fazer campanha para PResidente da República , como o Salvador da Pátria……
    Era o Héroi do Momento, o famoso Super-Kim
    Agora a kriptonita o pegou em cheio, “enfranqueceu” O HOMEM DA CAPA PRETA……….
    Antes valia alguma coisa, agora não vale mais nada…..
    eh!eh!eh!eh
    VIVA LA FRANCE>!!!!!!

  11. Caros leitores e comentaristas,
    É estarrecedor esse entendimento do ex-Ministro e ex-Presidente do STF Joaquim Barbosa, quem foi considerado pela seita satânica, o partido das trevas, a perda total, o maior inimigo petista durante o julgamento do mensalão, como muito bem lembrado pelo caro amigo Francisco Bendl, de que o impeachment de Dilma Rousseff não é legítimo, porque excluiu o povo.
    Ora a presidente Dilma Rousseff na data de hoje às 06:33 na sessão extraordinária do STF foi afastada do exercício da presidência da república, induvidosamente por causa dos milhões de brasileiros e brasileiras que vestidos de verde e amarelo e de forma ordeira e pacífica inundaram as ruas e as praças públicas desse país de dimensões continentais, razão pela qual o povo não foi consultado, porque ele foi o PROTAGONISTA.
    Além do que o Congresso Nacional não seria composto de representantes eleitos pelo povo brasileiro para fazer a votação de admissibilidade do procedimento de impeachment da presidente Dilma Rousseff?
    Inclusive o pensamento do ex-Presidente do STF é contraditório quando afirma que “Meu pensamento não acompanha o pensamento da turba”, pois o ex-ministro diz que o povo deveria ser consultado e de modo preconceituoso chama a opinião deste mesmo povo de PENSAMENTO DA TURBA? Induvidosamente nos deixa a impressão que tem tanto interesse e respeito pela opinião do povo brasileiro quanto o PT teve por exemplo na época do referendo do ESTATUTO DO DESARMAMENTO.
    A norma inserta no § 1º do art. 77 da Constituição Federal, abaixo transcrita, estabelece que a eleição do Presidente da República importará a do Vice-Presidente com ele registrado.
    Ora o Michel Temer é o Vice-Presidente da República em razão da escolha que fez o PT o seu partido, e que eu saiba a presidente Dilma Rousseff não foi obrigada a aceitar o Michel Temer como o seu Vice-Presidente nas chapas que compuseram nos dois escrutínios em que ela saiu vitoriosa, certamente se não ela não o tivesse na chapa e o PMDB, ela jamais teria se sagrado presidente da república, de modo que é uma DESLAVADA MENTIRA dessa seita satânica afirmar que Michel Temer aplicou um GOLPE e é desprovido de VOTOS.
    Segundo o preceituado no art. 79 da Constituição Federal, abaixo transcrito, substituirá o Presidente, no caso de seu impedimento, o Vice-Presidente.
    Com todo o respeito, o entendimento do ex-ministro Joaquim Barbosa é exatamente igual aos dos militontos da seita satânica, na medida em que qualquer pessoa leiga sabe que a Lava Jato não acabará com a corrupção no Brasil. Como muito bem observado pelo comentarista Francisco Vieira Brasilia – DF: E O ESTUPRO? Se cadeia não acaba com os estupros, para que então prender os estupradores?
    Considerando o que se contém no art. 85 da CRFB/88, abaixo transcrito, são crimes de responsabilidade os atos do Presidente da República que atentem contra a Constituição Federal e, especialmente, contra o livre exercício do Poder Judiciário, do Ministério Público, a probidade na administração, a lei orçamentária, estreme de dúvida cometidos pela presidente Dilma Rousseff.
    Segundo o preceituado no art. 11 da Lei 1.079/1950, abaixo transcrito, são crimes contra a guarda e legal emprego dos dinheiros públicos ordenar despesas não autorizadas por lei ou sem observância das prescrições legais relativas às mesmas, abrir crédito sem fundamento em lei ou sem as formalidades legais ou efetuar operação de crédito sem autorização legal, salvo melhor juízo, crimes também cometidos pela presidente Dilma Rousseff.

    CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988
    Art. 77. A eleição do Presidente e do Vice-Presidente da República realizar-se-á, simultaneamente, no primeiro domingo de outubro, em primeiro turno, e no último domingo de outubro, em segundo turno, se houver, do ano anterior ao do término do mandato presidencial vigente.(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 16, de 1997)
    § 1º A eleição do Presidente da República importará a do Vice-Presidente com ele registrado.
    Art. 78. O Presidente e o Vice-Presidente da República tomarão posse em sessão do Congresso Nacional, prestando o compromisso de manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral do povo brasileiro, sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil.

    Art. 79. Substituirá o Presidente, no caso de impedimento, e suceder-lhe-á, no de vaga, o Vice-Presidente.
    Art. 80. Em caso de impedimento do Presidente e do Vice-Presidente, ou vacância dos respectivos cargos, serão sucessivamente chamados ao exercício da Presidência o Presidente da Câmara dos Deputados, o do Senado Federal e o do Supremo Tribunal Federal.
    Art. 81. Vagando os cargos de Presidente e Vice-Presidente da República, far-se-á eleição noventa dias depois de aberta a última vaga.
    § 1º Ocorrendo a vacância nos últimos dois anos do período presidencial, a eleição para ambos os cargos será feita trinta dias depois da última vaga, pelo Congresso Nacional, na forma da lei.
    § 2º Em qualquer dos casos, os eleitos deverão completar o período de seus antecessores.
    Art. 85. São crimes de responsabilidade os atos do Presidente da República que atentem contra a Constituição Federal e, especialmente, contra:
    I – a existência da União;
    II – o livre exercício do Poder Legislativo, do Poder Judiciário, do Ministério Público e dos Poderes constitucionais das unidades da Federação;
    III – o exercício dos direitos políticos, individuais e sociais;
    IV – a segurança interna do País;
    V – a probidade na administração;
    VI – a lei orçamentária;
    VII – o cumprimento das leis e das decisões judiciais.
    Parágrafo único. Esses crimes serão definidos em lei especial, que estabelecerá as normas de processo e julgamento.
    Art. 86. Admitida a acusação contra o Presidente da República, por dois terços da Câmara dos Deputados, será ele submetido a julgamento perante o Supremo Tribunal Federal, nas infrações penais comuns, ou perante o Senado Federal, nos crimes de responsabilidade.
    § 1º O Presidente ficará suspenso de suas funções:
    I – nas infrações penais comuns, se recebida a denúncia ou queixa-crime pelo Supremo Tribunal Federal;
    II – nos crimes de responsabilidade, após a instauração do processo pelo Senado Federal.
    § 2º Se, decorrido o prazo de cento e oitenta dias, o julgamento não estiver concluído, cessará o afastamento do Presidente, sem prejuízo do regular prosseguimento do processo.
    § 3º Enquanto não sobrevier sentença condenatória, nas infrações comuns, o Presidente da República não estará sujeito a prisão.
    § 4º O Presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções.
    LEI Nº 1.079, DE 10 DE ABRIL DE 1950.
    Define os crimes de responsabilidade e regula o respectivo processo de julgamento.
    Art. 11. São crimes contra a guarda e legal emprego dos dinheiros públicos:
    1 – ordenar despesas não autorizadas por lei ou sem observância das prescrições legais relativas às mesmas;
    2 – Abrir crédito sem fundamento em lei ou sem as formalidades legais;
    3 – Contrair empréstimo, emitir moeda corrente ou apólices, ou efetuar operação de crédito sem autorização legal;
    4 – alienar imóveis nacionais ou empenhar rendas públicas sem autorização legal;
    5 – negligenciar a arrecadação das rendas impostos e taxas, bem como a conservação do patrimônio nacional.
    Portanto, não há nenhuma ilegalidade, inclusive, o impeachment da presidente Dilma Rousseff está seguindo rigorosamente os ditames determinados pela mais alta Corte de Justiça no julgamento da ADPF 378 ajuizada pelo PCdoB.
    Talvez o ex-ministro e ex-presidente do STF possa ter o sentimento de que o Michel Temer é presidente licenciado do maior partido político do Brasil – o PMDB – que induvidosamente está no poder ou ao lado do poder há 31 anos, ou seja, desde o ano de 1985 com a investidura de José Sarney ao cargo do 1º mandatário do país tendo em vista a morte de Tancredo Neves, e por ser considerado um partido fisiológico, e que esteve ao longo dos últimos 14 anos administrando o país junto com o partido das trevas, aí sim posso concordar com esse ex-magistrado superior.

    • Dr.Belem,

      A política brasileira foi tão violentada pelo PT, tão humilhada, que os inimigos imperdoáveis que tinha antes de assumir o poder, após obter o Planalto se tornaram amigos íntimos e até mesmo conselheiros!

      Sarney, por exemplo;
      Maluf, que era o demônio em pessoa, e foi aliado(?!) petista à prefeitura de São Paulo;
      Collor, apesar de o PT exigir o seu impeachment;
      Os banqueiros, a elite mais perniciosa, e que o PT se associou sem qualquer pudor;
      A permanência de Meirelles nas administrações de Lula, que significava o liberalismo doentio e odioso;
      As alianças espúrias com partidos que os petistas jamais sonhariam em dividir o governo, como fizeram depois de terem o poder.

      Nessas alturas, imaginar Barbosa posando ao lado de Dilma e alegando que ela era inocente, e que o impeachment foi uma violência não pode ser descartada essa possibilidade, por mais absurda que possa ser em um primeiro momento.

      E por quê?!

      Simples:
      O PT apostava em gente nova, além de lula.

      O ex-presidente vai para a cadeia;
      Haddad tem a sua popularidade abaixo do rabo de cachorro;
      A senadora Hofmann está sendo acusada no STF junto com o seu esposo;
      o PT não renovou os seus quadros e está sem candidato, portanto, um nome como Barbosa, ex-ministro do STF e com um bom conceito junto à sociedade, sacudiria as eleições, mesmo pertencendo ao PT.

      Ou alguém pode me dizer as razões pelas quais Barbosa deu esta entrevista tão sem sentido?!

      Um abraço, dr.Belem.
      Saúde e Paz!

  12. Mais do que holofotes, este senhor é embriagado pelo poder.
    Como já demonstrou ser bastante covarde, pulou fora quando tinha a faca e o queijo na mão, vai tentar chegar lá comendo pelas beiradas!

  13. Joaquim, na minha conta, foi apenas um covardião que correu com medo do Lewan; ou, tal qual Janio Quadro, cometeu o mesmo erro de avaliação imaginando que fugindo do STF o povo – que ele agora fala no povo – invadiria o púlpito para sagrá-lo presidente. Tem o mérito, sim, de detonar o Mensalão, mas, lamentável, fugiu antes da hora. Um fraco/ um passional.

  14. Então porque ele não diz que a sua nomeação de Ministro fora ilegítima? Afinal ele não foi nomeado, ouvindo a vontade do povo, mas na vontade só do Lula!!! Hipócrita!

  15. “O Impeachment não é legítimo porque exclui o povo”. Essa frase dita pelo ex-ministro do STF JOAQUIM BARBOSA, vai de encontro às leis vigentes do país e é inoportuna e descabida. Nota-se claramente que o ex quer APARECER NA MÍDIA, ofuscado que está pelo Juiz SERGIO MORO. Conta-se que o ex-presidente LULA, antes de nomeá-lo Ministro DO STF, convocou-o a seu gabinete e num linguajar curto e grosso disse o seguinte: “O SENHOR NÃO VAI SER NOMEADO MINISTRO DO STF PELA SUA COMPETÊNCIA, E SIM PORQUE …. …. “. Parece que a história vai confirmar isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *