Inclusão do Brasil na “Pátria Grande” bolivariana é traição

Percival Puggina

Doravante, cada vez mais, você ouvirá falar de “Pátria Grande”. A expressão é cunhada nas elucubrações do Foro de São Paulo. Designa a unidade geopolítica a ser construída através da exportação do comunismo cubano e venezuelano aos demais países da outrora chamada América Latina ou Ibero-América, em marcha para se tornar “Pátria Grande”. Pátria grande uma pinoia!

Exceto nas cabeças petistas, o Brasil nada tem a ver com essas pequenas nações que outrora integraram a Coroa espanhola. Se elas sonham com deitar à sombra da economia brasileira, se creem que continuarão, vida afora, contando com as prodigalidades proporcionadas pelo governo petista em seus sonhos de hegemonia continental, podem armar suas redes noutras varandas. Tivemos origem diversa, cursamos rumos diferentes na História e os dias do PT estão contados. Julgo oportuna esta advertência porque, do jeito que a coisa vai, em breve haverá bolivianos, salvadorenhos e nicaraguenses fazendo projetos com os recursos do pré-sal… Vamos parar com isso! E vamos parar já.

Um dos elementos da identidade brasileira cuja construção inspira justificado sentimento de orgulho é a unidade do território e da língua comum. Ao longo dos séculos, essa não foi uma conquista fácil. Não nos faltaram invasores nem traidores. Não nos faltaram divisionistas e, em muitos momentos, não nos faltaram motivos para a divisão.

DIVISÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA

A América Espanhola, seja como território, seja pelo vulto dos recursos populacionais, seja pelos minerais preciosos disponíveis para o custeio do povoamento, andou melhor e ensejou mais rápida prosperidade ao projeto da Coroa espanhola.

Portugal, a seu turno, era carente de recursos humanos e materiais e o Brasil nunca lhe foi fonte de abundantes riquezas. Povoar defender um país continental, guardar a extensa costa atlântica, muito acessível à cobiça de ingleses, franceses, holandeses, envolveu gastos elevadíssimos. No entanto, enquanto o Brasil permaneceu unido, eles se dividiram e pagam a conta da divisão. Agora os bolivarianos querem “Pátria Grande”. E conosco…

MUDANÇA PARA O BRASIL

Quando, no início do século 19, Napoleão invadiu a Península Ibérica, a Coroa portuguesa percebeu que deveria mudar-se para o Estado do Brasil. O Brasil era, desde sempre, Província e Estado de Portugal como qualquer outro Estado lusitano. O ineditismo caracterizado pela transferência da Coroa para América foi motivo de surpresa em Portugal e de alegria no Brasil.

Cogitaram do mesmo, mas não levaram a cabo suas intenções, os reis de Espanha, Carlos IV e Maria Luísa. Essa hesitação e demora, ensejou a invasão francesa e a designação de José Bonaparte para o trono espanhol. Nesse momento rompeu-se o laço com a matriz ibérica e com os Bourbons, desencadeou-se uma sucessão de fracionamentos e surgiram muitas novas nações, governadas por caudilhos e déspotas locais. Já o Brasil, com D. João, D. Pedro I e D. Pedro II, manteve-se uno, seja nas guerras da Independência, seja nas da República.

Essa história e nossa identidade não são patrimônio de desmiolados que deveriam estar declamando noutra freguesia seus projetos de Napoleão de hospício.

 

8 thoughts on “Inclusão do Brasil na “Pátria Grande” bolivariana é traição

  1. Principais tópicos do excelente artigo de Puggina:

    1-“Pátria Grande” expressão cunhada na elucubrações do Foro de São Paulo (comunização do Brasil e de toda a América Latina).

    2-“Pátria Grande” é a unidade geopolítica a ser ( em andamento) construída através da exportação do comunismo cubano e venezuelano aos demais países da outrora América Latina ou Ibero-América.

    3-“Pátria Grande” uma pinóia.

    4-(…) o Brasil nada tem a ver com essas pequenas nações que outrora integraram a Coroa espanhola.

    5-(…) sonham em deitar à sombra da economia brasileira… (já fazem.Vide BNDES…)

    6-(…) em breve estarão fazendo projetos com os recursos do pré-sal.Vamos parar com isso! E amos parar já!

    7- (…) essa história e nossa identidade não são patrimônio de desmiolados que deveriam estar declamando noutra freguesia seus projetos de Napoleão de hospício.

  2. Capitalismo Estatal Bolivariano tem como único acionista o estado brasileiro
    :
    1. Companhia das Docas do Estado da Bahia CODEBA
    2. Companhia Docas do Ceará CDC
    3. Companhia Docas do Espírito Santo CODESA
    4. Companhia Docas do Estado de São Paulo
    5. Companhia Docas do Pará CDP
    6. Companhia Docas do Rio de Janeiro CDRJ
    7. Companhia Docas do Rio Grande do Norte
    8. Empresa Brasil de Comunicação S.A EBC
    9. Empresa Brasileira de Comunicação S.A. RADIOBRAS
    10. Centrais de Abastecimento de Minas Gerais S.A.
    11. Companhia de Armazéns e Silos do Estado de Minas Gerais
    12. Companhia Nacional de Abastecimento CONAB
    13. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária EMBRAPA
    14. Alcantara Cyclone Space- Binacional Brasil/Ucrania ACS
    15. Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada CEITEC S.A.
    16. Financiadora de Estudos e Projetos FINEP
    17. Indústrias Nucleares do Brasil S.A. INB
    18. Nuclebrás Equipamentos Pesados S.A. NUCLEP
    19. ATIVOS S.A. – Securitizadora de Créditos Financeiros ATIVOS S.A.
    20. Banco da Amazônia S.A. BASA
    21. Banco do Brasil S.A. BB
    22. Banco do Estado de Santa Catarina S.A. BESC
    23. Banco do Estado do Piauí S.A. BEP
    24. Banco do Nordeste do Brasil S.A. BNB MF
    25. Brasilian American Merchant Bank BAMB
    26. BB Administração de Ativos – Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. BB DTVM
    27. BB Administradora de Cartões de Crédito S.A. BB
    28. BB Administradora de Consórcios S.A. BB CONSÓRCIOS
    29. BB Banco de Investimento S.A. BB INVESTIMENTOS
    30. BB Banco Popular do Brasil S.A. BPB
    31. BB Corretora de Seguros e Administradora de Bens S.A. BB CORRETORA
    32. BB Leasing Company Limited BB LEASING
    33. BB-Leasing S.A. – Arrendamento Mercantil BB LAM
    34. BBTUR – Viagens e Turismo Ltda. BB TURISMO
    35. BESC Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A.
    36. BESC Financeira S.A. – Crédito, Financiamento e Investimentos BESCREDI
    37. BESC S.A. Arrendamento Mercantil BESC LEASING
    38. Caixa Econômica Federal. CAIXA ou CEF
    39. Casa da Moeda do Brasil
    40. COBRA Tecnologia S.A.
    41. Empresa Gestora de Ativos EMGEA
    42. IRB – Brasil Resseguros S.A. IRB
    43. Serviço Federal de Processamento de Dados SERPRO
    44. Hospital de Clínicas de Porto Alegre HCPA
    45. Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares EBSERH
    46. Agência Especial de Financiamento Industrial FINAME
    47. Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social BNDES
    48. BNDES Participações S.A.
    49. Alberto Pasqualini – REFAP S.A.
    50. Baixada Santista Energia Ltda.
    51. Boa Vista Energia S.A. BVENERGIA
    52. Braspetro Oil Company
    53. Braspetro Oil Services Company
    54. Centrais Elétricas de Rondônia S.A.
    55. Centrais Elétricas do Norte do Brasil S.A. ELETRONORTE
    56. Centrais Elétricas Brasileiras S.A. ELETROBRÁS
    57. Centro de Pesquisas de Energia Elétrica CEPEL
    58. Companhia de Eletricidade do Acre ELETROACRE
    59. Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais CPRM
    60. Companhia Energética de Alagoas CEAL
    61. Companhia Energética do Piauí CEPISA
    62. Companhia Hidro Elétrica do São Francisco CHESF
    63. Downstream Participações Ltda. DOWNSTREAM
    64. Eletrobrás Participações S.A. ELETROPAR
    65. Eletrobrás Termonuclear S.A. ELETRONUCLEAR
    66. Empresa de Pesquisa Energética EPE MME
    67. ELETROSUL Centrais Elétricas S.A. ELETROSUL
    68. Fafen Energia S.A. FAFEN ENERGIA
    69. Fronape International Company FIC
    70. FURNAS – Centrais Elétricas S.A. FURNAS
    71. Indústria Carboquímica Catarinense S.A.
    72. Ipiranga Asfaltos S.A. IASA
    73. Liquigás Distribuidora S.A.
    74. Manaus Energia S.A. MANAUS ENERGIA
    75. Biocombustível S.A. PETROBIO
    76. Petrobras Comercializadora de Energia Ltda. PCEL
    77. Petrobras Distribuidora S.A.
    78. Petrobras Gás S.A. GASPETRO
    79. Petrobras International Braspetro B.V. PIB BV
    80. Petrobras International Finance Company
    81. Petrobras Negócios Eletrônicos S.A.
    82. Petrobras Netherlands B.V. PNBV
    83. Petrobras Química S.A. PETROQUISA
    84. Petrobras Transporte S.A. TRANSPETRO
    85. Petroquímica Triunfo S.A. TRIUNFO
    86. Petróleo Brasileiro S.A. PETROBRAS
    87. Refinaria Abreu e Lima S.A.
    88. SFE – Sociedade Fluminense de Energia Ltda.
    89. Termobahia S.A. TERMOBAHIA
    90. Termoceará Ltda. TERMOCEARÁ
    91. Termomacaé Ltda. TERMOMACAÉ
    92. Termorio S.A. TERMORIO
    93. Transportadora Associada de Gás S.A. TAG
    94. Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil S.A. TBG
    95. Itaipu Binacional-Binacional Brasil/Paraguai Itaipu
    96. Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social DATAPREV
    97. Indústria Brasileira de Salgados IBS
    98. Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia HEMOBRÁS
    99. Hospital Cristo Redentor S.A. REDENTOR
    100. Hospital Fêmina S.A. FÊMINA
    101. Hospital Nossa Senhora da Conceição S.A. CONCEIÇÃO
    102. Companhia de Navegação do São Francisco FRANAVE
    103. Companhia Docas do Maranhão CODOMAR
    104. VALEC – Engenharia, Construções e Ferrovias S.A. VALEC
    105. Empresa de Planejamento e Logística EPL
    106. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos ECT
    107. Telecomunicações Brasileiras S.A. TELEBRÁS
    108. Companhia de Desenvolvimento de Barcarena CODEBAR
    109. Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária INFRAERO
    110. Empresa Gerencial de Projetos Navais EMGEPRON
    111. Indústria de Material Bélico do Brasil IMBEL
    112. Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba CODEVASF
    113. Companhia Brasileira de Trens Urbanos CBTU
    114. Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. TRENSURB
    115. Outras tantas inimagináveis subdivisões.

    • E ainda deram dinheiro da Finep para empreiteiras e tem universidade federal sem pagar contas de luz e com telefones fechados. Um país administrado por quem faliu uma lojinha de R$ 1,99 só poderia dar nisso!

  3. Cada dia que passa se torna mais impossível esse sonho(para eles) , pesadelo(para nós) de implantação da UNIÃO DAS REPÚBLICAS SOCIALISTAS BOLIVARIANAS DA AMÉRICA LATINA com capital em HAVANA!
    É impossível porque é como querer que o rabo mova o cachorro, isso não existe.

  4. Ótimo artigo, e comentários; Senhores, onde vamos parar!???
    85 anos de vida, de Cidadania consciente, para ver a que ponto chegou o Brasil, é doloroso. A corrupção desenfreada do PT e penduricalhos, iniciada pelo FHC, com a “reeleição” da máquina “na mão; creio que está chegando ou já chegou ao auge, pois, a cada dia, aparece um “câncer”.
    Só nos resta, pedir à DEUS SOS para esse barco Brasil afundado nesse Oceano de lama e proteção para o JUIZ Sergio Moro, a Policia Federal, ao Ministério Público Federal, e também a Revista VEJA, pelo roubo de bilhões, os ladrões já não se contentam com milhões!

  5. Cada dia mais sinto orgulho de fazer parte da “ família “ , Tribuna da internet. Só aqui temos um jornalista de esquerda honesto, o Carlos Chagas e um de direita, o Percival Puggina, da escola do Olavo, mas que se mantém coerente sem descambar para a paranoia à moda Lobão, de que Brasil teria virado uma ” ditadura bolivariana ” . E educado sem no entanto deixar de ser firme, uma exceção na imprensa anti-pt

  6. Coerente, didático, oportuno e ponderado artigo do jornalista Percival Puggina.
    Este, sobre a traição.

    Na minha opinião, em poucas palavras, é necessário estar sempre alerta para os primeiros tijolos do Foro de São Paulo. na forma dos protestos que ganham força com os desatinos do governo, faltando pouco para incriminar a Constituição e os seus poderes, como causa e efeito da baderna instalada no país.

    Não perder de vista a criminosa traição, que está em processo de ebulição, com a reeleição da presidente Dilma, e cujo pano de fundo começou a ser construído ainda no primeiro mandato de Lula. Tal qual como começou na Bolívia e na Venezuela, com as bênçãos de Fidel Castro, o dono da ilha que agora faz parte dos amigos do Partido dos Trabalhadores.

    É o caso de atentarmos para com as conspirações às leis e à ordem. Como registrou o jornalista, “Essa história e nossa identidade não são patrimônio de desmiolados que deveriam estar declamando noutra freguesia seus projetos de Napoleão de hospício.”

    Como os escoteiros, sempre alertas !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *