Instituições funcionando, em ritmo de surrealismo político

Ao voltar, Renan cria uma comissão para defender a moral

Bernardo Mello Franco
Folha

Os roteiristas de ficção têm muito a aprender com o Congresso brasileiro. Depois de protagonizar uma grave crise institucional e afrontar decisão do Supremo, o Senado amanheceu  como se nada tivesse acontecido. A cadeira de presidente voltava a ser ocupada por Renan Calheiros, réu por peculato e multi-investigado na Operação Lava Jato. À vontade na poltrona de couro azul, ele distribuía ordens, organizava a lista de oradores e fazia piadas ao microfone.

“A oposição não costuma cansar nunca!”, disse a Magno Malta, dublê de senador e cantor evangélico, recusando uma sugestão para que deixasse a minoria falar “até cansar”.

Pouco depois, Renan passou a anunciar a criação de um novo órgão: a Comissão Permanente Senado do Futuro. Lendo uma folha de papel pousada sobre a mesa, ele enumerou as questões a serem debatidas. “A saúde dos oceanos e dos rios; o mundo pós-energia fóssil; as novas fronteiras da vida, inclusive com a inteligência artificial e o potencial das células-tronco; as novas fronteiras do universo, inclusive o potencial de viagens espaciais”, recitou.

ÚLTIMO ITEM – Para completar o surrealismo da cena, o senador-réu leu o último item da lista: “a evolução da moral e da conduta humana”. Em seguida, passou a palavra a Romero Jucá, também investigado na Lava Jato e primeiro dos seis ministros a cair em seis meses de governo Temer.

Na Câmara, não houve votações relevantes. Oposicionistas apresentaram outro pedido de impeachment, mas o presidente Rodrigo Maia nem apareceu para recebê-los. O documento foi lido diante de uma poltrona vazia. No plenário, deputados-pastores promoviam uma sessão solene. Homenagem ao Dia da Bíblia.

###
PS –
O prefeito eleito do Rio, Marcelo Crivella, diz ter batido o martelo. Reduzirá o número de secretarias do município para 12. É a metade da estrutura chefiada por Eduardo Paes.

9 thoughts on “Instituições funcionando, em ritmo de surrealismo político

    • O Ministro do STF Edson Fachin tem que aceitar o novo pedido de liminar da PGR, que diz que réu não pode ser representante de nenhum poder da república (presidente do Senado), ou seja, outra matéria, outro mérito que depois pode ser levado pra discussão com os outros Ministros dos STF.

      ACEITA 
FACHIN !!!

  1. ATENÇÃO: nas mídias, estão se avolumando o número de juristas e cientistas políticos que DEFENDEM ELEIÇÕES DIRETAS IMEDIATAMENTE!
    Agora mesmo, acabo de ouvir, pela CBN, um doutor em política, pela UFMG, defendendo essa saída incontornável!
    Mas é preciso dizer mais: NÃO HÁ QUE SE VOTAR MAIS NADA! NÃO PODEMOS ACEITAR MAIS NADA VINDA DESSA QUADRILHA!
    VEJAM QUE CINISMO: TODOS APOSENTADOS BEM JOVENS E MANDANDO AS PESSOAS TRABALHAREM ATÉ MORREREM!
    VAMOS PRAS RUAS, MAS DESSA VEZ NÃO MAIS SAIREMOS DELA! VAMOS OCUPÁ-LAS, ATÉ QUE TODOS OS POLÍTICOS_ TODOS, TODOS, TODOS!_, SEJAM DEFENESTRADOS DO PODER!
    BRASILEIROS, CHEGOU A HORA!!!
    NEM MAIS UM PASSO ATRÁS!!!

  2. Parece que ele vai ser professor na Universidade de Colúmbia, não sei de que (pilantragem, propina, corrupção?)

    Ele não poderia sair do país se o Brasil fosse sério…

    Quem se dispor a fazer um serviço de utilidade pública e informar a Universidade americana quem é este indivíduo e a ação de bloqueio de seus bens, um email deles é este:

    askcuit@columbia.edu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *