Intimado a depor para defender Dilma, Mantega pode se complicar perante a Justiça

Resultado de imagem para Mantega

Mantega apenas vai dizer que não sabia de nada

Laryssa Borges
Veja

O ministro Herman Benjamin, relator do processo que pode levar à cassação da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), agendou para esta quinta-feira (dia 6) o depoimento do ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega. A oitiva foi pedida pela defesa da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) na Corte eleitoral. em uma estratégia para tentar minimizar parte dos depoimentos demolidores dos ex-executivos da Odebrecht, que já contaram em detalhes ao TSE como abasteceram, de forma ilegal, a campanha presidencial petista em 2014.

Mantega irá depor no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo às 20 horas, mas sua oitiva tende a ter pouca serventia como tentativa de modificar o curso do processo de cassação da chapa Dilma-Temer. É que Benjamin também deve ouvir nos próximos dias o casal de marqueteiros João Santana e Mônica Moura, além de André Santana, que foi buscar dinheiro sujo, a mando de Mônica, na Odebrecht em Salvador. Os três fizeram delação premiada, homologada pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), e encaminhada ao procurador-geral Rodrigo Janot.

Conforme revelou Veja, João Santana, que já trabalhou nas campanhas presidenciais de Dilma e de Lula, afirma que Mantega, então ministro da Fazenda, foi escolhido para negociar o caixa paralelo da disputa eleitoral de 2014 com os doadores. Como delator, Santana tem a obrigação de dizer a verdade e apresentar elementos que corroborem suas afirmações em juízo.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Convocar Mantega como testemunha de defesa é uma espécie de confissão de culpa. As provas de envolvimento do ex-ministro são mais do que abundantes, foi denunciado em detalhes pelos delatores da Odebrecht. Antes disso, já havia tantas provas que o juiz Moro decretou a prisão dele, mas foi salvo na undécima hora pelo advogado José Roberto Batochio, que inventou a história de que a mulher de Mantega estava sendo operada de câncer, quando era submetida a uma simples endoscopia e tinha até passagem comprada para passear pela Europa na semana seguinte. Tudo o que Mantega falar em defesa de Dilma poderá ser usado contra ele. Sua prisão é apenas questão de tempo. (C.N.)

7 thoughts on “Intimado a depor para defender Dilma, Mantega pode se complicar perante a Justiça

  1. Enquanto alguns se derramam em elogios aos métodos da Lava-Jato, outros (de amplo espectro ideológico) denunciam os abusos e arbítrios. Como aconteceu com o episódio de Mantega quando ficou evidente, como Andre Singer e Reinaldo Azevedo mostraram que a prisão era totalmente desnecessária.

  2. Não apenas o que falar, mas principalmente o que não falar. Se negar certos fatos ou se disser que não sabia e for desmentido por outras testemunhas, aí lascou.

  3. Ganham sim!

    Tempo aproxima os criminosos da extinção da punibilidade.
    Tempo fornece espaço para mais tempo…
    Tempo é um esmaecedor da memória.
    Como sempre quem perde é o Brasil e apesar disso não toma atitude combativa, contra essa cambada.
    Ficar escrevendo, como eu, em sites ou blogs é de pouca valia…
    Façamos como eles, que todo dia tomam atitudes para permanecerem livres e infernizar a vida do brasileiro.
    Tornem a vida deles insuportável que eles mudam, nem que seja de país…

    sanconiaton

  4. Pergunta de ignorante… Se ficou comprovado que a “cirurgia” era, de fato, uma mentira, porque a liberação de Mantega não foi revogada?
    Gostaria que algum causídico esclarecesse essa dúvida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *