Já era esperada nos EUA a decisão sobre aborto, o que não a torna menos desastrosa

Protesto contra proibição do aborto em Miami, nesta sexta

Hélio Schwartsman
Folha

A decisão de revogar Roe vs Wade, o precedente da Suprema Corte de 1973 que estabelecera o direito ao aborto nos Estados Unidos, já era esperada, o que não a torna menos desastrosa. Estima-se agora que mais ou menos a metade dos estados restringirá o direito das mulheres de interromper a gravidez. Pelo menos no Ocidente, nos acostumamos a ver direitos individuais serem afirmados e ampliados; vê-los retirados era mais raro.

Num ponto, a nova maioria da Suprema Corte tem razão. A argumentação de Roe vs Wade sempre foi tecnicamente muito fraca. E isso era mais ou menos previsível, já que os magistrados originais extraíram o direito ao aborto de uma Carta que não menciona aborto, feto, gravidez e nem mesmo privacidade, a noção-chave utilizada para justificar a interrupção da gravidez.

DÚVIDA ANTIGA – A própria corte, ainda com maioria liberal nos anos 90, reconheceu isso indiretamente, quando voltou a debater o assunto em Planned Parenthood vs Casey, e manteve o direito ao aborto com algumas modificações.

Não repetiram os argumentos de Roe vs Wade, fiando-se principalmente no princípio do “stare decisis”, isto é, no respeito aos precedentes e à estabilidade jurídica.

Não importa se com boas ou más razões, como a corte já havia decidido sobre a matéria no passado, não havia motivo para reverter tudo. É onde eu teria ficado. A maioria conservadora deixada por Trump, porém, resolveu comprar a briga.

QUESTÃO ESTADUAL – Uma coisa me intriga no pensamento dos conservadores. Eles são fãs dos direitos dos estados, a ideia de que é melhor deixar para comunidades locais definirem o que deve ou não ser permitido.

Os valores do nova-iorquino de Manhattan, afinal, não são os mesmos dos do habitante do interior de Idaho.

Mas por que parar em estados, cidades ou condados? Por que não ampliar o localismo, o que, no caso do aborto, significaria deixar para cada mulher decidir soberanamente o que vai em seu útero?

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGNa prática, continuará tudo como está. A mulher norte-americana poderá engravidar num Estado e fazer aborto em outro.  É uma discussão de caráter filosófico e religioso que não acabará nunca. A mesma situação acontece com a eutanásia, ou suicídio assistido. Em alguns Estados pode haver, em outros, não. Eu, por exemplo, sou a favor do suicídio assistido. E vida que segue, como diria João Saldanha, um desses caras que jamais poderia ser abortado ou morrer. Sinto falta dele. Sua casa aqui no refúgio de Maricá foi tombada e virou museu. (C.N.)

14 thoughts on “Já era esperada nos EUA a decisão sobre aborto, o que não a torna menos desastrosa

  1. Sou a favor do aborto , sou a favor do suicidio assistido , enfim , sou a favor do cidadão decidir sobre a vida e a morte. E também sou a favor dos que não pensam como eu.

  2. O aborto nada mais é do que um assassinato.PONTO!

    Os psicopatas que defendem esse crime,99%,não tem a mínima idéia da técnica satânica do aborto.

    Resumidamente,3 técnicas satânicas do aborto:

    1) Aborto por injeção de solução salina.
    O bebê,(não feto),recebe uma mega dose de solução salina,que causa lenta cardiopatia.

    Depois o assassino (dublê de médico que rasgou o juramento de Hipócrates em salvar vidas) introduz um bisturi em forma de foice (que palavra) e retalha todo o corpo do bebê (cabeça,braços,pernas,..) e o bebê é retirado por alta sucção. E o seu corpo,em pedaços,é jogado num saco plástico de lixo.

    2) Aborto por sucção:
    O assassino (dublê de médico…) introduz no útero
    da mãe um tubo onde o bebê é sugado violentamente,destruindo totalmente seu corpo.

    3) Aborto por cesariana
    O assassino (dublê de médico…) procede como uma cesariana normal.Ao retirar o bebê,faz um corte com bisturi na região do córtex cerebral. Um assassinato .

    (…)

    PS-O aborto praticado na criança de 11 anos,em SC,há poucos dias,onde o bebê tinha 7 meses de gestação,foi um ato de extrema crueldade, totalmente desnecessário,porque tinha vários casais dispostos a adotar a criança.

    PS2-Esse assassinato foi para atender a histeria da minoria barulhenta e criminosa da grande imprensa esquerdista.

    (…)

    Decisão da Suprema Corte contra a lei federal pró-aborto:

    Certamente que os 6 juízes pró-vida,tiveram a justiça divina como orientação.

    É inadmissível que esses sacrifícios humanos continuassem como ato banal e a serviço do satanismo da extrema-esquerda.

    ABORTO É ASSASSINATO. PONTO!

    • Adendo: é oportuno lembrar que a insana e satânica Nova Ordem Mundial, tem como um dos princípios da conspiração,REINVENTAR O SER HUMANO.

      Negar as obras de Deus,é ponto fundamental para esses psicopatas globalistas.

      E a agenda do aborto,nada mais é do que
      a DESPOPULAÇÃO MUNDIAL.

      Por outra via,as FRAUDEMIAS,se encarregam de matar os adultos e crianças.

      SATANISMO TOTAL.

  3. O aborto é um assassinato. Sem tirar nem por.
    Muito antes de ser uma questão religiosa é uma questão de direito à vida.
    E não venham com aquela conversa mole de que antes de tantas semanas a criatura viva ainda não tinha rosto ou membros.

  4. Esse dublê de jornalista e a serviço da extrema-esquerda, é um desclassificado, que até conspirou na morte do presidente Bolsonaro.

    PS-Basta ser esquerdista, sem qualquer estrutura moral,para ocupar espaço na grande imprensa e blogs como a TDI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.