Janaína Paschoal era hostilizada até pelo presidente da Comissão do Senado

Senadora Ana Amélia chegou a repreender Raimundo Lira

Jorge Béja

As hostilidades contra Janaína Paschoal não aconteceram apenas e pela primeira vez no aeroporto de Brasília, quando a advogada se preparava para embarcar no avião de volta a São Paulo. Janaína também tem sido vítima, de forma nem sempre velada e nem sempre sutil, de hostilidades desde quando começou a fazer parte da Comissão Especial do Impeachment na Câmara dos Deputados. E mais acentuadamente na Comissão no Senado.

Quem acompanha as sessões pela televisão observa que senadores pró Dilma e mesmo o senador presidente da Comissão, têm sido impolidos com a advogada.

Teve um dia que a simpática e elegante senadora Ana Amélia, deu um “pito” no seu colega, senador Raimundo LIra, presidente da Comissão. Ana Amélia reclamou que Lira tratava as testemunhas, o relator, os senadores e o próprio José Eduardo Cardozo, defensor de Dilma, de um modo (até com tom de voz ameno, reparei eu) enquanto tratava a advogada Janaína de outra maneira (até o modo que Lira olhava e se dirigia a Janaína era bem diferente).

FICARAM CALADOS – Ana Amélia estava com tanta razão que Lira ficou calado. Nem Lindbergh, Gleisi, Vanessa e Fátima rebateram a reclamação de Ana Amélia. Ficaram calados porque o que disse e reclamou Ana Amélia era verdade mesmo.

Parece que depois disso Lira passou a ter outra atitude com relação à Janaína. Mas aqueles quatro outros senadores, não. Continuaram e continuam hostis. Não, ao ponto de ofender a advogada com impropérios ou vocabulário chulo, como aconteceu no saguão do aeroporto de Brasília. Mas a hostilidade é patente. Esse confronto é compreensível. A hostilidade, não.

Sempre tenho dito a Janaína que a maior autoridade presente naquelas sessões, na Câmara e no Senado, é a própria Janaína. Ela não é parlamentar. Ela é eleitora. Janaína representa todo o povo brasileiro eleitor e não eleitor.

MEROS MANDATÁRIOS – À exceção de Janaína, todos os demais integrantes nas comissões e nas duas casas do parlamento são os eleitos. São, de Janaína e de todos nós, meros mandatários, sobre os quais temos poder e ascendência, porque nós é quem somos os mandantes. Janaína é que é a eleitora. Janaína é a mandante. Janaína somos todos nós eleitores. E se nós, eleitores, não existíssemos, eles, parlamentares, também não existiriam.

Mas eles, depois de eleitos, não se comportam como mandatários. Eles se sentem superiores a todos os demais que não sejam parlamentares. Nos olham de cima para baixo. Na época das eleições, nos pedem votos. Depois de eleitos, nos desprezam. É por isso que, salvo raríssimas exceções, enxergam e tratam Janaína com muito pouca urbanidade. Eles se sentem suseranos e nós, os eleitores que Janaína representa, vassalos.

AUTORIDADE É O POVO – Quanta ignorância! Quanta vaidade! Quanta arrogância!. Saibam eles, os membros do parlamento, que a maior autoridade na Democracia é o povo. E a professora Janaína Paschoal e o professor Miguel Reale Júnior, quando tomam assento na Comissão Especial do Impeachment, são eles os mandantes, são eles o povo eleitor. Eles, sim, é quem são as autoridades.

Os demais, eleitos e mandatários, cujos mandatos nós — os eleitores que Reale e Janaína são e a todos nós representam—, temos o poder legítimo para cassá-los, revogá-los e não mais outorgá-los.

30 thoughts on “Janaína Paschoal era hostilizada até pelo presidente da Comissão do Senado

  1. Dr. Beja, assino em baixo, infelizmente, os falsos representantes do povo, que só pensam e agem com a mão no cofre público, se acham intocáveis, e donos do cargo, que o eleitor desavisado, o elegeram, e contam com as LEIS feitas por eles, como forum e prescrição do roubo do cofre.
    Que DEUS PAI ilumine e proteja essa juventude, que honra sua consciência, que está neste esforço de mudar o BRASIL, para ser uma NAÇÃO JUSTA.
    Lamento dizer, o BRASIL tornou-se MEDALHA DE OURO EM CORRUPÇÃO FINANCEIRA E MORAL,

    • Eles não são o povo e nem os representam, sequer os conhecem. Representam os poderosos que não aguentam serem liderados por pessoas que não sairam das elites presentes nas revistas Veja, Caras,TV Globo, Bandeirantes etc.. Elites pervesas que fazem leis socializando as riquezas do Brasil com os cada vez mais ricos .

  2. Pois é, Dr. Bejá.
    Assisti quase todas as sessões do impeachment, e notei o tratamento desleal do senador Raimundo Lira não só com a notável Jurista Janaina Paschoal e, também, com alguns senadores a favor do impedimento.
    Carrancudo,o senador Raimundo me transmitiu uma antipatia desde a primeira sessão.Parece ser o dono do mundo e outras coisa mais.
    Dizem [toda imprensa], ser um voto contra o impeachment.
    Não sei se notaram, mas o advogado da ré quis subpujá-lo nas primeiras sessões.
    E como diz o nosso Bendl.
    Saúde e paz para o senhor e família.

  3. Lendo o presente artigo do Dr. Jorge Béja, lembrei logo de:” quem nunca comeu melado, quando come, se lambuza” Provérbio Português
    Na minha opinião aproveitaram a audiência da TV, para de forma chula e por “necessidade de valorização hostilizarem a lhana senhora Dra. Janaína. Faço a seguinte pergunta com a respectiva resposta: quem mais hostilizou a Dra. Janaína? Os mesmos que segundo a imprensa tem contas a acertar com a justiça. Infelizmente vivemos num país onde para ser honesta a pessoa paga caro.

  4. Dr. Janaína;
    Setenta ou oitenta por cento da população está (estão) do teu lado. Mas ( MAS) vinte por cento é (são) muita gente. Cuidado !

    * aprendi que oitenta por cento é singular.

    • Um registro, para os supersticiosos.
      Hoje, sábado, 2 de Julho, o estreante Impeachment, masculino, 3 anos de idade, filho de Holy Roman Emperor e Popcorn e pertencente ao Haras Figueira do Lago, venceu por vários corpos o 5º páreo do Hipódromo da Gávea em 1600 metros, grama leve (Jockey Club Brasileiro), páreo denominado “prêmio assalto”. Impeachment, com 506 quilos, montado por Vagner Gil, pagou R$6,20 por cada R$1 apostado.

  5. O Presidente da Comissão só fala ríspido contra os Defensores do Impeachment. É fraco, frouxo e aculturado para sustentar uma Comissão com um Objetivo dessa grandeza Institucional. Tenho nojo quando o vejo deixar os “petralhas cúmplices da orcrim” atacarem as pessoas e sempre fazerem as chincanas e procrastinações para que o processo demore. Aquilo já devia ter acabado devido ao volume de provas contundentes contra Dilma e Lula, eles não somente deram pedaladas, eles destruíram as economias e trabalhos do povo brasileiro e já deviam estarem presos por 100 anos e com seus direitos políticos cassados por 30 anos ! Dá nojo ver o Senador Raimundo Lira e aquele teatro nojento a serviço da ORCRIM PETRALHA !!!

  6. Apoio integralmente os artigos do Dr.Béja em apoio à drª Janaína, que se tornou a grande inimiga do PT porque partiu dela e de mais outros juristas, o pedido de impeachment contra Dilma Rousseff, a desonesta e incompetente presidente, que foi afastada de sua função, em decorrência.

    Assisto, eventualmente, as reuniões desta Comissão Especial, e constato ser o teatro dos absurdos quando os Quatro Cavaleiros do Apocalipse estão presentes:
    O bobo da corte, Lindberg Farias, as senadoras do PT Bezerra e Gleici, a do nariz falso, os três do PT, e a exaltada e irrequieta Vanessa Graziottin, do partido comunista, que não tem vergonha de pertencer a uma agremiação responsável pela morte de milhões de pessoas e miséria de outras tantas, e que a sua ideologia se implantada fosse não estaria berrando em público dentro de um Congresso, mas muito quieta e escondida em algum lugar deste imenso país!

    Pois estas demonstrações insanas de solidariedade à Dilma, que vociferam estar havendo um “golpe” no Brasil, ocasionando da parte desses quatro senadores um comportamento ora infantil ora bisonho ora desaforado ora ofensivo ora para procrastinar a reunião e, na maioria das vezes, para impedir o seu desenvolvimento, espraiou-se para as ruas e aeroportos.

    Mediante pagamentos, evidentemente, para baderneiros e vândalos, traidores deste País e cúmplices de bandidos, de modo a hostilizar os “inimigos” do PT, dos ladrões, dos corruptos petistas, inacreditável e surpreendentemente, que, sem estarem no comando do erário público, as verbas destinadas aos grupelhos que amedrontam as pessoas, que se insurgem contra esse partido estão com seus dias contados, encontraram em Janaína Paschoal, a nossa heroína, a figura natural para seus ataques!

    Assisti ao vídeo feito quanto à forma agressiva, rasteira, abjeta e revoltante como a advogada foi ofendida em Brasília por um grupelho de desordeiros, cuja voz de um homem fora de si berrava golpista, fascista, e tendo seguidores que entoavam o novo mantra, que “não passarão”.

    Janaína, acuada em um canto do aeroporto, pedia calma, pedia que os ataques não fossem tão contundentes, pedia mais educação, mais respeito, mas não era atendida.

    Os berros estridentes do grupelho de radicais petistas, contratados para esta finalidade, portanto mercenários da pior espécie porque covardes, cujo comportamento criminoso e hostil se dirigia a uma mulher, deve ter satisfeito os tresloucados depois que Janaína se afastou, mas me trouxe curiosidade a questão de não ter sido protegida por qualquer policial – pelo menos o vídeo não mostra – quanto às ameaças de agressão física, pois o frágil cordão que algumas pessoas faziam em torno dela não seria suficiente para aplacar a ira que desfechavam contra esta senhora, que decidiu exercer seus direitos de cidadã e tentar impedir que a catástrofe brasileira fosse muito maior, caso Dilma Rousseff fosse até o fim de seu atual mandato!

    E também observo que da parte do água morna Lyra, o presidente desta comissão – às vezes comichão -, tem sido irônico ou desrespeitoso com Janaína, com aquele seu olhar de raposa velha, que se acha inteligente, mas não passa de um grotesco senador, que além de falar muito mal engole letras das palavras que tenta proferir, comprova não ter pulso suficiente para acalmar os quatro cavaleiros da desgraça e defensores de corruptos e ladrões, os senadores por mim citados acima.

    Lyra dá a impressão de gostar que a sua comissão se transforme em bloco carnavalesco várias vezes durante a sessão, quando petistas e a comunista resolvem interromper os trabalhos agindo como adolescentes em excursão, e demonstrando ao Brasil que não querem seriedade, isenção e imparcialidade neste julgamento, mas baderna, agitação, histrionismos, comportamentos doentios, desequilíbrios mentais e ações incompatíveis com a função de senadores da República, mesmo que fora dos trilhos, mas ainda uma República!

    Janaína está muito acima desses gestos exagerados e condutas questionáveis, então a raiva, o ódio, e as tentativas de humilhá-la quando fazem questão de avisá-la constantemente que ela não é parlamentar, portanto, deve se sujeitar aos senadores e às suas determinações!

    No entanto, a nossa heroína não se cala, e responde á altura das ofensas, declarando que não se curvará às ameaças e não tem alguém que possa lhe emudecer porque está com a razão, com a verdade!

    Janaína coloca em seus devidos lugares o fantoche Lyra e o bloco carnavalesco petista e da comunista, concentrando em torno de si este ódio típico ideológico da esquerda e daqueles que não estão acostumados a serem questionados dentro do Congresso, antro de corruptos e ladrões do país e do povo!

    Lamento que Janaína esteja sozinha no covil de lobos, sem ajuda, enfrentando gente que rosna, late, uiva, que quer amedrontar de qualquer forma e, mesmo assim, a advogada se mantém sólida, firme, decidida, pois representa o povo assaltado, roubado, explorado, injustiçado, então a sua força hercúlea, a sua vontade férrea, a sua fortaleza inexpugnável física e moral!

    Agradeço mais este artigo em desagravo a Janaína Paschoal, escrito pelo nobre, bondoso e generoso dr.Béja, que deveria acompanhá-la nesses encontros com as feras, com os predadores, e que teria as condições necessárias para amansá-las, diante da sua conduta como profissional do Direito e como cidadão brasileiro, as grandes forças que domesticam indivíduos com transtornos patrióticos, com desvios de caráter, com personalidades malignas!

    O meu forte abraço ao dr.Béja, e meu apoio amplo, geral e irrestrito à drª Janaína.

    Que ela saiba que tem milhões de brasileiros ao seu lado, e que lhe desejam sucesso nesta sua decisão de colaborar com o povo e país, ao afastar Dilma Rousseff, uma agente do PT para arrasar com o Brasil e seu povo, e implementar uma republiqueta bolivariana, onde Dilma e seu criador, Lula, seriam seus presidentes vitalícios!

    Saúde e paz, dr.Béja, e que a nossa querida drª Janaína seja também contemplada com os meus desejos neste sentido.

  7. Excelente reflexão, Dr. Béja!
    Muito me incomoda ouvir do modo recorrente às senadoras Gleisi e Vanessa bradarem de modo arrogante: “a senhora não é senadora”, “eu sou uma senadora”, “fique no seu lugar”, “se mantenha calada”, “pare de falar”, “ela não tem o direito”,
    Chego às vezes a imaginar que além das divergências políticas, alguma questão relacionada a preconceito de gênero (“feminicídio por feministas”) esteja permeando a situação.
    Como mulher e cidadã, sinto-me representada por Janaína e me incomodam as humilhações pelas quais esta mulher honrada vem passando em cadeia nacional a cada sessão do impeachment!
    Sinto-me aliviada por ter uma mulher como Ana Amélia, senadora, que com coerência não aceita esse autoritarismo.
    Afinal, quem Gleisi e Vanessa pensam que são, além de funcionárias públicas pagas com o dinheiro do povo para melhorar o país?
    Um senador não é melhor do que nenhum outro ser humano!
    Ainda bem que assistindo a tudo isso somos esclarecidos! Ainda bem que novas eleições acontecerão!

  8. Perfeito, Dr. Béja!

    Achei de um autoritarismo nojento os episódios que vanessa e gleisi, esposas de eron e pb enrolados em processos/preso, mandando a Dra Janaína se calar.

    Estes são os verdadeiros fascistas! A mamata e o poder deles estão no fim!

  9. Qualquer elogio aqui feito à Professora Janaína não conseguirá superar o maior de todos.

    É o que advém das agressões que recebe de quem não pode ostentar os valores que ela esbanja com simplicidade e autenticidade.

    Seus pobres detratores no fundo invejam nela o que não dispõem ou não podem manifestar:

    Liberdade, autonomia, independência, verdade, sabedoria, autenticidade, ética e caráter.

    O próprio presidente da Comissão do Senado já a alertou para que ela não entrasse no jogo dos sem discursos e mantivesse a serenidade.

    Se desejarmos essa serenidade para os que estão do lado do bom combate não há o que temer.

    • Tenho a felicidade de comunicar aos prezados leitores que seus comentários estão sendo lidos, um a um, pela doutora Janaína de quem acabei de receber mensagem de agradecimentos. Vamos continuar comentando e à Janaína transmitindo todo o nosso apoio e incentivo. Vem agora a fase mais árdua desse processo de Impeachment: os debates, na Comissão e depois no Plenário do Senado. Nas duas ocasiões, se defrontarão Janaina-Reale X Eduardo Cardozo, com sustentações orais. Após, a votação no Plenário.

  10. É só uma questão de tempo. A História lembrará com orgulho e gratidão a Janaina enquanto Vanessas ,Gleises e Linderbergs da vida vao habitar o vácuo da irrelevancia localizado nos escaninhos do esquecimento.

  11. Dra. Janaína, o Povo Brasileiro lhe agradece a Fé e Coragem para enfrentar esses momentos históricos da vida brasileira. Estamos do seu lado, o Brasil não pode sucumbir diante da insensatez e desrespeitos a Constituição e ao nosso Ordenamento Jurídico , tá na hora de darmos ao país uma nova oportunidade de construírmos um futuro melhor paras nossas Famílias, que DEUS a Abençoe juntamente com sua Família, daqui de Pernambuco lhes mandamos um Abraço da Pernambucanidade Histórica e Irredenta , Berço da Nacionalidade Brasileira, com a chancela do Grande Tobias Barreto nas escadarias da Histórica e Velha Faculdade de Direito do Recife ! VIVA JANAÍNA PASCHOAL, VIVA O BRASIL !!!

  12. Caro Béja, sua colocação de que “a maior autoridade presente naquelas sessões, na Câmara e no Senado, é a própria Janaína. Ela não é parlamentar. Ela é eleitora. Janaína representa todo o povo brasileiro eleitor e não eleitor.
    À exceção de Janaína, todos os demais integrantes nas comissões e nas duas casas do parlamento são os eleitos. São, de Janaína e de todos nós, meros mandatários, sobre os quais temos poder e ascendência, porque nós é quem somos os mandantes. Janaína é que é a eleitora. Janaína é a mandante” é mais do que perfeita, é lapidar.
    Exprime integralmente a minha recorrente revolta cada vez que vejo senadores ou deputados invocando seus supostos privilégios contra uma testemunha ou depoente numa CPI ou qualquer investigação parlamentar. É tempo que lhes joguem na cara exatamente isso que você disse. Parabéns.

  13. Seria bom, caro CN, que esse texto magnífico do Dr. Béja chegasse àquela comissão do Senado. Basta um senador peitudo ou uma corajosa senadora ter essa vontade. Que tal começar um movimento nesse sentido?

  14. Realmente, Dr. Beja, a Dra. Janaína tem que ser respeitada, principalmente,
    como nossa representante. E MAIS pela sua defesa em favor do povo brasileiro.

  15. Parabéns Dr. Béja
    Sinto dizer que apesar de ser eleitora não voto no sudeste do Brasil. Devemos olhar sem isenção de ânimos o que está ocorrendo no Brasil. Concordo que a maioria do parlamento brasileiro está indiciado ou denunciado no STF ou ainda fazem parte das investigações do Ministério Público Federal. Entretanto, o Brasil possui 204 milhões de habitantes, e não podemos garantir que o impeachment vendido por Janaina Paschoal, represente a maioria do eleitorado brasileiro.

  16. O poder que os politicos detem nesse momento nao condiz com os direitos adquiridos por eles quando sao eleitos a representar o povo brasileiro. O fim do foro privilegiado e os altos salarios devem ser proporcionais ao que ganha um brasileiro. Sua jornada de trabalho deve ser 5 dias, sem regalias e mordomias, o fim desse sistema corrupto e desleal que qualificam como politicos da atualidade e vergonhoso, cada pessoa eleita tem o dever de respeitar quem os elegeu para o mandato… sinto pelos senadores , a maioria com ternos pagos com o nosso dinheiro e milionarios na sua grande maioria, enquanto falta comida na casas de quem os elege….isso precisa mudar, eleger pessoas de carater e cobrar deles o respeito necessario ao povo brasilero, senadores , deputados e vereadores nao sao uma casta superior, eles sao representantes de um povo que atualmente se revolta quando muitos Como a doutora e professora Janaina e humilhada e maltratada com desrespeto ou a falta de civismo para com quem os elegeu.

    • Uma brevíssima correção, a bem do saber e em respeito ao leitor.
      Je Suis ( e não Je sui ).
      É o verbo Etre, (ser ou estar…)
      1a. pessoa do presente do indicativo:
      Je suis Janaína
      Je suis hebdo,
      Je suis Charlie…
      Je suis Moro…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *