Janot denunciou que Temer e Aécio agiam juntos para inviabilizar a Lava Jato

Imagem relacionada

Temer e Aécio estabeleceram uma cumplicidade

Fábio Amato
G1, Brasília

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirma que o presidente Michel Temer e o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) agiram “em articulação” para impedir o avanço da Lava Jato. A afirmação consta da decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin que determinou a abertura de inquérito para investigar Temer, Aécio e o deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), que está relacionado ao acordo de delação de executivos da JBS. A decisão foi divulgada nesta sexta-feira (dia 19).

OBSTRUÇÃO CLARA – “Além disso, verifica-se que Aécio Neves, em articulação, dentre outros, com o presidente Michel Temer, tem buscado impedir que as investigações da Lava Jato avancem, seja por meio de medidas legislativas, seja por meio de controle de indicação de delegados de polícia que conduzirão os inquéritos”, afirma Janot.

“Desta forma, vislumbra-se também a possível prática do crime de obstrução à Justiça”, completa o procurador-geral da República.

No pedido para investigar Temer e Aécio, a procuradoria afirma que o senador teria “organizado uma forma de impedir que as investigações [da Lava Jato] avançassem por meio da indicação de delegados que conduziriam os inquéritos, direcionando as distribuições.”

CRONOLOGIA – Na quarta-feira (dia 17), o jornal “O Globo” divulgou que o dono do frigorífico JBS, Joesley Batista, havia gravado conversa com Temer em que o presidente dava aval para a compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Joesley e outros executivos da JBS fecharam acordo de delação premiada. O acordo foi homologado na quinta-feira (dia 18) pelo ministro Luiz Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF).

Também na quinta-feira, Fachin liberou o áudio da conversa entre Temer e Joesley Batista. E o presidente Temer, em pronunciamento no Palácio do Planalto, negou que tenha atuado para calar Cunha.

OBSTRUÇÃO E SUBORNO – O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou, em pedido de investigação ao STF, que houve “anuência” do presidente Michel Temer ao pagamento de propina mensal para comprar o silêncio de Cunha por parte de Joesley Batista.

Na conversa em que gravou o presidente Michel Temer, o dono do frigorífico JBS, Joesley Batista, relata uma sequência de crimes que vão de obstrução à Justiça, suborno de procuradores e compra de informações privilegiadas.

A gravação do empresário que fechou acordo de delação premiada com a Procuradoria Geral da República (PGR) mostra até tentativa de ter influência em órgãos que regulam e fiscalizam as atividades do grupo empresarial.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGO mais incrível é que ainda há quem defenda Temer, dizendo que ele foi enganado por Joesley Batista. (C.N.)

23 thoughts on “Janot denunciou que Temer e Aécio agiam juntos para inviabilizar a Lava Jato

    • Caro AR,
      Fui um militante participativo do PDT até o Brizola morrer. Com o “Velho Caudilho” morreu o conceito do trabalhismo brasileiro. Hoje, o PDT é uma caricatura, mal feita, de partido político, conduzido pelo trânsfuga do Lupi.

    • Quando???

      Depois de ser enganado novamente, ou pelo Doria, pelo Bolsonaro, pelo outro lá, pela outra mais lá, quase que por aquele lá mas o avião dele caiu antes….
      Entende?

      A limpeza tem que ser TOTAL !!!
      Nenhum laço politico partidário familiar filosófico, o escambau !!!

      Concorda que precisamos importar uma equipe gestora profissional da Escandinávia?!?!

  1. Que coisa mais estranha
    Tem tanto petista atacando o Temer,mas defendendo o Lula.
    Estou ficando desconfiado.
    Se não me engano o Temer era o vice da Dilma na chapa apoiada por Lula.
    Que coisa esquisita.

    • Caro sr. Werneck, segue o pensamento de conhecido que coaduna com o meu próprio, talvez sirva de explicação, talvez não….
      “…O argumento de que o voto em Dilma foi o voto em Temer é típico de um pensamento personalista, que enxerga a política como uma disputa entre pessoas e não entre ideias e projetos. Existe no Brasil uma ausência de cultura política, mesmo entre a elite que se considera melhor educada, muitas vezes incapaz de aceitar o fato de que a maioria da população quer o país sendo dirigido de uma forma que não a agrade. A educação é pensada como uma forma de gerar mão-de-obra, e não como uma forma de gerar cidadania e senso crítico. Por isso, a discussão política no Brasil se transformou num bando de pessoas mimadas querendo simplesmente ganhar uma discussão a qualquer custo, sem nenhuma preocupação em gerar pensamento e reflexão. A vitória em 2014 não foi da pessoa Dilma, e sim do projeto de governo por ela chefiada. Projeto este que foi derrubado por seu vice, que passou a governar com o outro projeto que foi derrotado. Digo mais uma vez, não tento neste texto fazer um juízo de valor sobre a qualidade dos projetos. Mas o faço sobre a derrubada daquele que representa a vontade da maioria e a colocação em prática do outro que foi rejeitado. O projeto chefiado por Dilma é diferente do projeto chefiado por Temer. Quem colocou este último no governo não foram os eleitores da petista. Por isso, não, quem votou em Dilma não votou em Temer. ”
      João G. Oliveira

      • Primeiro que não foi o Temer que derrubou a Dilma, foi o povo que foi a rua e pediu pelo impeachment. Diferentemente dos petistas o brasileiro não gosta da corrupção.
        Segundo, ninguém votou no vice, porque não existe eleição para vice. Então, quem votou na Dilma elegeu o Temer. Se não gostavam dele deveriam ter solicitado um outro vice (não um outro candidato).
        Terceiro, A Dilma foi eleita por 33% do eleitorado brasileiro. Isto quer dizer que 67% não a queriam.
        Quarto, a eleição foi fraudada e a Dilma só se elegeu porque o Tofolli era o presidente do TSE e a apuração foi feita de portas fechadas.
        Então, não põe a culpa na sociedade pois 67% da sociedade nunca quis a Dilma como presidente e, os 25 milhões de desempregados agradecem ao PT mas querem o PT governando a Venezuela.

      • E qual era o projeto dela ? Que eu me lembre,na campanha ela pintava um pais, mas com o inicio do governo a Dona Realidade bateu na porta e mudou tudo…

  2. Se a distribuição de inquéritos foii dirigida para prejudicar a lava-jato, alguém mandou e alguém executou. Foram presos? Abriram inquérito contra eles? Não há notícia sobre isso. Estranho, não?

  3. Helio Fernandes,no Facebook.
    22 min
    18 horas em ponto. Temer está reunido com generais. Não está preso.Mas mandaram chamar Maia e dona Marcela.
    . Muito estranho.

  4. Como o Janot foi célere com a obstrução de justiça com o Temer e tão lerdo com a Dilma e o Lulla. Por isto que o povo está cada vez mais desconfiado da armação. Que o Temer não presta todo o mundo sabe pois foi eleito como vice da Dilma e pelos petistas e isto já era o motivo para um impeachment. Mas das forma que as coisas estão sendo feitas mais parece um golpe. E um golpe que vem do Supremo.

  5. Duas punições, além da prisão: ressarcimento integral dos danos ao erário e inelegibilidade permanente e irrevogável .

  6. Não me pareceu estranho os comentários do José Werneck e Luiz Fernando de Souza, o primeiro se reportando a postagem de Hélio Fernandes sobre generais reunidos com Temer, e o segundo sobre aquartelamento em Poa (Porto Alegre RS).
    Pelo visto, se fato, é um sinal de que o Exército não está cochilando como muitos podem estar imaginando.

    Uma sugestão, que entendo merecer o assunto:
    Carlos Newton bem que poderia apurar sobre o comentado com o próprio Hélio. Por sua vez, o gaúcho da TI – Francisco Bendl poderia ser acionado para verificar o aquartelamento.

    Talvez, a Tribuna da Internet esteja sendo predestinada com uma forma de pista para algo bombástico que está para acontecer… quem sabe?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *