Janot nega que o Ministério Público Federal tenha vazado acusações sobre Toffoli

Resultado de imagem para rodrigo janot

Janot tenta isentar o MPF, mas não tem certeza de nada

Deu em O Tempo
(Agência Estado)

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, rebateu nesta terça-feira (23), no plenário do Conselho Nacional do Ministério Publico, as informações veiculadas pela revista Veja no final de semana sobre possível vazamento de informações da delação premiada do ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, que envolveriam o ministro do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli

Segundo o procurador-geral, não houve vazamento pelo fato de o anexo citado pela reportagem jamais ter ingressado em qualquer dependência do Ministério Público. “Não houve nenhum anexo, nenhum fato enviado ao Ministério Público que envolvesse esta alta autoridade”, afirmou, referindo-se a Toffoli. Segundo ele, trata-se “de um quase estelionato delacional”.

“Se você não tem a informação, você vaza o quê? Não sei a quem interessa essa cortina de fumaça. Posso intuir que tenha o intuito indireto para sugerir a aceitação pelo MPF de determinada colaboração.” Segundo Janot, o que interessa ao Ministério Público é a apuração equilibrada de fatos ilícitos, independentemente de sua pretensa autoria.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGPor uma questão até de corporativismo, Janot está procurando isentar o Ministério Público Federal da responsabilidade pelo estranho vazamento, mas na realidade ele não garantir nada a respeito. O vazamento pode ter saído, sim, do Ministério Público, e Janot não tem certeza de nada, está apenas defendendo sua equipe. O assunto é importantíssimo e logo voltaremos a examiná-lo. (C.N.)

39 thoughts on “Janot nega que o Ministério Público Federal tenha vazado acusações sobre Toffoli

    • O irracionalismo chegou ao ponto de pedirem por causa desse vazamento que o Janot anulasse a premiada do Machado, que essa sim já está homologada, pois ela pega o Temer. Como um PGR pode anular o ato do STF não sei…..

      Estranho, para mim, foi o sumiço dos registros da Base Aérea, que por norma tem de ser catalogados, encadernados e arquivados.

      • É o seguinte, Virgílio Tamberlini. Esta é a segunda vez que você faz insinuações a meu respeito. Em toda a mídia, seja na imprensa, no rádio, na TV e na internet, apenas eu defendi que seja suspensa a delação premiada de Sergio Machado.

        Seja menos dissimulado e me critique de peito aberto, como eu faço em relação aos outros. Estou defendendo essa tese abertamente, porque Sérgio Machado é um farsante. Até agora, todos se calaram, ninguém teve a coragem de afirmar que eu estou errado. Apenas você o faz, porém de forma dissimulada, sem me citar.

        Se você quer defender Sérgio Machado, esteja à vontade para fazê-lo, mas tente responder, uma a uma, a todas as acusações que eu estou fazendo ao ex-presidente da Transpetro, aqui neste espaço público, que você tenta transformar em espaço particular.

        Estou aguardando.

        CN

        • Pois não. Você chegou a dizer que o relatório da Base Aérea inocentaria o Temer, depois que esse relatório de forma totalmente inexplicável sumiu , passou a dizer que isso não significa nada, da mesma forma que o recibo do carro e o seu registro de GPS também nada significavam.
          Antes de afirmar algo costumo ler sobre o assunto e na premiada do Machado há um anexo só sobre essas provas. São 400 interessantes páginas.
          Quanto ao resto temos de questionar o caráter, ou a falta dele . que os acusados estão tendo, pois se eu fosse citado e não tivesse culpa processaria o responsável.
          Quanto a querer que o PGR anule um ato homologado pelo Supremo é apenas hilario.

          • Virgilio Tamberlini, cumpro o doloroso dever de lhe comunicar que Sergio Machado apenas acusou Temer de pedir “doação oficial”. É o que está escrito no depoimento dele. Doação oficial é registrada na Justiça Eleitoral e na contabilidade do partido, não é crime nem aqui nem na Conchinchina, como se dizia antigamente.

            Arranje outro argumento, por gentileza.

            CN

  1. – Marcelo Crivella (PRB) – 27%
    – Marcelo Freixo (PSOL) – 12%
    – Flávio Bolsonaro (PSC) – 11%
    – Jandira Feghali (PC do B) – 6%
    – Pedro Paulo (PMDB) – 6%
    – Índio da Costa (PSD) – 5%
    – Carlos Osório (PSDB) – 4%
    – Alessandro Molon (Rede) – 2%
    – Carmen Migueles (Novo) – 1%
    – Cyro Garcia (PSTU) – 1%

  2. terça-feira, 23 de agosto de 2016

    Desconcertos de ministros do STF

    http://mundovelhomundonovo.blogspot.com.br/2016/08/desconcertos-de-ministros-do-stf.html

    Ao desconcerto do Mundo

    Os bons vi sempre passar
    No Mundo graves tormentos;
    E pera mais me espantar,
    Os maus vi sempre nadar
    Em mar de contentamentos.
    Cuidando alcançar assim
    O bem tão mal ordenado,
    Fui mau, mas fui castigado.
    Assim que, só pera mim,
    Anda o Mundo concertado.

    Luís de Camões

    O senhor está sendo usado pelo PT, ministro Gilmar

  3. – Celso Russomanno (PRB) – 33%
    – Marta (PMDB) – 17%
    – Fernando Haddad (PT) – 9%
    – Luiza Erundina (PSOL) – 9%
    – João Doria (PSDB) – 9%
    – Major Olimpio (SD) – 2%
    – Altino (PSTU) – 1%
    – João Bico (PSDC) – 1%
    – Levy Fidelix (PRTB) – 1%
    – Ricardo Young (REDE) – 1%
    – Henrique Áreas (PCO) – 0%
    – Branco/nulo – 13%
    – Não sabe/não respondeu – 4%

    • Alverga, se você quer tomar as dores do Virgilio Tamberlini, por favor, leia os artigos que escrevi a respeito e responda, uma a uma, as diversas acusações que estou fazendo, de peito aberto, a Sergio Machado. É isso que interessa. O resto é apenas esperneio petista, o chamado “jus sperniandi”.

      CN

  4. Quanto petista desesperado que ganha seu pão por conta da filosofia de falcatruas daquele partido… Já vi até escrito nos muros da rua o inacreditável “Volta Dilma”!!!! Eu fico aqui sentadinho só me divertindo…

  5. Continuando aqui pois estou no celular.
    Quanto a PGR anular uma delação homologada pelo Supremo é algo tão absurdo que nem os advogados do Temer, Renan, Sarney , Jucá e assemelhados tiveram o delírio legal de tentar….

  6. Não estou querendo tomar as dores de ninguém, apenas fiz uma pergunta. E como dizia o Agildo Ribeiro, perguntar não ofende. Vou ler os seus artigos e procurar a resposta. Mas não sou eu que tenho que responder às acusações, e sim o próprio acusado. Realmente não li seus artigos que tratam do assunto, o que vou procurar fazer agora.

    • Perguntar ofende, quando a pergunta é capciosa. Ao apresentá-la, você confirma que nem mesmo leu meus argumentos. Isso é patético. Lembra o genial Mário de Andrade, no mau sentido: “Não li e não gostei”.

      CN

  7. Nunca defendi o caráter do Machado que além de ser uma criatura do Sarney está cercado de almas honestas, como o Renan se vira nos 30 e seus 10 inquéritos engavetados , um deles há 1.302 dias.

  8. Ao cancelar a delação da OAS, ao assinar em tempo recorde a delação de Sergio Machado, ao assinar a delação de Delcidio, mesmo havendo vazamentos, Janot mostra que não é imparcial, protegendo os membros da ORCRIM.
    Como PGR, Janot está PREVARICANDO.

    • Quem o Janot fuzilou em tempo recorde foi o Cunha. , 35 dias
      Mas era uma vez 5 amigos e a sua cassação não anda deixaram para depois do impeachment. Aposto que vira uma mera suspensão do mandato.

  9. Nobilissimus CN e VT: já perdemos excelentíssimos colaboradores por desavenças dessa natureza. Aproxima-se, mais do que vivemos, momento crucial na história do País, quando delações chegam aos grandes, de todos os partidos, e até do STF, semelhante ao vivido na Mãos Limpas na Itália, temendo por fim semelhante (lei a favor da impunidade). Rogo aos gentlemans luz e muita calma para discussões continuarem no nível dos grandes luminares que me parecem ser VSªs.

    • Agradeço sua ponderação, Silvio, minha intervenção é no sentido de que sejam discutidos argumentos, sem partidarismos pueris. É preciso existir um mínimo de respeito. Mas aqui tem ocorrido o contrário, chega a haver comentário contestando um artigo que confessadamente sequer foi lido… Como dizem os franceses, isso é agir “avant la lettre”…

      Abs.

      CN

  10. Não contestei nenhum artigo escrito por você. Apenas fiz uma pergunta à qual você respondeu que as acusações estavam contidas nos seus artigos, os quais informei que leria. Não faltei com o respeito com você em nenhum momento. Inclusive reconheço que errei ao fazer aquele comentário, minha intenção é não mais fazer comentários sobre a política atual, dadas nossas divergências. Minhas contribuições serão, daqui por diante, somente relativas a assuntos históricos e econômicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *