Janot pede a prisão de Renan, Jucá e Sarney por tentarem obstruir a Lava Jato

Sarney, Renan e Jucá a um passo do abismo

Jailton de Carvalho
O Globo

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal a prisão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), do ex-presidente da República José Sarney (PMDB-AP) e do senador Romero Jucá (PMDB-RR). A informação é de um interlocutor de ministros do STF. Renan, Sarney e Jucá foram flagrados tramando contra a Operação Lava-Jato em conversas gravadas pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado. Os pedidos de prisão já estão com o ministro Teori Zavascki, do STF, há pelo menos uma semana.

Janot também pediu o afastamento de Renan da presidência do Senado, usando argumentos similares aos empregados no pedido de destituição de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência da Câmara e do mandato de deputado federal, o que acabou sendo atendido pelo STF.

Os indícios de conspiração, captados nas gravações e reforçados pelas delações de Sérgio Machado e de seu filho Expedito Machado, são considerados por investigadores mais graves que as provas que levaram Delcídio Amaral à prisão, em novembro do ano passado, e à perda do mandato, em maio. De acordo com a fonte, Delcídio tentou manipular uma delação, a do ex-diretor de Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, enquanto Renan, Sarney e Jucá planejavam derrubar toda a Lava-Jato.

A INFLUÊNCIA DE SARNEY
Para essa pessoa com acesso às investigações, não há dúvida de que, se a trama não fosse documentada pelas gravações de Sérgio Machado, a legislação seria modificada de acordo com o interesse dos investigados. Renan, Jucá e Sarney estão entre os políticos mais influentes do Congresso.

Sarney, mesmo sem mandato, controla bancadas na Câmara e no Senado. Ele teria tido, inclusive, papel decisivo no processo de afastamento da presidente Dilma Rousseff. Jucá, logo depois que Michel Temer assumiu interinamente a presidência da República, foi alçado ao cargo de ministro do Planejamento, mas caiu após a divulgação das escutas.

Numa série de depoimentos que prestou, após firmar acordo de delação premiada, Machado disse que distribuiu R$ 70 milhões em propina para Renan, Sarney e Jucá, entre outros políticos do PMDB durante os 12 anos que esteve à frente da Transpetro, como revelou O GLOBO na sexta-feira.

CONTRA A LAVA JATO
Nas conversas gravadas por Machado, Renan, Jucá e Sarney aparecem discutindo medidas para interferir na Lava-Jato.

Padrinho político de Machado e alvo central da delação do ex-presidente da Transpetro, Renan sugere mudar a lei para inibir a delação premiada. A delação tem sido usada em quase todos os inquéritos abertos na Lava-Jato, inclusive os instaurados contra o presidente do Senado.

Mais ousado, Jucá descreve uma articulação política dele e de outros líderes para derrubar a presidente Dilma e, a partir daí, “estancar a sangria da Lava-Jato”.

Sarney sugere a escalação de dois advogados — Cesar Asfor Rocha, ex-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), e Eduardo Ferrão — para uma conversa com Teori Zavascki, relator da Operação Lava-Jato no STF.

OBSTRUÇÃO DA JUSTIÇA
Para a Procuradoria-Geral da República, está claro que a ação de Renan, Jucá e Sarney tinha como objetivo obstruir as investigações sobre a organização especializada em desviar dinheiro de contratos entre grandes empresas e a Petrobras.

A divulgação de parte das conversas de Machado já resultaram na demissão de Jucá do Planejamento e do consultor Fabiano Silveira, do Ministério da Transparência, em menos de um mês de governo Temer.

Agora, caberá ao STF deliberar sobre o pedido de Janot. O pedido foi encaminhado a Teori, mas depende de decisão do plenário do tribunal. Nos últimos dias, Teori sondou colegas de tribunal sobre o assunto.

RENAN NAS MÃOS DO STF
Esta é a primeira vez que um procurador-geral da República pede o afastamento e a prisão de um presidente do Senado. O pedido de afastamento de Renan foi noticiado pelo jornal “Valor Econômico” na semana passada. Caberá aos ministros decidirem se Renan, alvo de 12 inquéritos no STF, ainda preenche os requisitos para permanecer na presidência do Senado e na linha sucessória da presidência da República. Uma das bases para a futura decisão pode ser o caso Eduardo Cunha.

Cunha foi destituído da presidência da Câmara e do mandato de deputado por tentar atrapalhar a Lava-Jato e por ser portador de uma longa ficha de acusações de corrupção. Cunha foi citado como destinatário de propina por pelo menos sete delatores. Em razão das acusações, já responde a um processo e pelo menos quatro inquéritos no âmbito da Lava-Jato.

PROPINA DE R$ 70 MILHÕES
Nos depoimentos da delação premiada, Machado disse que arrecadou mais de R$ 70 milhões para Renan, Sarney e Jucá, entre outros líderes do PMDB que davam sustentação à permanência dele na presidência da Transpetro.

Responsável pela indicação de Machado à presidência, ainda em 2003, Renan foi, segundo o ex-presidente, destinatário de R$ 30 milhões. Jucá e Sarney teriam recebido R$ 20 milhões cada um. Machado disse ainda que arrecadou dinheiro para o senador Edison Lobão (PMDB-MA), ex-ministro de Minas e Energia, e para o senador Jader Barbalho (PMDB-PA).

Depois de confessar crimes cometidos em nome dele e dos padrinhos políticos, Machado se comprometeu com os investigadores da Lava-Jato a devolver aproximadamente R$ 100 milhões. Parte do dinheiro era administrado por Expedito, um dos quatro filhos dele, que vivia em Londres. As contas com o dinheiro ilegal estão num banco na Suíça. Outros dois filhos de Machado também fizeram delação.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGIsso significa que a reta final do impeachment de Dilma terá a condução de dois petistas – Ricardo Lewandowski, como presidente do Supremo, e Jorge Viana, que é o primeiro vice-presidente do Senado e vai assumir logo que Renan for afastado, da mesma forma como aconteceu com Eduardo Cunha. Detalhe curioso: o segundo vice-presidente do Senado é Romero Jucá. (C.N.)

49 thoughts on “Janot pede a prisão de Renan, Jucá e Sarney por tentarem obstruir a Lava Jato

    • Temer deveria fazer cumprir a Constituição que proíbe juros abusivos, onde todo e qualquer tipo de juros para pessoas físicas ou jurídicas não deveria passar do teto estipulado pela taxa Selic. Com isso o Brasil deslancha !!!

  1. NR concluo: se correr o bicho pega, se não correr o bicho come, que situação, para onde se vira, tem corrupçãp no atacado e no varejo, pobre BRASIL, com esses filhos da ….a roubar o sangue, suor e lágrimas do trabalhador que busca construir uma NAÇÃO JUSTA PARA SUA FAMÍLIA.
    DEUS POR AMOR DE DEUS, NOS AJUDE A CONSTRUIR O DESTINO DO BRASIL DE “CORAÇÃO DO MUNDO E PÁTRIA DO EVANGELHO” DE JESUS.

  2. Peço licença para repetir o comentário , já postado em pauta anterior.

    Fica claro que na Procuradoria Geral da República não existe ordem de chegada. Tem muita gente perguntando por aí pelas prisões dos petistas também flagrados em notórias gravações
    no sentido de obstruir a Justiça e contornar a
    Lava Jato.

    No pedido de prisão dos caciques pmdbistas , Janot faz uma conexão não só entre as conversas da quadrilha do PMDB e a tentativa de obstruir a Lava Jato mas ,também , entre as conversas e o impeachment de Dilma:

    “Se a trama não fosse documentada pelas gravações de Sérgio Machado, A LEGISLAÇÃO SERIA MODIFICADA DE ACORDO COM OS INTERESSES DOS INVESTIGADOS. Renan, Jucá e Sarney estão entre os políticos mais influentes do Congresso. Sarney, mesmo sem mandato, controla bancadas na Câmara e no Senado. Ele teria tido, inclusive, PAPEL DECISIVO NO PROCESSO DE AFASTAMENTO da presidente Dilma Rousseff”.

    Esse Janot anda precisando de doses cavalares de Memoriol ou acredita que a sociedade é mentecapta. Ora , pelo que sabemos , as tais medidas provisórias e projetos de leis que pretendiam “amaciar” os acordos de leniência e implodir as delações premiadas foram da lavra de parlamentares PETISTAS, notadamente o Paulo Teixeira e o Waldih Damous.

    É complicado imaginar que o senador Jorge Viana , também do PT, presidirá o Congresso e que o sibilante Lewandowski presidirá o impeachment, quiça o Brasil, caso o interino sucumba , como está sendo esperado, diante das novas e futuras delações premiadas.

    Muito bem. Nós somos levados a crer, face ao exposto, que há forças poderosas trabalhando para que Dilma retorne vitoriosa ao Planalto , agora que cortaram a comida da coitada no Alvorada , pois mesmo fazendo a tal dieta Ravena , ela conseguiu a proeza de gastar R$ 53 mil reais em 18 dias de alimentação. A maluca deve ter começado a comer ouro em pó.

    Mas então, na Folha de São Paulo, a gente dá de cara com uma notinha da Mônica Bérgamo , a colunista social de estimação dos ex-donos petistas do Brasil , que diz o seguinte:

    “A proposta de Dilma Rousseff de convocar eleições presidenciais até o fim do ano, num grande acordo para voltar ao cargo e lançar uma campanha pelas “diretas já”, poderia virar pelo menos quatro votos no Senado para reverter o afastamento dela. A negociação, no entanto, não avança. Um dos motivos apontados: falta de empenho do próprio ex-presidente Lula para que a ideia prospere.Lula e setores do PT têm dado a parlamentares aliados a forte impressão de que preferem que Michel Temer (PMDB) governe até 2018, apostando em seu desgaste. Isso daria alguma chance novamente aos petistas de voltarem ao poder. Eleições agora, julgam, seriam desastrosas para o partido, que enfrenta a maior rejeição de sua história”.

    Chamaram a minha atenção no parágrafo da jornalista duas pretinhas:

    GRANDE ACORDO.

    Estamos carecas de saber que o discurso subsidiado “de golpe” é só para inglês ver e assanhar os militontos. E então a gente lembra que segundo Gilmar , o TSE só julgará as contas Dilma/Temer em 2017 , que desencavaram um precedente histórico que poderia , na chapa , não fritar o Temer, e conclui que está tudo combinado. A única variável, neste script , é mesmo a Lava Jato.

    A conferir

  3. Integrantes da PF/Curitiba entregando o ouro para a Orcrim.
    Maranhão, na Câmara Baixa.
    Tião Viana, na Câmara Alta.
    Janot, na PGR.
    Teori e Lewandowski, no STF.
    Dilma, solta.
    lULLA, solto.

    ESTÁ DADO O GOLPE!

  4. Além do Renanzinho 13.0 , foi o alma honesta do Jucá, que por sinal ganhou um apartamento do dono do Call Center que prestava serviços ao Planalto, amigão….

  5. Se o povo não tomar as rédeas sofrerá mais um golpe dos corruptos, não importando o partido. Talvez tenham de ocupar o STF só para lembrar aos ministros de mandar os processos de Lula de volta.

  6. Silêncio ensurdecedor….

    Teori não vai comentar sobre pedidos de prisão de cúpula do PMDB
    Por Andreza Matais
    07/06/2016, 10h22
    “Nenhuma palavra!” É a resposta da assessoria do ministro Teori Zavascki, relator no STF da Operação Lava Jato, sobre os pedidos de prisão de Renan Calheiros, Romero Jucá, Eduardo Cunha e, ainda, de tornozeleira para José Sarney. Todos do PMDB. Caberá ao ministro decidir se concorda ou não com as demandas do procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

    ( OESP ).

  7. Cortou o almoço da Dilma?
    Só num restaurante em N.Y. , ela e seu séquito gastaram US$ 47000.
    Aqui: http://www.alertatotal.net/
    Apenas em 2014, a Presidenta afastada Dilma Rousseff torrou R$ 747,6 milhões, entre itens de luxo e jantares de quase 50 mil dólares. Uma equipe de auditores escalados por Michel Temer apura uma série de irregularidades nos gastos diretos da Presidência da República, incluindo os gastos feitos por meio do cartão de pagamento do governo, o chamado “cartão corporativo”. Uma das notas, acima, comprova o quanto Dilma tinha o comportamento de uma rainha gastadeira…

  8. Como diria o apresentador Ratinho, agora é a hora de ver quem tem café no bule.
    Mandar prende o Delcídio ou a fastar o Cunha, até que não é tarefa das mais difíceis, agora prender o Renan e o Sarney, isso eu quero ver quem é o ministro do saco roxo.
    O Sarney nem iria para uma prisão, basta confina-lo de volta ao seu sarcófago, do qual a outra múmia do lula o tirou.
    Se uma coisa assim for feita, o nome do fato sera, “uma gauchada”.
    Haja vontade e coragem.

  9. Senhores,

    Também peço licença para postar aqui um comentário feito por um leitor, cujo nome não tive o cuidado de anotar, que eu achei que tinha uma “certa lógica” com a relação atual dos envolvidos em doações supostamente ilegais:

    “A ARMADILHA BISOL ESTÁ ARMADA
    O site O Antagonista alertou em julho do ano passado para uma das mensagens mais intrigantes encontradas pela Lava Jato no celular de Marcelo Odebrecht. A frase “ARMADILHA BISOL/CONTRA-INFOS” sugeria a reedição por Marcelo Odebecht de uma estratégia usada na década de noventa para engavetar outra investigação contra a empreiteira. A “SUPERPLANILHA” parece se encaixar perfeitamente no plano de MO, sendo deixada na casa de um de seus principais executivos PARA SER ENCONTRADA pela Polícia Federal.
    :
    “ARMADILHA BISOL Brasil 21.07.15 06:27”
    “ARMADILHA BISOL/CONTRA-INFOS. RA? EA/VEJA?”.
    :
    Essa mensagem de Marcelo Odebrecht que a PF encontrou em seu telefone celular tem uma história que precisa ser revista.

    Em 1993, a PF apreendeu 18 caixas de documentos na casa de um diretor da Odebrecht. Segundo os investigadores, os documentos indicavam “a existência de um cartel das grandes empreiteiras para fraudar as licitações de obras públicas”. Os documentos indicavam também que a Odebrecht havia distribuído propina a dezenas de parlamentares.
    José Paulo Bisol, relator da CPI das Empreiteiras e candidato a vice-presidente na chapa de Lula em 1989, passou à Veja uma lista com mais de 200 políticos que, segundo os documentos da Odebrecht, teriam recebido presentes.
    TRATAVA-SE DE UMA ARMADILHA: A ARMADILHA BISOL.
    Na realidade, muitos dos parlamentares citados haviam recebido apenas brindes da empreiteira, como calendários e agendas.

    QUANDO JOSÉ PAULO BISOL MISTUROU OS CORRUPTOS AOS INOCENTES, OS CORRUPTOS FORAM INOCENTADOS e a CPI das Empreiteiras, desmoralizada, foi arquivada. E a Odebrecht continuou com seu cartel e com seus pagamentos aos políticos…”

    Abraços.

    PS: Se prenderem o EX-CAPATAZ José Sarney, aí eu passo a acreditar que esta FAZENDA ainda pode ter um futuro como NAÇÃO.

  10. Lulla, sobre Janot:
    “..esse cara se fosse formal não seria procurador-geral da República, teria tomado no c…, teria ficado em terceiro lugar (…) Quando eles precisam não tem formalidade, quando a gente precisa é cheio de formalidade”.

  11. TEMER ESPERANDO JANOT REUNIDO COM O ” MODELO TRABALHISTA ” GRUPO COSAN …..

    Temer deve avaliar pela manhã impacto dos pedidos das prisões de caciques do PMDB
    Estadão Conteúdo
    07.06.16 – 09h42
    O presidente em exercício, Michel Temer, não tem compromissos agendados na manhã desta terça-feira, 7, e deve permanecer no Palácio do Jaburu. A expectativa, segundo fontes, é que ele converse com interlocutores próximos sobre o impacto dos pedidos de prisão de caciques peemedebistas feitos pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.
    Janot pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a prisão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), do senador e ex-ministro do planejamento de Temer Romero Jucá (PMDB-RR) e do ex-presidente José Sarney (PMDB-AP), por tentativa de barrar a Operação Lava Jato. Janot também pediu ao STF a prisão do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), informou o telejornal Bom Dia Brasil.
    Segundo a agenda de Temer, ele recebe, nesta terça-feira (7) no Palácio do Planalto, às 15h, o presidente do conselho de administração do Grupo Cosan, Rubens Ometto Silveira Mello. Em seguida, às 16h, Temer se reúne com o senador Magno Malta (PR/ES).
    Às 17h, Temer tem um encontro com o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf; e às 18h30, recebe o deputado Sérgio Souza (PMDB/PR).
    http://istoe.com.br/temer-deve-avaliar-pela-manha-impacto-dos-pedidos-das-prisoes-de-caciques-do-pmdb/

  12. ÉTICA ?????????????????????????

    Quem possui ocorrências judiciais na Comissão de Ética da Câmara?
    por Raphael Kapa
    07.06.2016 | 10H06 | País
    A Comissão de Ética da Câmara dos Deputados vota nesta terça-feira (7) o parecer de Marcos Rogério (DEM-RO), relator do processo que pede a cassação de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente afastado da Casa. O documento aponta que o peemedebista quebrou o decoro quando afirmou à CPI da Petrobras que não possuía contas no exterior. Para Rogério, os trustes dos quais Cunha é beneficiário, identificados pela Procuradoria Geral da República na Suíça, foram usados para receber repasses de propina. Se aprovado pela maioria do colegiado, a votação irá ao plenário da Câmara.
    Repetindo o que fez na votação do impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff, na Câmara e no Senado, a Lupa checou as ocorrências judiciais dos 21 deputados que votarão o processo contra Cunha.
    Das 21 vagas do Conselho de Ética, o levantamento mostra que 12 deputados têm ocorrências judiciais na Justiça e/ou nos Tribunais de Contas ou Eleitorais – o que equivale a 57% do grupo. O percentual observado é semelhante ao conjunto composto pelo total de parlamentares da Câmara.
    A Lupa já levantou que dos 513 deputados, 299 possuem ocorrências judiciais. Isto equivale a 58% da Casa, sendo que 76 deputados já foram condenados. Na comissão, somente o deputado Sergio Moraes (PTB-RS) é condenado por improbidade administrativa.
    O levantamento foi feito utilizando a base de dados do site Excelências, projeto mantido pela Transparência Brasil. Confira a tabela completa aqui
    http://piaui.folha.uol.com.br/lupa/2016/06/07/quem-possui-ocorrencias-judiciais-na-comissao-de-etica-da-camara/

    • Origem de valores recebidos por Alves:

      Norberto Odebrecht – R$ 5,5 milhões

      Queiroz Galvão – R$ 2,09 milhões

      OAS – R$ 650 mil

      Galvão Engenharia – R$ 200 mil

      Andrade Gutierrez – R$ 100 mil

  13. Aquelas placas, banners, faixas, outdoors, . com os dizeres, “JE suis Cunha”, já começam a ser retirados e jogados no latão do lixo
    Dona hebe, dona janaina e o jaspion paraguaio são os primeiros a fazerem a limpeza.
    Logo eles tão revoltados, indignados contra a corrupção…….
    Vai ser dificil apagar as fotos de todos juntos pedindo o fim da CORRUPÇÂO NO BRASIL…..

    Je suis Cabral.

    eh!eh!eh!eh

    PS. Dá série “EU AVISEI””.

  14. Todos investigados e denunciados do governo Temer em sua maioria se corromperam durante o governo petista, aproveitando da corrupção institucionalizada criada pelo PT.
    Não adianta sonhos de verão, indicando esse ou aquele para resolver a situação em que o país se encontra. A realidade está aí posta, só ha duas opções, ou se afasta Dilma, ou não. Quem optar pela Dilma voltar ao poder vai criticar o Governo Temer. Quem optar pela afastamento da Dilma vai defender o governo Temer. Essa é a dura realidade, fora isso é jogar conversa fora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *