Joaquim Barbosa critica partidos e defende participação popular direta nas questões nacionais

Débora Zampier (Agência Brasil)

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, criticou hoje (25) os partidos brasileiros e defendeu a participação popular direta nas principais decisões do país. Para ele, os partidos estão “desgastados” e “sem credibilidade”, enquanto o povo está pronto para ser ouvido nas questões nacionais, como a necessidade de reforma política.

“A sociedade brasileira está ansiosa por se ver livre, pelo menos parcialmente, dos grilhões partidários que pesam sobre seus ombros. E isso é muito salutar”, disse o ministro. Barbosa falou com jornalistas nesta tarde, no plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), após conversar com a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto sobre os protestos recentes que tomaram o país.

Para o presidente do STF, o Brasil vive uma grave crise de representatividade política e, embora não defenda a eliminação de partidos, apoia menor dependência das legendas para discutir os temas nacionais. “Temos que ter é consciência muito clara de que há necessidade de incluir o povo nas discussões sobre reformas. O Brasil está cansado de reformas de cúpula.”

Barbosa disse que não conversou com a presidente sobre a legalidade da convocação de Assembleia Constituinte específica para discutir a reforma política. Ele ressaltou, porém, que essa reforma só seria possível por meio de emendas à Constituição, e não apenas por projetos de lei, e disse que tem dúvidas sobre a eficácia deste método.

SEM VONTADE POLÍTICA

“Essas emendas já não tramitam no Congresso há anos? Houve, em algum momento, demonstração de vontade política de levar adiante essas reformas?”, questionou. Ao falar sobre o que seria o método ideal para promover as reformas, o ministro disse que as pessoas que pensam no país “não devem se desviar e perder tempo com discussões que só levam à dispersão”.

Barbosa ainda revelou propostas que defendeu durante a conversa com a presidenta Dilma Rousseff, como o voto direto nos candidatos, sem intermédio de legendas, a realização de recall eleitoral para descartar políticos que não agradaram a seus eleitores durante o mandato e o voto distrital puro, em um ou dois turnos qualificados.

EXCRESCÊNCIA

O ministro também classificou de “excrescência” a existência de parlamentares suplentes, pois acredita que o modelo não permite ao eleitor saber quem realmente elegeu.

No campo do Judiciário, defendeu a eliminação da dependência política para progressão de cargos e a alteração na composição dos tribunais eleitorais. No modelo atual, quase um terço dos tribunais é integrado por advogados que continuam exercendo suas atividades quando não estão nas cortes.

Joaquim Barbosa frisou que todas essas opiniões são individuais e não representam o posicionamento dos integrantes do STF.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

7 thoughts on “Joaquim Barbosa critica partidos e defende participação popular direta nas questões nacionais

  1. BABOU GERAL!

    Se os favelados do brasil, se incorporar às manifestação em busca de seus direitos.Os políticos vão fugir para a Venezuela ou Bolívia. Vão pedir assilo político no Equador ou em Cuba.

    Já o ministro Joaquim Barbosa podia pensar melhor em salvar o Brasil dos corruptos aceintando a sua candidatura e Presidência da república em 2014. Única pessoa com autoridade moral para consertar essa merda toda.

  2. Desculpem,os comentaristas ,porém não existe país, sem partidos fortes.As declarações do Ministro ,foram desastrosas.Será que não podemos ter partidos fortes e dignos?a maior participação popular é através do voto,se votamos mal teremos uma participação mal,fim………

  3. O min. Barbosa propõe outros paradigmas, exorcizando os velhos clichês de que algo é indispensável. Seu pensamento é renovador e foge à cultura partidarista cristalizada, que se tornou obsoleta pelos abusos. Que o diga a voz das ruas, que ele interpretou com grande acerto. Abraços fraternos.

  4. Precisamos de instituições fortes e não de nomes isolados, salvadores da pátria.

    Precisamos também de um novo Código Eleitoral. O que está em vigor ainda é a Lei nº 4.737, de 15 de Julho de 1965, que possui artigos que sofreram revogação expressa e tácita de leis posteriores. Trata-se de um verdadeiro remendo legislativo!

    Quem tiver curiosidade de ler esse texto legislativo, clique em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l4737.htm

  5. ” quando nada se tem a falar corretamente sobre um tema , melhor é ficar calado…” ( CJ)

    é nisso que dá um ignorante se meter a falar de uma cousa que não domina , não
    sabe seus fundamentos e portanto fala e insinua besteiras. É por degenerados como esse
    “ministro presidente do stf” que prevaricou de forma criminosa no processo em favor do
    Sr e cidadão contribuinte ..HELIO FERNANDES, crime este cometido de forma perversa
    contra um cidadão IDOSO em plenos direitos individuais diante da CF DE 1988.

    Fico triste em ver cidadãos comentaristas aprovando um prevaricador criminoso para
    candidatar-se ao cargo de “presidente”. Pois a lei é clara : Todo juiz que prevaricar em
    seus atos como condutor de um processo é CRIMINOSO e deve ser julgado por seus atos, ou será
    que isso no “presente” momento “democrático” só é válido contra politicos eempresários
    corruptos ? é por isso que estamos correndo trás do próprio rabo.

    Esse Sr. é um ” insensato” , ao falar sobre esse tema passou dos limites ..insinuar que td
    ficam em mãos da “plebe manipulada” para decidir ….Beira a loucura..profundamente
    insana tais palavras..provindas de um servidor público e chefe do stf ..melhor ficar
    calado e pensar “mil” vezes antes de vomitar qq…asneira.

    O que mais me deixa triste é ver tamanha insanidade diante da história de outra nações e
    povos que trilharam caminho opostos as quais estamos “trilhando”, este Sr. ignorante do
    que é um sistema politico…”insiste” na tese de que tudo deva ser decidido pelas
    “participação popular” em detrimento aos partidos politicos ….isso é espantoso e
    de ” intenções ocultas” além de nossa imaginação. Imaginemos o que LINCOLN teria feito
    se não fosse o seu partido politico ?

    Mai uma vez a sabedoria dos altos céus ..nos adverte quanto ao homem que não domina sua
    lingua….chama este de LOUCO /INSENSATO.

    E muitos querendo ” este iluminado ” como nosso “presidente”.

    YAWHE SEJA LOUVADO ..SEMPRE..

    Carlos de Jesus – Salvador -Bahia

  6. Um plausivel candidato que faz reverencia REDE GLOBO, nao pode ser levado a serio. A grande imprensa nao gosto de um presidente serio, no caso do ex-pres. Itamar Franco, por exemplo. ‘E bom lembrar ao mentiroso, farsante FHC, que foi ITAMAR FRANCO o pai do PLANO REAL…!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *