Jornais de Madri revelam que mercenários espanhóis estão lutando para derrubar governo da Síria

Carlos Newton

A mídia internacional continua falseando as notícias sobre Síria, para demonizar o governo do país e esconder as atrocidades cometidas pelos rebeldes e pelos mercenários que os apóiam. Mas desta vez dois jornais de Madri noticiaram que mercenários espanhóis estão participando de ações armadas terroristas na Síria.

A agência de notícias síria Sana citou notícias dos diários espanhóis El País e El Mundo, que dão conta da morte do primeiro terrorista da Espanha no país árabe. Ambas as publicações indicaram que o cidadão espanhol Rachid Hussain Mohamed ou Rachid Wahbi, nascido em Ceuta há 32 anos, e que trabalhava como taxista, morreu em lugar indeterminado da Síria.

Desconhece-se em quais circunstâncias de combate morreu este mercenário espanhol. Sabe que outros espanhóis, como Mustafá Mohamed Abselam, apelidado de “Tafo”, e Mustafá Mohamed Layachi, conhecido por “Piti”, também viajaram à Síria através da Turquia para se incorporarem às fileiras da Irmandade Muçulmanos, segundo o jornal El Mundo.

Por sua vez, o jornal El País assegurou que as autoridades investigam como foram recrutados, quem custeou sua viagem, que itinerário seguiram e se encontrara, com jovens marroquinos de Castillejos e Tetuán, de onde partiram também pelo menos outros mercenários espanhóis..

O jornal também informa que todos eles passaram aparentemente por território turco, pelas províncias orientais onde estão baseadas as milícias do autodenominado Exército Sírio Livre.

Enquanto isso, na imprensa internacional…

Mercenários na Síria escondem os rostos

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *