José Dirceu e os outros

Sebastião Nery

Raimundo Eirado, bravo baiano de minha querida cidade de Jaguaquara, foi presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) de 1958 a 1960, no governo de Juscelino, quando a UNE era realmente uma entidade de estudantes e não esse escritório de picaretagem.

Nunca a UNE foi tão influente e poderosa. O vice era o depois ministro do Supremo Tribunal Federal Sepulveda Pertence. Os dois não eram comunistas, mas apoiados também por nós estudantes comunistas.

Quando veio o golpe de 1964, os militares abriram IPM (Inquérito Policial Militar) da UNE, “a partir de 1958”. O presidente e o vice já eram José Serra e Marcelo Cerqueira. Há quatro anos Eirado e Pertence tinham deixado a Faculdade e eram procuradores. Mas o IPM começava com eles.

###
EIRADO

Preso algum tempo, Eirado foi solto e o IPM continuava. Eirado procurou seu colega e amigo de Faculdade, o solidário e inesquecível Carlinhos Medeiros, filho de Carlos Medeiros, co-autor (com Francisco Campos) do Ato Institucional nº1, para pedir ao pai que o tirasse do IPM.
O velho Carlos Medeiros prometeu ver o processo e o que poderia fazer. Uma semana depois, disse ao filho:

– Não há como ajudar seu amigo. É impossível tirá-lo do IPM. A capa do inquérito é assim: – “Raimundo Emanuel Bastos do Eirado Silva e outros”. Se tirar o nome dele, o IPM fica …“E Outros”. Não pode ser.

Muito tempo depois a justiça tirou todos.

###
MENSALÃO

Quando abre as sessões de julgamento do Mensalão, o ministro Carlos Ayres de Brito, presidente do Supremo Tribunal, diz sempre assim:

– Declaro aberta mais uma sessão de julgamento da “Ação Penal 470 – José Dirceu e Outros”…

 “Dirceu e outros”

José Dirceu e seus advogados desde o inicio tentaram mudar o nome da Ação Penal, para retirar o nome dele da capa do processo, mas não conseguiram. Como Eirado no processo da UNE, ele é o primeiro réu.

Com uma diferença fundamental : o processo de Eirado era mais uma ação da ditadura para amordaçar e calar a juventude e a democracia. O processo de Dirceu é uma ação da mais alta Corte da Justiça brasileira para julgá-lo por trambicagens financeiras, com dinheiro publico, a fim de comprar deputados venais e partidos de aluguel para apoiarem o Governo.

###
LULA

O que está acontecendo no Supremo Tribunal é uma lição histórica que por muitos e muitos anos não será esquecida. Com sua cínica arrogância de ver o pais como um curral de porcos comandados por ele, Lula, ainda no governo, dizia que, quando saísse, iria provar que o Mensalão foi uma farsa,que não ia dar em nada e desmoralizaria a oposição

Foi uma criminosa lavagem cerebral. Durante anos o PT repetiu incansavelmente a patranha. E muita gente aparentemente lucida, no Congresso e na imprensa, acreditou. José Dirceu, entupido do dinheiro dos lobbies e maracutaias no governo, montou um esquema de imprensa com mais jornalistas do que toda a ABI. São blogs, sites, facebook, twiter, tudo.

Dava-me pena ver, na “Globo News”, uma jornalista da seriedade e responsabilidade da Cristiana Lobo dizendo, cada noite, uma idiotice maior. Cada vez que ela conversava com Dirceu, Genoino, Rui Falcão e sua alma do mal,despejava sobre os pobres telespectadores a mentira diária.
Um dia era que o processo já estava prescrevendo. Outro, que não havia provas e o STF nada tinha a fazer. E sobretudo que, dos 11 ministros, 7 tinham sido nomeados por Lula e 2 por Dilma, “todos bem conversados”.

Essa semana, quando saíram as cinco primeiras condenações, a Cristiana apareceu no vídeo como a Ismalia de Alphonsus de Guimaraens: Palida e desconcertada,“pôs-se na torre a sonhar”. E emudeceu.

###
CARTA CAPITAL

No fim de semana, aconteceu o que Lula e o PT jamais imaginaram. A imprensa estampou nas capas as fotos dos cinco primeiros condenados e guardou, recortados e vazios, os espaços para “José Dirceu e Outros”…

E não foi só na “Veja” e “Isto É”. Foi até na aliada “Carta Capital”.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *