Juiz americano corrupto não é aposentado e vai em cana, mesmo

http://blog.opovo.com.br/blogdoeliomar/files/2012/01/juiz-corrupto.jpg

Celso Serra

Nos Estados Unidos, magistrado corrupto não é “punido” com aposentadoria precoce, como aqui em Pindorama. Leia a seguir o que foi publicado no site jurídico Conjur e veja a razão pela qual podemos ser considerados uma republiqueta de merda:
###
VENDA DE SENTENÇA

O juiz estadual Abel Corral Limas, de Brownsville, no Texas, tinha preços bem flexíveis para suas “sentenças favoráveis”. Dependiam do caso e da capacidade financeira do comprador. Podiam variar de US$ 300 ou US$ 500 a oito “bolas de golfe” (US$ 8 mil).

Em um caso que terminou em acordo de US$ 14 milhões, a sentença lhe rendeu quase 200 “bolas de golfe” (US$ 200 mil). Coube a seu colega, o juiz federal Andrew Hanen, sentenciá-lo, nesta quinta-feira (19/9), a seis anos em uma prisão federal e, depois de completado esse tempo, mais três anos de liberdade condicional.

E ainda vai pagar a restituição de mais de US$ 6,7 milhões, de acordo com comunicado publicado no site do FBI (Federal Bureau of Investigation), com o título “Sala de Tribunal à Venda“.

Limas, de 57 anos, exerceu diversos papéis em sua vida profissional: policial, advogado, juiz, criminoso e, agora, prisioneiro. Do fim dos anos 1980 e no decorrer dos anos 1990, ele exerceu normalmente o cargo de juiz. No início de 2000, quando assumiu a direção de um tribunal, passou a acumular as funções de juiz com a de um criminoso encantado com a corrupção, que lhe rendiam, por exemplo, noites memoráveis em Las Vegas.

“Nessa época, ele transformou seu tribunal em um mercado de negociações de sentenças”, afirma o FBI. Caiu da forma como, muitas vezes, caem os corruptos: por autodelação. Isto é, começou a ostentar um padrão de vida “incondizente com sua remuneração”, como dizem os investigadores. O FBI não teve dificuldades em conseguir autorização judicial para grampear o telefone do agora ex-juiz. Em 14 meses de investigações, os agentes do FBI desvendaram todo o processo de corrupção da corte e o modus operandi do juiz e de seus fregueses. E descobriram um novo significado para as palavras “bolas de golfe” o número de zeros depois do ponto.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

6 thoughts on “Juiz americano corrupto não é aposentado e vai em cana, mesmo

  1. Qualquer semelhança com a ‘prodigalidade’ na concessão de habeas corpus ‘concedidos’ pelo manjado stf -sempre para os privilegiados do andar de cima da pirâmide, NUNCA para o ladrão de galinha – Não é mera coincidência.
    O que NÃO coincide são as leis de lá e as de cá. Nos países nórdicos existem dois institutos, através dos quais os políticos e os juízes respondem, respectivamente, pelo mau uso do cargo: o RECALL e o ABERUNGFUNGSRECHT! Ah! se cá fosse como lá, que maravilha viver! (royalties para Mestre Helio Fernandes).

  2. Este negócio de juiz corrupto ser aposentado compulsoriamente é errado, acho que deveria responder como qualquer cidadão,se fosse qualquer outro funcionário público com certeza seria demitido, porque juiz tem este privilégio, isto não é condenação e sim premiação.

  3. Senhores,

    Os Estados Unidos não são o melhor exemplo de país desenvolvido. Não são o supra-sumo da justiça.
    Mas, perto deles, não passamos de ABORÍGENES recém-saídos da barbárie. O comportamento do nosso poder judiciário, dos nossos magistrados, quando comparados com os americanos, não passam de MACACOS FAZENDO PANTOMIMAS e achando (ou representando) que estão fazendo justiça…

    E ainda tem gente que acredita que o nosso “complexo de vira-lata” seja apenas complexo!

  4. Senhores,
    Para os senhores verem como bandido tem vez neste país, basta ver que a Folha de São Paulo de hoje estampou uma matéria criticando os policiais de São Paulo que REAGIRAM A ASSALTO e mataram o assaltante:

    -Segundo o colunista, esse ato fez com que as estatísticas de “HOMICÍDIOS DOLOSOS COMETIDOS POR POLICIAIS EM HORÁRIO DE FOLGA saltassem às alturas.

    Pela abordagem do colunista, COM CERTEZA USUÁRIO DE CARRO BLINDADO ou morador de outro país, os policiais deveriam ser mais POLITICAMENTE CORRETO a prejudicar os número controlados pelo pessoal dos direitos humanos.

    Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *