Juiz Moro aguarda o “convite” de Renan para falar sobre abuso de autoridade

Resultado de imagem para moro e renan

Ilustração reproduzida do site Imprensa Viva

Débora Álvares
Folha

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou na noite desta quarta-feira (9) que pretende chamar o juiz Sergio Moro, responsável pela operação Lava Jato, em Curitiba, para falar da proposta de abuso de autoridade em tramitação no Senado. Renan, que é investigado na Lava Jato, é um dos defensores do tema e o trouxe novamente à tona após a Operação Métis, da Polícia Federal, que prendeu policiais legislativos no fim de outubro.

No início do julho, Renan reinstalou uma comissão no Senado, da Consolidação da Legislação Federal e Regulamentação da Constituição, somente para apreciar a proposta sobre abuso de autoridade.

Tem afirmado, desde então, que a atual legislação que trata do assunto é anacrônica, de 1965, e precisa de atualização. Após o retorno do recesso, não havia tocado no assunto publicamente, até a prisão dos policiais.

VAZAMENTOS – O projeto que tramita no Senado define os crimes cometidos por integrantes da administração pública, inclusive do Ministério Público, e prevê punições, que podem ser pagamentos de indenizações às vítimas de abusos ou perda do cargo.

A proposta ainda determina penas para autoridades que divulgarem, antes da instalação da ação penal, qualquer tipo de relatório, documento ou papel obtido que sejam “resultado de interceptação telefônica, de fluxo de informática ou telemática [] de escuta ambiental”.

Moro já se manifestou sobre o tema em algumas oportunidades, classificando-o como “preocupante”.

###
NOTA DA REDAÇÃO  DO BLOG
Ao convidar o juiz Moro, Renan espera que ele não aceite, para acusá-lo de se omitir à discussão. Se Moro aceitar (é a possibilidade mais provável), Renan pretende emparedá-lo no Senado, sob intenso tiroteio da tropa de choque dos caciques do PMDB. Mas Renan esquece que há uma terceira hipóteses, que é Moro aceitar e demolir as bases do projeto, apresentando argumentos para desnudar Renan e sua quadrilha, ao vivo e a cores, porque a sessão será transmitida em tempo real pela TV Senado. Quanto ao  projeto do abuso de autoridade, é a parte que cabe a Renan no latifúndio do esquema montado pelos caciques do PMDB e seus aliados, para inocentar os empreiteiros, as empresas  e os políticos envolvidos nos esquemas de corrupção. As outras partes estão a cargo do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que vai tocar a anistia do caixa dois e a mudança no acordo de leniência. E assim, tudo ficaria como dantes no quartel de Abrantes, como nos tempos em que Bonaparte mandava em Portugal. (C.N.)

13 thoughts on “Juiz Moro aguarda o “convite” de Renan para falar sobre abuso de autoridade

  1. Não podemos deixar o Renan fazer o que bem entende. Ele deve e tem que pagar pelo que fez. O povo tem que vigiar e espernear, senão os togados de sempre vão aliviar a barra do criminoso recalcitrante e tudo fica como sempre: zona total.

  2. Renan além de calhorda, corrupto, desonesto, quer porque quer deslustrar a imagem de Sérgio Moro.

    Quer expô-lo à sociedade como uma espécie de justiceiro, um vingador, uma figura de estórias em quadrinhos, então criou a questão do abuso de autoridade, como se o Brasil não tivesse infinitos exemplos anteriormente de legítimos abusos neste sentido, que jamais o senado ou o congresso (sic) se preocuparam em discutir o tema!

    Agora, diante da possibilidade concreta de os parlamentares se sentarem nos bancos dos réus, a apelação, o jogo baixo, o cinismo e a hipocrisia, como se tais medidas de Renan não fossem conhecidas e próprias do seu comportamento ladino, evasivo, inclusive nefasto, nocivo e pernicioso à nação e povo brasileiro!

    Moro deve atender a este “convite”, sabendo que se trata de uma armadilha, portanto, que se prepare para estar frente a frente com ladrões, seres abjetos, mentirosos, perdulários, inúteis, irresponsáveis, párias de uma sociedade inculta e incauta.

    E que não se constranja se tiver de ser ríspido, e nas réplicas e tréplicas com a contundência necessária para não deixar dúvidas sobre quem almeja um país decente e quem o explora, rouba, manipula, usa-o despudoradamente!

    Moro deve se utilizar de uma armadura para até mesmo evitar as cusparadas que poderão lhe ser lançar, e não permitir que as sirigaitas senadoras petistas e comunistas dominem a situação, impedindo que possa apresentar as suas razões e andamento da Lava-Jato.

    Muito menos aceitar discutir com bravateiros ou senadores que estão envolvidos em corrupção, roubos, desvios de verbas, indenizações pessoais, que não resistiriam meia hora diante de uma auditoria isenta e imparcial!

    E que o Juiz Sérgio Moro tenha a consciência que o povo está ao seu lado, nesta luta contra o desmando, a desfaçatez, a ladroagem no governo e nos partidos políticos, pois queremos uma nação que possamos nos orgulhar dela mesmo que no futuro distante, mas que haja a esperança de um dia este desejo se realizar!

    “TÁCA-LE PAU, MORO, TÁCA-LE PAU”!

  3. O sr. Bendl adiantou bem o panorama: trata-se de uma armadilha para p juiz Moro.
    No fundo e no raso, pode se comparar com a uma jogada de pôquer.
    Renan está pagando para ver…
    Sei não…
    Caso aceito e marcado o encontro, com certeza, vai explodir a audiência da TV Senado.

    • Andrade (se quiseres ser meu amigo não me chama mais de senhor),

      Moro sabe que em baile de cobras deve-se ir de perneira.

      Mas não deve desistir, pois irá transparecer que é fraco cara a cara com os lacaios, vagabundos, safados, ladrões do povo e do país!

      Deve se fazer presente com a AUTORIDADE que o cargo lhe proporciona, de Juiz Federal, e se impor se um dos bobos da corte se mostrar “divertido”.

      E sem sorrir para a plateia, sem mostrar os dentes, pois estará presente no antro da perdição e acompanhado da escória da sociedade, gente safada, cínica, hipócrita, ladra, mal intencionada, perdulária, irresponsável, corrupta, desonesta, vadia, inútil!

      Moro representará os anseios de um povo que cansou de tantos abusos cometidos em seu nome, de tantos crimes ainda impunes, de legislação em causa própria, de salários absolutamente em desacordo tanto com a nação quanto à sua cidadania.

      Moro deve irromper no Congresso como um GLADIADOR, que lutará com feras, predadores, animais venenosos, traiçoeiros, pestilentos!

      Mas terá o espírito de multidões que lhe indicarão as respostas, de como escapar dos diálogos eivados de sofisma e das falácias dos parlamentares.

      Moro deve empunhar a espada da Justiça e desafiar quem quiser sentir o fio da lâmina, e cortar qualquer problema que pressentir ser uma arapuca, LIBERTANDO-SE das amarras que tentarão lhe colocar!

      Um abraço, Andrade.
      Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *