Juíza federal diz que mensalão tucano é igual ao do PT

André Richter
Agência Brasil

Na mesma sentença em que condenou o ex-diretor do Banco Rural Nélio Brant Magalhães a nove anos e nove meses de prisão, por gestão fraudulenta e gestão temerária de instituição financeira,a juíza Camila Franco e Silva Velano, da 4ª Vara Federal em Belo Horizonte, destacou que os fatos denunciados pelo Ministério Público em Minas Gerais são idênticos às denúncias investigadas na Ação Penal 470, o processo do mensalão, que está no Supremo Tribunal Federal (STF).

“Os fatos narrados na denúncia subsumem-se completamente àqueles descritos na Ação Penal nº 470, tidos como atos de gestão fraudulenta. Mesmo que a fraude aqui narrada refira-se ao chamado mensalão mineiro, não se pode dissociar as condutas dos dirigentes do Banco Rural neste esquema daquelas descritas no mensalão apurado no STF”, disse.

Na sentença, a juíza também declara que a forma de atuação, por meio de esquemas de empréstimos fraudados, teve origem em 1998. “O que se nota na narrativa do MPF é que aquela instituição [Banco Rural], desde 1998, por meio do mesmo modus operandi, concedeu empréstimos fraudulentos às empresas ligadas ao senhor Marcos Valério Fernandes de Souza, com vistas ao repasse de recursos a partidos políticos. Assim, a fraude aqui narrada não pode ser descontextualizada daquela descrita na Ação Penal nº 470, mesmo porque o esquema engendrado pelos acusados na Ação Penal nº 470 parece ter tido sua origem na experiência fraudulenta dos contratos de mútuos firmados em 1998. A diferença, caso existente, dá-se somente em relação aos destinatários dos empréstimos”,argumentou.

Na mesma decisão, os réus José Geraldo Dontal, Paulo Roberto Grossi, Wellerson Antônio da Rocha e Caio Mário Álvares foram absolvidos por falta de provas.

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

2 thoughts on “Juíza federal diz que mensalão tucano é igual ao do PT

  1. Olha a verdade aparecendo.
    A diferença é que aqui por falta de provas réus foram absolvidos.
    No MENTIRÃO, o Dirceu foi condenado com base no “domínio do fato”, isto é, na base do arbítrio, do que eu penso que ele fez.

  2. NUNCA HOUVE MENSALÃO DO PSDB NEM TÃO POUCO DESVIO DE DINHEIRO PÚBLICO NAS OBRAS DOS METRÔS EM SP,NEM ROUBALHEIRA COM AS DOAÇÕES OU PRIVATIZAÇÕES.SABEMOS QUE ESSES DESMANDO NO PAÍS SÓ COMEÇOU COM O PT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *