Jurista adverte que mais de 3 mil prefeitos se tornarão ‘fichas-sujas’

Jussara Martins

No Encontro de Prefeitos da Associação de Municípios do Estado do Rio de Janeiro, realizado em Búzios, os juristas Fábio Medina Osório e Aloísio Zimmer Junior enfatizaram a necessidade de as prefeituras prevenirem atos de improbidade. Explicaram que mais de 3 mil ex-prefeitos podem se tornar inelegíveis com base em infrações ambientais, fiscais, administrativas e eleitorais:

Fábio Medina Osório participa do 3º Encontro de Prefeitos da AEMERJ (Mariana Bottinelli - Divulgação MOA) Medina Osório

“É importante destacar que muitos desses 3 mil prefeitos não cometeram irregularidades propositadamente, o que é muito diferente do ato deliberado de corrupção. Há prefeitos que, por falta de assessoria específica, apenas cometeram erros administrativos e agora se tornarão “fichas-sujas”, explicou Medina Osório, que é presidente do Instituto Internacional de Estudos de Direito do Estado..

“Os prefeitos precisam manter uma ação preventiva para garantir a continuidade política de suas carreiras e sua tranquilidade pessoal, com apoio de técnicos. Afinal, as novas legislações exigem que os prefeitos sejam criativos no uso das verbas públicas e prudentes para não cometerem atos de improbidade”, alertou Aloísio Zimmer.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *