Justiça gaúcha manda bloquear os bens de Tarso Genro

"Teríamos colocado em primeiro lugar os salários", afirma Tarso Genro Jefferson Botega/Agencia RBS

Genro foi denunciado por improbidade administrativa

Deu no G1

A 3ª Vara da Fazenda Pública bloqueou os bens do ex-governador do Rio Grande do Sul Tarso Genro e de mais quatro pessoas pelo descumprimento de decisão judicial que havia determinado a realização da licitação sistema de transporte de passageiros intermunicipal. O valor do bloqueio soma mais de R$ 1 bilhão, referente a multa aplicada em 2013, pela conduta dos réus, que a Justiça entendeu como atos de improbidade administrativa.

Entre os réus que tiveram os bens bloqueados, além do governador, estão o ex-secretário de Infraestrutura e Logística João Vítor de Oliveira Domingues, o atual secretário de Transportes, Pedro Bandarra Westphalen e outros dirigentes e ex-dirigentes do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer).

De acordo com o despacho da juíza Andréia Terre do Amaral em 2002 foi impretada uma ação civil pública pelo Ministério Público, por meio da qual foi concedido um pedido de liminar que determinou que os contratos de concessão com as empresas que prestam o serviço de transporte intermunicipal não poderia ser renovados, sem que fosse realizada uma licitação do serviço.

No entanto, de acordo com a magistrada, os gestores públicos responsáveis pelo cumprimento da determinação teriam se omitido de cumprir a ordem, alegando a complexidade do tema e a necessidade da elaboração de um plano diretor. Pelo descumprimento da decisão, foi fixada, em 2013, a aplicação de multa de R$1.083.632.412,47.

IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

O Daer teria entendido que não era atingido pela decisão e prorrogou os contratos com as empresas que prestam o serviço, sem realização da licitação determinada pela Justiça “em afrontosa conduta de desobediência”, diz um trecho do despacho.

A juíza entendeu que os réus cometeram o crime de improbidade administrativa, provocando prejuízo aos cofres públicos por acreditarem que a multa seria paga com recursos dos cofres públicos. Por conta disso, a juíza Andréia Terre do Amaral determinou o bloqueio dos bens dos réus no processo.

“NÃO FOMOS OMISSOS”

Por meio de sua assessoria de imprensa, o ex-governador Tarso Genro disse que sua gestão e a atual cumpriram a determinação de licitar o serviço dentro de parâmetros de lisura e responsabilidade pública, elaborando, inclusive, um plano diretor que possibilitaria a realização da licitação.

O político informou ainda que a licitação é um processo complexo, que pode levar à corrupção se não for realizado da forma correta. “Não fomos omissos, pelo contrário, iniciamos o processo de licitação, com a criação do Marco Regulatório, e a conclusão do Plano Diretor, que hoje já tramita na assembleia em regime de urgência”, reforça nota conjunta do ex-governador e do ex-secretário de Infraestrutura e Logística João Vítor de Oliveira Domingues.

“Durante todo esse período, mantivemos diversas reuniões com o MPE, prestando contas de todos os encaminhamentos e avanços, que repito, acabaram com a inércia do poder público nesse tema, iniciando efetivamente os procedimentos necessários à licitação”, observa a nota conjunta.

11 thoughts on “Justiça gaúcha manda bloquear os bens de Tarso Genro

  1. O Tarso não é comunista? E tem bens, junto com outros que devem ser também da mesma ideologia,
    no valor de um bilhão?
    No brasil tudo é avacalhado, até as ideologias. Comunistas milionários. Era só o que faltava.

  2. Acabou de sair no Uol. Hoje na conferencia do clima em Paris a mulher sapiens com sua comitiva nao foram reconhecidos e foram barraddos pela seguranca…
    A poderosa da Forbes….kkkkkkk
    Viramos anoes mesmo.

    • E É PARA SER BARRADA MESMO! TEM MAIS É QUE SER IGNORADA E DAR GRAÇAS A DEUS!
      DEPOIS DOS DISCURSOS INTERNACIONAIS DO “ENSACAMENTO DO VENTO” E DA PROPOSTA DE “DIALOGO COM OS MEMBROS DO ESTADO ISLAMICO”, ESSES SEGURANÇAS FAZEM UM FAVOR AO QUE RESTA DE HONRA NACIONAL, BARRANDO ESSA DOIDIVANA E IMPEDINDO-A DE PRONUNCIAR MAIS ASNEIRAS!
      PARABÉNS SEGURANÇAS!

  3. Um dos mais prepotentes e sarcásticos petistas de toda a história. Bajulador e aproveitador. Discurso fácil, torcido e retorcido. Nunca se sabe por onde sairá. Comunista de ideologia e capitalista de princípios. Um contra senso! Se parece muito com Delfin Neto: quando no poder, as soluções não existem. Na oposição, tem solução e crítica para tudo. E ai nos deu de presente Luciana e suas desequilibradas idéias.
    Embora quase abatida, capengando e maneta, está sendo apalpado pela justiça. Passará para a história pela amizade que tem com Battisti, o assassino italiano.
    Abaixo, a integra, do vergonhoso relatório de Tarso Genro, então ministro da Justiça, sobre o caso Battisti
    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/documentos/integra-do-vergonhoso-relatorio-de-tarso-genro-entao-ministro-da-justica-sobre-o-caso-battisti/

  4. Finalmente! Mais um petralha que, imaginem senhores, chegou a ser “Ministro da Justiça” no governo de Lulalau, envolvido nas ilegalidades de praxe do partido, e mostrando definitivamente “para o que veio o PT” em sua governança.

    Aliás “governança” expressa com primor o que sejam os governos dessa súcia de bandidos quadrilheiros!
    É a comunhão precisa de GOVERNO + LAMBANÇA !

  5. Tarso tinha pleno conhecimento das finanças do Estado desde antes de assumir o governo quando foi eleito com base na promessa de que pagaria o Piso do Magistério, projeto petista em nível nacional.
    Acusava sua antecessora, Yueda Crusius, PSDB/RS, de não honrar o compromisso porque não queria, pois dinheiro havia em caixa.
    Pois o mentiroso assumiu e cuspiu nas próprias palavras, jamais honrando o compromisso que o seu próprio partido, PT, havia estabelecido.
    Em seguida, comete a maior ofensa ao RS – surpreendentemente o povo do Rio Grande não é o mesmo, perdeu a sua valentia e coragem -, ao condecorar o assassino Battisti, em pleno Palácio Piratini, e sem que a população gaúcha se revoltasse com este procedimento absolutamente indecoroso.
    Mais adiante, cria uma “estatal”, reunindo apaniguados e petistas de plantão, quando encerrou antecipadamente alguns contratos com algumas concessionárias rodoviárias, de modo que as arrecadações o PT as controlasse, evidentemente, em prejuízo dos motoristas que passaram a trafegar em estradas sem manutenção e segurança!
    Perdulário, irresponsável, viajante profissional, Tarso perambulou várias vezes por Cuba, naturalmente, beijando a mão de seu ídolo máximo, outro assassino, Fidel Castro, e inúmeras viagens à Europa em reuniões com “líderes” socialistas, claro, independente de ser com o dinheiro do povo tais regalias como é hábito dessa gente cínica e hipócrita que se diz defensora de regimes que visem “igualar” as diferenças.
    Tarso culmina endividando mais ainda o RS.
    Sendo derrotado fragorosamente na sua tentativa de se reeleger, assume o água morna Sartori, PMDB/RS, o aliado mais poderoso e íntimo do PT.
    Ora, sem acusar o seu antecessor de ter praticado um governo deplorável e, como todo bom peemedebista, Sartori dá início ao terrorismo contra o funcionário público, e nos mesmos moldes de seus antecessores do mesmo partido abjeto, deletério, aproveitador, fisiológico, que é o PMDB:
    Simon, que teve a maior greve dos professores até hoje;
    O crápula do Antônio Britto, que abandonou a política porque sabia que seria crucificado pelos seus descalabros e desmandos enquanto fora governador;
    Rigotto, que também atrasou o salário do funcionalismo e fez um governo ridículo e, agora, Sartori, que imita seus antecessores e muito mal.
    Nesse meio tempo, nenhum ex-governador está preso, culpados pela dívida do Estado absolutamente impagável, em razão de um contrato espúrio assinado pelo desonesto Britto, e que decretou a falência do RS pelos juros excessivos cobrados pela União.
    Pois, ontem, li que Tarso teve os seus bens indisponíveis!
    Fantástico!
    No entanto, vou imitar o petista:
    E os outros ex-governadores?
    Simon, Collares, Britto, Olívio Dutra, Rigotto e Yeda?
    Que JAMAIS tomaram qualquer iniciativa para confrontar o poder central e mudar este contrato, que nos leva quase 300 milhões mensais, além de aumentarem a dívida do Estado mediante empréstimos intermináveis?
    Maravilha, pelo menos um deles está com seus bens bloqueados, apesar de ser o mínimo, pois a fortuna de Tarso deve estar muito bem protegida indiscutivelmente, mas o dedo da Justiça deve também apontar para os demais chefes do Executivo que contribuíram decisivamente para a falência do meu RS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *