Lava Jato descobre mais um ministro de Temer envolvido em corrupção

Resultado de imagem para leonardo picciani

Ministro Picciani é acusado de superfaturar suas vacas

Julia Affonso, Mateus Coutinho, Ricardo Brandt e Fausto Macedo
Estadão

A matemática Tania Maria Silva Fontenelle, ligada à Carioca Engenharia, afirmou em acordo de leniência com a Operação Lava Jato que comprou vacas superfaturadas da empresa Agrobilara Comércio e Participações Ltda para ‘gerar dinheiro em espécie’ para a empreiteira. A Agrobilara pertence à família Picciani. São controladores da Agrobilara os peemedebistas Leonardo Picciani, ministro dos Esportes do Governo Michel Temer, Jorge Picciani, presidente da Assembleia Legislativa do Rio, e Rafael Picciani – deputado estadual, secretário de coordenação de Governo da Prefeitura do Rio.

Tania Fontenelle declarou que entrou em 1988 na Carioca Engenharia, da qual se desligou em 2015. Segundo a matemática, ela ‘recebia solicitações de acionistas e diretores da Carioca Engenharia para providenciar dinheiro em espécie e assim procedia’.

“Simplesmente atendia as solicitações de obter dinheiro em espécie e entregava a quem fazia a solicitação ou a pessoas da empresa por eles indicadas”, declarou.

CONTRATOS SIMULADOS – Em Termo de Manifestação de Adesão e de Depoimento firmado com o Ministério Público Federal e homologado pela 5ª Câmara de Coordenação e Revisão do MPF e pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, Tania relatou que ‘para gerar tais recursos em espécie, quando eram solicitados, a declarante utilizava a contratação de outras empresas prestadoras de serviços, celebrando contratos simulados’.

O tema do depoimento da matemática é ‘Geração de Caixa 2 pela Carioca’. As declarações foram prestadas no dia 19 de abril deste ano.

Nesta segunda-feira, 17, Tania depôs ao juiz Moro em ação penal sobre suposto pagamentos de propinas nas obras do Centro de Pesquisa da Petrobrás (Cenpes).

“Essas empresas recebiam da Carioca Engenharia os pagamentos previstos nos contratos, retinham a parte referente à real prestação de serviços, quando havia, ficavam com uma comissão entre 25% e 30% e devolviam em espécie o restante à depoente (Tania Fontenelle)”, declarou no âmbito do Termo de Manifestação de Adesão e de Depoimento.

AGROBILARA – Tania citou a Agrobilara Comércio e Participações LTDA. De acordo com dados da Receita Federal, a empresa da família Picciani tem capital social de R$ 40 milhões. “Agrobilara Comércio e Participações LTDA, mediante a compra, por empresa do grupo da Carioca Engenharia, de animais bovinos com preços superavaliados; que os animais (vacas) foram efetivamente entregues, porém parte do valor pago foi devolvida em espécie à Carioca Engenharia”, afirmou Tania.

A executiva ligada à Carioca afirmou que ‘simplesmente atendia as solicitações de obter dinheiro em espécie e entregava a quem fazia a solicitação ou a pessoas da empresa por eles indicadas’.

“Obviamente sabia que a destinação dessas quantias era ilícita, para corrupção ou para doação eleitoral não-declarada; que, entretanto, não manteve contabilidade ou controle disso, pois estava há muitos anos na empresa, tinha a confiança dos acionistas e eram recursos não oficiais que normalmente entregava aos solicitantes”, declarou.

NO JAPÃO COM TEMER

A reportagem procurou o Ministério dos Esportes que informou que Leonardo Picciani está no Japão. A assessoria de imprensa da Prefeitura do Rio afirmou que só trata de assuntos institucionais da Secretaria de Coordenação de Governo. E  Jorge Picciani distribuiu a seguinte nota:

“Desconhecemos quem seja esse senhora, que – caso a informação dada ao jornal seja verídica – está praticando um crime ao mentir para as autoridades. A família proprietária da Carioca é, como se sabe, antiga e conhecida criadora de gado Nelore. E a Agrobilara, como se sabe igualmente, uma das principais fornecedoras de genética de Nelore P.O. do Brasil.

Todas as vendas feitas seguiram rigorosamente os preços praticados no mercado, e eventualmente até abaixo dele, com notas fiscais emitidas mediante cobrança bancária e impostos devidamente recolhidos.

Todas as transações podem ser comprovadas, assim como as entregas e transferências de propriedade, através do livro de registro da ABCZ (Associação Brasileira de Criadores de Zebu).

A Agrobilara, por mim presidida, está à disposição das autoridades para comprovar a improcedência das afirmações desta senhora, que será por nós processada e instada a provar que teria havido superfaturamento e/ou devolução de recursos em espécie da nossa parte, caso as informações do jornal a propósito de possível acordo de leniência se confirmem.”

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A família Picciani, cada vez mais enriquecida, estava escapando da caça aos corruptos, mas agora também virou alvo. E vem mais coisa por aí. (C.N.)

31 thoughts on “Lava Jato descobre mais um ministro de Temer envolvido em corrupção

  1. Esta figuraça é um megacaradepáu, trabalhou desavergonhadamente contra o impeachment da Bruxa Pirada, e depois ficou de quatro pro Temer. Pelo visto teremos a operação Lava Vaca, em homenagem à patroa do malandro.

  2. Manhêêêê, tô com a minha panelinha de INOX, prontinha pra protestar, mas a rua tá vazia e as redes sociais estão mudas……. Por que ninguém mais fala em ir pra rua agora hein, mamãe??????

  3. Quem foi quem foi
    Que falou no boi voador
    Manda prender esse boi
    Seja esse boi o que for

    O boi ainda da bode
    Qual é o boi arrevoua
    Boi realmente não pode
    Voar a toa

    É fora é fora da lei
    É fora do ar …

    Esse foi o primeiro pedágio do Brasil…

  4. Newton, vem mais coisa por aí, mesmo. Picciani deu golpe até em Brizola. Chegou no PDT com uma sandália furada, um terno roto. Brizola eleito mas o PDT ainda em formação cercado de aventureiros. Piccani mostra seu curriculo a Brizola e entra no partido depois elege-se. Um dia chega a Brizola dizendo que o Maracanã precisava de uma reforma e que teria uma empresa de confiança para fazer a reforma com preço de mercado. Brizola na bôa fé acreditou e deu carta branca a Picciani (pai). Deram uma guaribada no Maracanã e Picciani, saiu do partido sem falar com ninguém. Foi para o PMDB e fez a farra do boi. O falecido ex-deputado e jornalista Márcio Moreira Alves em um de seus últimos artigos no jornal O Globo chamou Picciani de “colecionador de fazendas”. Depois a família Picciani foi acusada de trabalho escravo. Os fiscáis do Ministério do Trabalho encontraram gente trabalhando como escravos em uma fazenda de Picciani inclusive uma criança de 10 anos tomando água suja e dormindo no chão. Vem mais coisa por aí.

  5. Caro Newton e Aquino, o trabalho escravo, atestado por fiscais do MT, foi jogado no lixo, pelo Lula, que mandou sentar em cima do processo, afinal PT e PMDB, eram sócios na Amoralidade, em que transformaram o Poder executivo, cuja consequência, sofremos hoje, o Brasil no Oceano de lama.
    O filho do Cesar Maia, Presidente de uma Câmara corrupta, ainda quer voto de lista, é o fim da picada. Não reeleger, é o caminho da redenção nacional. Temer, o passeador, o Brasil em crise, ele gozando a vida com nossa grana, e ainda com atitude escravagistas.
    Onde está a oposição, os sindicatos, as centrais, que se dizem representantes do trabalhador, que vivem a custa de uma diária anual que alcança milhões.
    Reeleger e votar nos filhos, dá nisso que ai está! Corrupção desenfreada. a situação não nos deixa mentir.

  6. Théo, você tem preconceito com Lula. Desconfio que Lula quando era sindicalista protegido pelo general Golbery do Couto e Silva te deu umas porradas. A gente fala uma coisa você joga Lula dento do assunto. Se eu tivesse o ódio que você tem do Lula lhe daria um tiro. Quem sabe uma facada. Cria coragem Théo, dá uma pedrada no Lula e sai correndo.

  7. Prezado Sr. ANTONIO SANTOS AQUINO, lá vem o senhor de novo com suas “metáforas”: atire, esfaqueie, dê pedradas…… troque o Whisky que bebes, que esse é de má qualidade…. Cara, vá num bom salão de danças e seduza a morena mais bonita do salão, e dance até não poder mais, terminando tudo com um final digno…se divirta um pouco…
    Aproveite a Vida… Trocando ideias Políticas temos que ter ” o couro um pouco grosso”….
    Não podemos usar só a linguagem dos “Punhos de Renda e Salamaleques, cheios de cutiliquês”….

    Isso, o senhor ANTONIO SANTOS AQUINO não disse, mas eu acho que ele pensa: Bortolotto, qual a marca do xampu que tu usas, porque esse, além de lavar bem teus cabelos , te lava melhor ainda o cérebro….

    Se a gente não conhecesse o ilustre Colega há mais de 10 anos aqui na Internet, TRIBUNA DA IMPRENSA IMPRESSA, TRIBUNA DA IMPRENSA onLINE, TRIBUNA DA INTERNET onLINE, não saberíamos que esse Militar da Marinha de Guerra, é um bom Estudioso e intérprete da História especialmente do Brasil, que é um TRABALHISTA consciente, que pagou o Preço de suas convicções depois da Revolução Civil-Militar de 64, que está alinhavando um Livro sobre aquele agitado período, e que gosta muito de se expressar em ” Marinhês”. Abrs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *