Lava Jato enfim começa a devassar a corrupção no Judiciário, que é estarrecedora

Resultado de imagem para corrupção no judiciário charges

Charge do Kemp (humortadela.com.br)

Carlos Newton 

A excelente coluna “Painel” da Folha de S. Paulo, editada por Daniela Lima, informa que o ministro Edson Fachin tem sob sua guarda no Supremo Tribunal Federal os depoimentos da Odebrecht ainda sigilosos, que envolvem integrantes de diversas esferas do Judiciário. As revelações de delatores da empreiteira sobre nomes da Justiça e de alguns de seus parentes estão entre os 25 pedidos de inquérito apresentados pela Procuradoria-Geral da República que ainda não foram divulgados pelo relator da Lava Jato. A nota do “Painel” acrescenta que esses depoimentos despertam insegurança especialmente no Superior Tribunal de Justiça e no Tribunal de Conta da União.

Confirmam-se, assim, as declarações da ex-ministra Eliana Calmon, ex-corregedora do Conselho Nacional de Justiça, sobre a necessidade de o Judiciário ser investigado. Como se sabe, em 2011 ela foi alvo de duras críticas ao afirmar que havia “bandidos escondidos atrás da toga”. E existiam, mesmo.

VINDO À TONA – Mais recentemente, a 16 de abril, Eliana Calmon fez novas declarações ao jornalista Frederico Vasconcelos, também da Folha: “Do tempo em que eu fui corregedora para cá, as coisas não melhoraram”. E previu que a Lava Jato pegará os magistrados num segundo momento: “O Judiciário está sendo preservado, como estratégia para não enfraquecer a investigação. Mas muita coisa virá à tona”.

Para a ex-ministra do STJ, alegar que a Lava Jato criminaliza os partidos e a atividade política é uma forma de inibir as investigações. “Os políticos corruptos nunca temeram a Justiça e o Ministério Público. O que eles temem é a opinião pública e a mídia”, afirmou na entrevista a Vasconcelos.

Em 2011, Eliana Calmon sabia exatamente o que estava falando. Dois ministros do STJ já estão sob investigação no Supremo – o ex-presidente Francisco Falcão e Navarro Dantas, por obstrução à Justiça, em conluio com a então presidente Dilma Rousseff, num plano mirabolante para libertar Marcelo Odebrecht e os outros empreiteiros da Lava Jato. Mas o esquema vazou, foi revelado na mídia e aqui na “Tribuna da Interne”t, acabou não dando certo, muito pelo contrário.

DELAÇÃO DA OAS – A fila está andando, porque vem aí a delação da OAS, que também vai atingir integrantes de tribunais superiores. Já se sabe que dois ministros do STJ – Humberto Martins, atual vice-presidente, e Benedito Gonçalves – foram citados nas negociações de delação da OAS, por atuarem no tribunal favorecendo a empreiteira. Oportuna reportagem de Bela Megale e Wálter Nunes revelou que, no caso de Martins,  o dinheiro foi repassado por meio de seu filho Eduardo Filipe, que é advogado e atua em causas junto ao STJ. Já o ministro Gonçalves apareceu em um relatório da Polícia Federal devido à sua intimidade com Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, que está preso em Curitiba e negocia um acordo de delação.

Outro ministro próximo a Léo Pinheiro é Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, já citado em depoimento anterior do ex-presidente da OAS, que agora está indicando os sócios da empresa e cerca de 50 executivos para participarem do acordo de delação.

A OAS promete delatar também a ex-primeira-dama do Rio Adriana Ancelmo, que está em prisão domiciliar. Os fatos narrados se relacionam à atuação dela, que é advogada, junto ao Judiciário para favorecer a empreiteira. Vai ser um festival.

 

MINISTROS DO TCU – A investigação está abalando também o Tribunal de Contas da União. Três dos nove ministros do Tribunal de Contas da União são citados em investigações de crimes diversos e dois já são formalmente investigados no Supremo Tribunal Federal.  Um deles é  Augusto Nardes, envolvido em esquema investigado na Operação Zelotes, que apura fraudes e supostas compras de decisões no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf).

O ministro Raimundo Carreiro, atual presidente, também é  investigado no STF por acusações feitas pelo empreiteiro Ricardo Pessoa, da construtora UTC, beneficiada em processo no TCU sobre a usina nuclear Angra 3. A propina  foi repassada ao advogado Tiago Cedraz, filho do ministro Augusto Cedraz, que tem um sobrinho também envolvido. E o terceiro ministro é Vital do Rêgo, investigado na Lava Jato por fraude e esquema para impedir convocações de empreiteiros na CPI da Petrobrás, da qual foi presidente quando senador pelo PMDB da Paraíba.

###
PSComo todos sabem, a fila anda e outros magistrados serão envolvidos, porque a Lava Jato fatalmente fará também uma limpeza no Judiciário, que tem se sujado bastante nos últimos tempos. Para o serviço ser mais duradouro, vai ser necessário fazer dedetização e desratização, porque realmente está comprovado que há bandidos de toga. (C.N.)

11 thoughts on “Lava Jato enfim começa a devassar a corrupção no Judiciário, que é estarrecedora

    • Urgente. Não poderíamos tê-lo deixado sequer assumir a presidência. Foi um erro fatal da banda ainda honesta e sadia do conjunto da sociedade deixar Temer assumir nessas condições. Tinha que estar fazendo companhia ao seu comparsa maior, Eduardo Cunha, e não na presidência.

  1. Daí vem os larápio$ e dizem que tem que se unir para salvar a democracia contra a ditadura, como se estivéssemos vivendo em democracia e não sob ditadura da roubalheira de ricos delinquentes, ou seja, plutocracia com jeitão de cleptocracia e ares fétidos de bandidocracia. Urge evoluirmos para a Democracia de verdade, isto sim, direta, sem atravessadores bandidos que roubam bilhões e nos prestam contas de pixulecos.

  2. AOS OLHOS DO IMAGINÁRIO POPULAR CONSCIENTE, AO QUE PARECE, SÃO QUASE TODOS PSICOPATAS EM ESTADO DE SURTO PSICÓTICO PERMANENTE, LOUCOS POR PODER, DINHEIRO, VANTAGENS E PRIVILÉGIOS, SEM LIMITE$ , e que fazem de tudo e qualquer coisa para consegui-los, conservá-los e até ampliá-lo$, à moda tudo para si e os seus e o resto que de dane. Como diz a Kelly Key, tão nem aí, com o Brasil e com o calvário do povo brasileiro, que se encontram em palpo$ de aranha$. Só conseguem enxergar os seus próprios interesses, vaidades e ambições pessoais. Depois não sabem porque a população está indignada e terrivelmente desgostosa da política e dos políticos. Que venha logo, pelo amor de Deus, a Democracia Direta, com meritocracia eleitoral, como propõe a RPL-PNBC-DD-ME, o novo que já nasceu, cresceu e agora urge ser instalado, para romper com o velho continuísmo da mesmice do velho $istema político podre que já morreu, para varrer de vez de nossas vidas essa herança maldita que é essa maldita guerra tribal primitiva, permanente e insana dos me$mo$, histérica e estéril, entre irmãos, que transforma seres humanos em bestas-feras, da qual somos todos vítimas e reféns há 127 anos. Oxalá, a Democracia Direta Já, consiga instalar neste país e no mundo a Democracia de verdade e a Política com P maiúsculo, porque estamos todos esgotados dessa maldita plutocracia dos me$mo$ com jeitão de cleptocracia e ares fétidos de bandidocracia repleta de camaleõe$. E para os camaleões não dizerem que o Leão não lhes estendeu a mão eu lhes proponho que se rendam já, aqui e agora, via congresso nacional, pacificamente, por desprendimento e virtude, à RPL-PNBC-DD-ME ( o Projeto Novo e Alternativo de Política e de Nação ), antes que sejam compelidos a fazê-lo pela força incontrolável da indignação popular, calcado na paz, no amor, no perdão, na conciliação, na união e na mobilização pela mega-solução, sejam todos redimidos, e vamos embora, todos juntos, pra frente Brasil, numa só corrente de amor, motivação, boa-fé e esperança, rumo ao IDH número 1 do Planeta Terra, porque evoluir é preciso. http://www.brasil247.com/pt/247/economia/295519/Arm%C3%ADnio-agora-atribui-a-%E2%80%9Crisco-Lula%E2%80%9D-o-baixo-crescimento-do-golpe.htm

  3. -Tem coisa pior do que um policial bandido?
    -Tem! Um magistrado bandido!!!

    E a repugnância aumenta ainda quando se sabe que o POLICIAL, orelha seca, pego no crime, irá para o olho da rua e o MAGISTRADO, bonito e bem nutrido, será aposentado…

    Ambos os VERMES deveriam apodrecer na cadeia.

  4. -Agora, senhores, esperar que um “juizeco” de primeira instância possa prender autoridades dos tribunais superiores e da GRANDE PIRÂMIDE da Praça dos Três Poderes não é a mesma coisa que querer chover para cima?

  5. No caso de Mônica Moura, mulher do marqueteiro João Santana, uma prova documental sem nenhum valor para a denúncia contra Dilma – fac-símile de um suposto e-mail enviado por Dilma, que não tinha sequer remetente e destinatário, com um texto que não significava nada – permitiu levantar provas contra… a Lava Jato. https://goo.gl/25F2tR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *