Lava Jato não é suscetível de qualquer retrocesso, diz Fachin sobre ataques a Moro

Edson Fachin luta como um guerreiro para preservar a Lava Jato

Rafael Moraes Moura e Amanda Pupo
Estadão

O relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin, disse nesta quarta-feira (12) que a operação trouxe um novo padrão “jurídico” e de “natureza ética” e que isso não é suscetível de qualquer retrocesso.

A fala de Fachin ocorre após o site “The Intercept” Brasil publicar o conteúdo vazado de supostas mensagens trocadas pelo então juiz federal Sergio Moro, e o coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol.

UMA REALIDADE – Esta é a primeira vez que Fachin se manifesta publicamente sobre o tema. “A Lava Jato é uma realidade e não acredito que esta realidade venha a ser afastada por qualquer circunstância conjuntural”, disse Fachin nesta quarta-feira.

 “A operação trouxe um novo padrão normativo, jurídico, portanto, e também de natureza ética ao Brasil e à administração pública. Tenho confiança plena que isso não é suscetível de qualquer retrocesso”, completou o ministro.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
– O ministro Edson Fachin, que é um homem decente e está desambientado no Supremo, onde a maioria conspira para libertar Lula e inviabilizar a Lava Jato, deu uma declaração coerente com a realidade. Não será possível destruir a Lava Jato e cancelar as condenações, com base no lobby montado para atacar Moro e Dallagnol. O máximo que se vai conseguiu e libertar Lula e isso pode acontecer no próximo dia 25, quando a Segunda Turma terminará de julgar o recurso em que a defesa acusa Moro de agir com imparcialidade. A investida contra Moro e Dallagnol, às vésperas desse julgamento parece ser coincidência, mas não é. Depois voltaremos ao assunto, que é importantíssimo. (C.N.)

11 thoughts on “Lava Jato não é suscetível de qualquer retrocesso, diz Fachin sobre ataques a Moro

  1. Parabéns ao Excelentíssimo Ministro Fachin. Outros que se manifestam a favor do site The incompetent são meros coadjuvantes, que deveriam se portar decentemente. Mas isso passa longe.
    Greenwald deveria ser deportado, por distúrbio a ordem pública e constitucional, além de não cumprir com o mínimo de profissionalismo com o jornalismo ético. Até a globo o atacou, por querer manipular a grande mídia. Sairá abatido e escorraçado, sem honra ou qualquer mérito no caso. Preferiu, simplesmente, jogar a m*rd@ no ventilador.

  2. Não quero que a justiça pare de condenar quem fez mal feito, ou seja, quem não foi honesto.

    Mas precisamos entender que a justiça não é só a lava-jato.

    Temos um certo partido de SP que é imune a justiça.

    Se condena um precisa condenar todos, não estamos querendo passar o Brasil a limpo?

    “A investida contra Moro e Dallagnol, às vésperas desse julgamento parece ser coincidência, mas não é. Depois voltaremos ao assunto, que é importantíssimo.”

    E a investida contra a candidatura do Haddad, com o vazamento da delação do Palocci sem provas.

    E a investida com o vazamento da conversa de uma Presidente.

    E a “orientação” de um General num pedido de habeas corpus.

    https://www.conjur.com.br/2018-nov-11/villas-boas-calculou-intervir-stf-hc-lula

  3. Será que Sergio Moro Dallagnol tinham autorização judicial para conduzir denuncias que dependiam de “articulação com os americanos”?

    Se não, podemos chamar a vaza-jato de conspiração internacional?

    Esse patriotismo da vaja-jato parece muito sabujo…

    http://bit.ly/2KSc5Xj

  4. A Lava Jato hoje é um patrimônio do país, não pertence a partidos políticos ou dirigentes. Foram pessoas de vários partidos e empresas, denunciados e só a força de todo povo para que permaneça forte diante dos que a querem derrubar.

Deixe uma resposta para Elias Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *