Lava Jato: PF cumpre mandados em investigação de corrupção na Transpetro

Executivo teria recebido propinas no exterior para beneficiar estaleiro

Rayssa Motta
Estadão

A Polícia Federal, em cooperação com o Ministério Público Federal, deflagrou na manhã desta quarta-feira, dia 19, a Operação Navegar é Preciso, fase 72 da Lava Jato para combater suposta fraude em licitação da Transpetro, subsidiária da Petrobras responsável pelo transporte de combustível e pela importação e exportação de petróleo e derivados, para compra e venda de navios.

Os agentes cumprem seis mandados de busca e apreensão em Alagoas, São Paulo, Niterói e Rio de Janeiro e dois de prisão na capital paulista, todos expedidos pela 13ª Vara Federal em Curitiba. Os alvos das ordens de prisão são irmãos German e Jose Efromovich, donos estaleiro Eisa – Estaleiro Ilha S.A.

PROPINA – A suspeita é que o estaleiro contratado por R$ 857 milhões para fornecer os navios pagou propina a um executivo da estatal, que não teve o nome divulgado. O prejuízo com a contratação, classificado pela PF como ‘assombroso’, é estimado em cerca de R$ 611 milhões.

“Verificaram-se evidências de que o favorecimento da Transpetro em relação ao estaleiro teria ocorrido também no decorrer da execução do contrato, exemplo disso seriam as sucessivas prorrogações nos prazos para a entrega dos navios e aditivos contratuais que muito beneficiaram a empresa contratada”, informou a Polícia Federal.

TRANSFERÊNCIAS – De acordo com os investigadores, as propinas teriam sido depositadas por meio de várias transferências em contas bancárias no exterior. Na tentativa de disfarçar os pagamentos, empresas ligadas ao estaleiro e ao executivo teriam firmado um contrato falso de investimento em uma terceira empresa estrangeira, que previa o pagamento de uma multa de R$ 28 milhões em caso de cancelamento do aporte.

Para os agentes, uma série de medidas de engenharia societária, confusão entre personalidades jurídicas e físicas dos investigados e das suas empresas, bem como de confusão gerencial dos alvos relacionados ao estaleiro na administração das empresas do grupo são indícios de lavagem de dinheiro, ocultação e blindagem do patrimônio.

5 thoughts on “Lava Jato: PF cumpre mandados em investigação de corrupção na Transpetro

  1. O acordão das elites intelectuais, sociais, sindicais, políticas e religiosas de centro, direita e esquerda para manterem o Estado Cleptocrático, através do qual assaltam o povo e enriquecem ilicitamente, deu ruim.

    Pensavam que poderiam aproveitar a tragédia humanitária para, como abutres que são, refastelarem-se na carniça ignóbil de suas mentes psicopatas e criminosas.

    Já teve ter bandido desistindo de ser candidato e buscando fazer algum curso de assalto a banco.

    Há alguns que resistem inutilmente, para tentar atender aos interesses dos que comandam a bagaça no momento: https://www.oantagonista.com/brasil/o-decimo-segundo-paragrafo/

    Sua hora chegará! Só esperem poder voltar a haver aglomerações nas ruas.

  2. JABUTICABA DO DIA
    “Se só tem no Brasil e não é jabuticaba, é besteira” Mário Henrique Simonsen. “ou, fraude” Eu.

    INSTÂNCIAS RECURSAIS
    Uma via processual judiciária que pode chegar até quatro instâncias, com suspensão da pena até a última, procedimento que só os muito ricos ou poderosos podem alcançar, garantindo assim uma segura impunidade, com a ajuda do decurso de prazo e da elite milionária dos causídicos, por acaso, amigos de desembargadores e ministros.
    Brasil, um país justo!

  3. Lula tinha entregue a Transpetro para qual ex-presidente da Republiqueta ordenhar ?

    Ganha um passeio turístico-corrupto no Tesouro Nacional quer souber o nome.

  4. Como se atreve essa tal de Lavajato de conspurcar a imagem de uma empresa de reconhecida idoneidade e de seu ético e incorruptível ex-diretor, Sr Sérgio Machado, uns dos esteios morais da República? Cadê o digníssimo e excelentíssimo Defensor Pùblico da Legalidade e Moralidade Nacional Dr Aras? Cadê os algozes da Lavajato e do lavajatismo, nesta TI, vão deixar passar ultraje semelhante?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *