Legado olímpico é enganação contra o povo, que aceita, aplaude e sente orgulho

Charge do Diego Novaes (diegonovaes.blogspot.com)

Jorge Béja

“Legado Olímpico” ou “Legado da Olimpíada” é uma expressão mentirosa mas que desperta um sentido, uma espécie de “presente”, que aqueles que estão no poder incutem na população do Rio, goela abaixo, e o povo acredita. E, por ingenuidade, chega a sentir orgulho. Quanta enganação! Torpe e maldosa ilusão. É muita patifaria! Legado Olímpico não existe. Legado é um bem ou conjunto de bens, materiais ou imateriais, certos e determinados, que integram o patrimônio de uma pessoa que os deixa, como herança e por testamento, para uma ou mais pessoas e constitui ato de liberalidade “causa mortis” (em razão do falecimento).

Quem lega chama-se legador. Quem recebe o bem, legatário. E o bem deixado denomina-se legado. Há, portanto, e necessariamente, três ou mais elementos: o legador, o legado e o(s) legatário(s).

Daí a pergunta: desde quando alguém pode constituir como legado um bem que foi construído ou obtido com o dinheiro do próprio legatário, ou seja, daquele designado para receber a herança? É o que acontece com esse mal falado “Legado Olímpico” ou “Legado da Olimpíada”.

TUDO JÁ É DO POVO – Todas as obras, viadutos, túneis, estádios (agora chamados de “arenas”), dezenas de edificações residenciais, vias expressas, vila olímpica e tudo mais foi feito com o dinheiro do povo. Logo, ao povo pertence. Nunca foi, não é, nem jamais será legado.

Seria legado se o Comitê Olímpico Internacional (COI) junto com o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) construíssem as obras e benfeitorias para receber os Jogos Olímpicos e, após, as deixassem para o povo do Rio. Aí, sim, seria um legado. Mas não é isso que acontece. E também não foi assim na Copa do Mundo de Futebol de 2014. Não foi com o dinheiro do COI e do COB, muito menos com o dinheiro da FIFA e da CBF, que os dois eventos mundiais tiveram o Brasil e têm a Cidade do Rio de Janeiro como palco.

Muito pelo contrário. O honorabilíssimo COI escolhe uma cidade e a honorabilíssima FIFA, um país. Depois, dizem, autoritariamente: “Arrumem a casa de vocês, façam embelezamentos e obras nos padrões que nós queremos, mandamos e determinamos que sejam feitos, porque vamos realizar a Olimpíada e a Copa do Mundo aí e depois pegamos todo o lucro com os eventos e caímos fora e as dívidas ficam por conta de vocês”. É isso. É assim. É a realidade.

O QUE VIRÁ DEPOIS – Este “oba-oba” olímpico tem prazo curto. Há uma espécie de entorpecimento do povo que, empolgado e sem que os meios de comunicação alertem e mostrem a realidade, tudo aceita, aplaude e acha “excelente”. O pior virá depois: o endividamento monstruoso. Vai faltar dinheiro para tudo.

O município e o Estado do RJ  (ou o governo federal)  não têm receita,  muito menos caixa suficiente para realizar tantas obras, de afogadilho, sem o posterior desfalque financeiro em prejuízo dos serviços que lhes cumprem prestar à população. A começar pelo pagamento do funcionalismo, dos ativos e inativos, atendimento médico-hospitalar, segurança pública, conservação e manutenção dos meios de mobilização urbana…

O povo do Rio só vai a sentir os efeitos desses danos a partir de setembro próximo e por longos anos.

DANDO O QUE NÃO PODE DAR – Para quem acredita no senador Crivella, saibam o que disse ele anteontem na convenção do PRB que o lançou à prefeitura do Rio: “A prefeitura carioca desembolsou R$ 40 bilhões com obras executadas por empreiteiras envolvidas com a Lava-Jato. E após a Olimpíada do Rio, a Odebrecht e a Andrade Gutierrez, com a Carvalho Hosken, receberão sem ônus o terreno do antigo Autódromo de Jacarepaguá, para fazer um megaempreendimento” (O Globo, 1.8.2016, página 4).

É discurso de candidato, sabemos disso. Mas a denúncia é gravíssima. E não veio desmentido de parte alguma. A prefeitura não pode doar, permutar, vender, emprestar ou praticar qualquer ato de despojamento de bens públicos sem prévia autorização legislativa, seguida de prévia avaliação e licitação. A prefeitura também não pode enganar a população.

“Legado Olímpico” ou “Legado da Olimpíada” é mentira. Não existe. Ninguém pode legar a si próprio um bem que lhe pertence.

35 thoughts on “Legado olímpico é enganação contra o povo, que aceita, aplaude e sente orgulho

  1. E em 2015 a arrecadação do estado do Rio foi de R$ 29 bilhões. Estão até descontando e não pagando os empréstimos compulsórios, vários servidores já foram parar no Serasa, isso vai bem além de pedalada, é apropriação indébita.

  2. Caro Jorge Béja, só mesmo uma pessoa inteligente e com discernimento para fazer uma bela avaliação como a sua.
    Sabemos que a mídia, como por exemplo a rede globo e outras emissoras, estão deslumbradas, foi um gasto desnecessário, veja a situação do estado do Rio de Janeiro, se não fosse feito a base da corrupção e com planejamento, com certeza seria aplaudida esta olimpíada, mas é nas costas do povo que terá que pagar a conta.
    Meus parabéns, isto é o custo da educação deste país, se tivesse um povo esclarecido jamais aceitariam, veja quem vai assistir estes jogos, quem ganha salário mínimo não é, é triste.

  3. dr. Béja, assino em baixo, infelizmente, nosso povo analfabeto e semi, mais os intelectuais de má fé, se deixam enganar pelo “PÃO E CIRCO” dos Césares, da antiga Roma, que caiu pela corrupção e derramamento de sangue de suas pseudos conquistas, A NOSSA HIPOCRISIA GOVERNAMENTAL E A IMPUNIDADE, SÃO UM VERDADEIRO “EVERESTE”, LEVANDO A MISÉRIA AO TRABALHADOR QUE RALA PELO PÃO DE CADA DIA.
    NOSSOS POLITIQUEIROS, COM SUAS POLITICAGENS, NA JUSTIÇA DOS HOMENS, FICARÃO IMPUNES, MAS A JUSTIÇA DIVINA QUE ESTÁ NA CONSCIÊNCIA- TRIBUNAL DIVINO, JULGARÁ PELAS NOSSAS OBRAS, BOAS OU MÁS, CUJA SENTENÇA É LUZ E PAZ OU RANGER DE DENTES.
    O SENADOR CRÍVELLA, FEZ UMA DENUNCIA, E AI PERGUNTO: ONDE ANDAM O MPE, O TCM, A CÂMARA DE VEREADORES, QUE TEM OBRIGAÇÃO DE FISCALIZAR OS AGENTES PÚBLICOS DE CARREIRA OU ELEITOS EM SUAS AÇÕES???.
    ESSA DOAÇÃO DO PREFEITO PAES, É CORRUPÇÃO, UMA INVESTIGAÇÃO LAVA-JATO, PORIA ESSA PODRIDÃO A LUZ DO DIA, COM A DEVIDA PUNIÇÃO. CRIVELA, COMO SENADOR, TEM A OBRIGAÇÃO MORAL, DE IR A JUSTIÇA COM UMA AÇÃO POPULAR, COMO CIDADÃO, SE NÃO ENTRAR É CONIVENTE, DENUNCIA É BRABA!! NA MINHA CIDADE, GUAPIMIRIM,, TENHO CINCO SOBRE A GESTÃO NA SAÚDE INFELIZMENTE A JUSTIÇA, ANDA A PASSOS DE CAGADO, GRATO PELA MENSAGEM. DEUS NOS AJUDE A SAIR DESTE ATOLEIRO DE CORRUPÇÃO DESENFREADA.
    MUITA SAÚDE E LONGOS ANOS DE VIDA, Dr. .BÉJA, NESSA MISSÃO DE NOS ESCLARECER SOBRE O QUE É ÉTICA E JUSTIÇA.

  4. Caro Dr. Béja,
    Aonde é que eu assino?
    Um país em que mais da metade dos domicílios não estão contemplados com a distribuição de água tratada e nem tampouco possui coleta e tratamento de esgoto sanitário, fez jogos pan-americanos em 2007, copa do mundo em 2014 e olim-piadas do Rio em 2016, é o fim da picada!
    As consequências já estamos sofrendo com aproximadamente 12 milhões de desempregados, em torno de 48 milhões de brasileiros sem esperança e provavelmente com FOME, mas o CIRCO não pode parar.
    Como noticiado ainda há pouco no site O ANTAGONISTA, 20% das lojas fecharam as portas em 18 meses.
    Acorda POVO BRASILEIRO!
    REAJA!
    BASTA DE ENGANADORES!
    BASTA DE CORRUPÇÃO!
    BASTA DE ESTADO PAQUIDÉRMICO, INEFICIENTE, CORRUPTO!
    NECESSITAMOS DE ORDEM E PROGRESSO!
    PRECISAMOS DE UM PAÍS PRÓSPERO!
    CHEGA DE BANDALHEIRA COM A NOSSA PÁTRIA!
    FIM DO FORO PRIVILEGIADO!
    FIM DO VOTO OBRIGATÓRIO!
    FIM DA REELEIÇÃO TANTO PARA O PODER EXECUTIVO QUANTO PARA O PODER LEGISLATIVO.

    20% das lojas fecharam as portas em 18 meses

    Economia 02.08.16 16:48
    Entre janeiro de 2015 e junho de 2016, 170 mil estabelecimentos comerciais fecharam as portas no Brasil, divulgou hoje a CNC. Esse número representa 20% do total.

    Dessas empresas que encerraram as atividades, 50 mil eram hipermercados e supermercados.

    A CNC diz perceber “sinais de reação de alguns setores” desde o afastamento de Dilma Rousseff, mas ainda não consegue prever quando o comércio voltará a crescer no país.

  5. Olimpíada dá isenção fiscal a Odebrecht, Globo e quase 800 empresas .
    rodrigomattos
    20/07/2016 06:00.
    A Olimpíada do Rio-2016 dará isenção fiscal para um total de 780 entidades e empresas. Entre elas, estão gigantes como a Globo, a Odebrecht, o Bradesco, a Coca-Cola e a Nike. Além disso, firmas de pessoas ligadas ao presidente do Comitê Organizador do Rio-2016, Carlos Arthur Nuzman, também são favorecidas. A Receita Federal confirmou o benefício aos integrantes da lista, mas não informou a parte de cada um no bolo.

    Em 2013, a presidente Dilma Rousseff, hoje afastada, sancionou a Lei 12.780 aprovada pelo Congresso que concedia isenções fiscais ao COI (Comitê Olímpico Internacional) e ao Rio-2016. Isso incluiu fornecedores de serviços e patrocinadores do evento. É uma exigência do COI ao país-sede, compromisso firmado na candidatura do país, e praxe em outras edições. No Brasil, o total previsto é de R$ 3,8 bilhões.
    (…)…

    http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2016/07/20/olimpiada-da-isencao-fiscal-a-odebrecht-globo-e-outras-700-empresas/

  6. A Copa do Mundo de Futebol e a Olimpíada foram decididas que seriam no Brasil durante a gestão de Lula.

    Uma rápida retrospectiva, e já tínhamos conhecimento dos roubos do PT – que iniciava a sua trajetória como predador do País e do povo -, e que algumas pessoas perceberam que seria um manancial fantástico de recursos à disposição dos petistas para seus enriquecimentos pessoais e do partido!

    Não ouso calcular o roubo nos custos das obras deixadas pelos Estados que sediaram jogos da copa de futebol, que se somam à inacreditável quantia de mais de 40 bilhões para o Rio com a Olimpíada porque doente como me encontro, eu poderia me transformar em homem-bomba e me aproximar de alguns políticos em qualquer inauguração dessas e … bum!

    Então somos enganados pelo “legado” que os jogos olímpicos deixarão para os cariocas.

    Não, não haverá emprego, os juros não cairão, a inflação não irá diminuir, a recessão econômica não arrefecerá, a inadimplência não irá esmorecer, mas este povo que hoje padece pela corrupta e desonesta administração federal e estadual PATROCINOU o grande circo, o espetáculo mundial, a vinda de milhares de turistas que verão um falso Rio, uma falsa população de atletas nacionais, e uma falsa ideia que temos futuro!

    Exatamente na mesma dimensão dos falsos representantes do povo, de falsos executivos que nos administram, de uma total falsidade como agem conosco, então a exploração cruel do que percebemos como proventos para que os falsos prefeitos, governadores, deputados federais, senadores, ministros e presidente da República, falsamente mostrem para o mundo o quanto somos capazes de sediar uma Copa e uma Olimpíada, apresentando as obras magníficas, as rodovias, o metrô, as instalações e estádios, porém escondendo a realidade brasileira, a miséria, os servidores sem salários, o povo desempregado, o tráfico de drogas, a prostituição infantil, e omitindo a relação maior que todos os atletas do mundo que participam desta competição estão inscritos:

    A DOS POLÍTICOS E EMPRESÁRIOS LADRÕES DO POVO, TRAIDORES DO PAÍS!

    Pois, sugiro, que as obras erguidas, artérias, linhas de ônibus e metrô, estádios, instalações, tenham cada uma delas o nome de um parlamentar ou membro do Executivo ladrão, acusado pelo Moro, de modo que não esqueçamos o responsável pela beleza material, mas o criminoso que deixou o povo diante de uma feia e difícil existência como consequência da ladroagem que impera no Brasil!

    MEDALHA DE OURO – FALSO, CLARO – AOS NOSSO GOVERNANTES que, certamente, se competissem estariam dopados e comprariam novos exames para apresentarem aos juízes que estavam “limpos”!

    • Desejo-lhe pronta recuperacao da saúde, nosso bem mais precioso ao lado da liberdade. Nao se preocupe tanto com a nefasta conjuntura nacional, esta sim irrecuperavelmente enferma, que isso afeta negativamente seu estado. Fique bem e na Graca de Deus, pois as coisas dos homens sao ilusorias. Abracos fraternos.

      • Caro Bordignon,

        Obrigado pelo incentivo e conselho.

        Acredito que o brasileiro esteja passando por uma provação como o bíblico Jó, diante das perdas que vem sofrendo de governo em governo.

        Assim como o nosso personagem quis conversar com Deus para saber as razões pelas quais padecia tanto, confesso, Bordignon, que eu também gostaria de perguntar a Temer os motivos que determinam a sua lentidão sobre resolver a economia estagnada e, em consequência, diminuir a inflação, o desemprego, a queda dos juros e o povo ter poder aquisitivo para pagar as suas contas!

        E aproveitar a ocasião para lhe deixar aquelas sugestões que eu já as mencionei neste blog incomparável, de como IMEDIATAMENTE dinamizar o País e conseguir emprego para os milhões que estão desesperados à procura de trabalho.

        Um forte e também fraternal abraço, meu amigo.
        Saúde e Paz!

  7. Excelente artigo. O governo age como um pai irresponsável, que para fazer graça aos vizinhos, reforma a casa e dá uma grande festa, endividando-se, o que vai comprometer durante anos o que é fundamental: a educação e saúde dos filhos etc

  8. E a nossa imagem…

    ‘ Vários entre os 416 atletas da autointitulada “terra do centro do mundo” ignoraram a solidariedade entre os dois parceiros emergentes e apelaram para as redes sociais para desabafar em relação às obras incompletas e as condições precárias no local.

    As queixas atiçaram jornalistas e internautas chineses, já preocupados com a questão da falta de segurança na cidade. Um usuário chegou a questionar se os Jogos – que serão abertos oficialmente no próximo dia 5 – já são a “pior Olimpíada da história”.

    Anfitriões com honras dos Jogos de 2008, os chineses já haviam criticado as instalações dos Jogos de Londres em 2012 – mas para muitos, o Rio já levou a “medalha de ouro” da má qualidade.

    ‘Acomodação precária’

    Muitas das queixas estão em veículos chineses em inglês. A conta de Twitter @XHSports, da agência de notícias Xinhua, postou fotos de uma pia quebrada e disse que alguns atletas estavam sem eletricidade e água. “Pode ser que a cama quebre no meio do sono”, ironizou a Xinhua.

    Em outro post, a conta insinua que a cantina olímpica oferece pouca variedade além do paladar ocidental. “Parece que os atletas do #TeamChina não vão encontrar muita coisa ao seu gosto.”

    Cortina de chuveiro

    No Sina Weibo, uma espécie de Twitter chinês, os posts de atletas chineses receberam milhares de comentários.

    Em um deles, o jogador de tênis de mesa Fan Zhendong posta uma foto que mostra seus colegas de delegação instalando uma cortina de chuveiro. A imagem foi compartilhada mais de 20 mil vezes.

    O campeão olímpico de barras paralelas Feng Zhe disse que “todos os banheiros dos locais de treinamento estão entupidos e fechados”.

    Até o nadador Ning Zetao entrou na discussão – ele, que não havia se manifestado negativamente. Mesmo assim, muitos usuários postaram comentários na sua página, aconselhando-o a “tomar cuidado com a água tóxica”.

    ‘Voltar vivos’

    Nas redes sociais, muitos usuários chineses usaram a hashtag genérica #RioOlympics para criticar também os riscos em relação à segurança.

    Para Lu Zhimin, o grande feito dos atletas da potência olímpica será “voltar vivos”.

    Para Vivienne_Rui, “nosso país deveria mandar ao Brasil o grupo de emergência em desastres”.

    As novas declarações engrossam o coro da preocupação com a segurança que já vem sendo tocado pela mídia oficial chinesa desde abril, quando os eventos-teste foram realizados.

    À época, a agência Xinhua informou que uma esgrimista havia sido roubada e que atletas de tiro haviam identificado despesas não autorizadas em seus cartões de crédito.

    O Ministério do Exterior chinês está aconselhando os turistas chineses a evitar áreas perigosas do Rio de Janeiro e prometeu elevar a proteção dos atletas após um deles ter sido vítima de um golpe.

    No Sina Weibo, o velocista com barreiras Shi Dongpeng contou que mal havia chegado na cidade e um assaltante vomitou sobre ele e um jornalista que o acompanhava.

    No meio da confusão, nenhum deles percebeu que uma das malas – na qual estava o laptop de Shi – havia sido levada.

  9. O último “Fantástico”, dedicado exclusivamente às Olimpíadas, puxou tanto o saco dos “olímpicos” no domingo, que eles devem estar sem saco até a próxima Olimpíada.

    As sucessivas reportagens eram de dar nojo. Sumiram da tela o povo pobre, as favelas, os engarrafamentos, a poluição física e, muito mais ainda, a poluição moral.

    Na verdade, a Globo preparou a antessala do circo, com o “padrão Globo de qualidade”. Pena que os palhaços sejamos nós.

    Ano passado, a Globo fez um mea culpa, por ter apoiado a ditadura militar. Será que em algum momento fará o mesmo em relação a essa festança em que entramos com a b… bom, deixa pra lá.

    • E foi uma das piores audiências do ano. A própria prefeitura ” envelopou ” com tapumes plásticos todo o caminho do galeão, para esconder o entorno. Circo sem pão.

  10. O Legado Olímpico é o mesmo do Legado deixado pela Copa do Mundo em 2014
    Um festival de bilhões enfiados nas Empreiteiras, todas envolvidas na Lava-Jato e as obras só temos certeza de que estavam no papel de rascunho, nada mais
    Um desses “tucanalhistas” “Grande Pagador de Promessas”, prometeu que na Copa ia ter Linhas de Metrô de fazer inveja ao Metrô de Paris com seus mais de 500 quilômetros de Linhas.
    Mas, parece que também ficou no “papel de rascunho” e infelizmente , fez uma bolinha de papel dele e jogou no lixo….

    eh!eh!eh!eh
    VIVE LE LIBERALISME.!!!!!!!!!!

  11. Artigo irretocável, exceto pelo título, pois inclui os que foram contra (Pan, Copa, Olimpiada) mas apoiam esporte e atletas.
    Como atleta, que sempre fui e ainda sou, reconheço o esforço e dedicação dos que vieram participar. Vou assistir, aplaudir e me emocionar porque o legado olímpico é muito mais do que asfalto e concreto.

    • No artigo anterior aqui publicado na Tribuna da Internet e que demonstrou que “Legado Olímpico” ou “Legado da Olimpiada” não existe, dos mais de 30 leitores que comentaram e aprovaram o artigo, a leitora Teresa Fabrício considerou o artigo “irretocável”. Mas como atleta que foi e continua sendo — escreveu a leitora — “o legado olímpico é muito mais do que asfalto e concreto”. Certamente, Teresa. Legado é sempre um bem benigno, material ou imaterial, que o legador, dono do bem, deixa para o legatário ou legatários que designou em testamento. O bem (legado) é dele. Após sua morte, o bem passa à propriedade de outra(s) pessoa(s) pelo legador contemplados. O que não se concebe é que um bem, ou conjunto de bens, materiais e/ou imateriais, edificado(s) e construído(s) com o dinheiro do povo seja considerado como “legado” do próprio povo que dele já é proprietário por natureza, visto ter sido realizado com recursos públicos. Ninguém lega a si próprio um bem que já é seu ou que foi obtido com seu recurso.

      Se o COI, o COB e outras agremiações nacionais e internacionais, aqui levantassem e realizassem, com recursos próprios, obras e benfeitoriais para sediar a olimpíada e depois deixassem tudo para o povo delas usufruir, aí sim teríamos a figura do “Legado Olímpico”. Mas não é isso que acontece. O COI, a FIFA (no caso da Copa do Mundo de Futebol), embora saibamos todos que são instituições sem fim lucrativo e de uma honorabilidade à toda prova, e uma penca de seus agregados e filiados, eles aqui chegam, dão ordens, fazem a festa, não gastam um centavo, ganham fortunas, depois vão embora e nós é que ficamos com as dívidas e arcamos com o seu pagamento. Perdão, mas isso não é “Legado Olímpico”, mas “Fardo Olímpico” e que vai custar mais caro ainda à população com os meses e os anos que estão pela frente.

      Por falar em fortuna, a FIFA reconheceu, embora escamoteando o valor verdadeiro, que a Copa do Mundo no Brasil em 2014 foi o evento de toda a história da instituição que mais rendeu a seus cofres. Foram 16 bilhões de dólares, conforme publicado ano atrás pelo Estadão. Enquanto isso o Brasil mergulhou no estado em que se encontra, com notas rebaixadas pelas agências internacionais de classificação de risco, desemprego, violência urbana extremada e fora de controle, presidente da República afastado, políticos e empresários presos, Estados e Municípios sem dinheiro para pagar o funcionalismo…Sabemos que a Copa de 2014 não foi a única responsável por isso. Mas foi tanto dinheiro público gasto com o evento, tanta roubalheira, tantas benesses à FIFA que não podemos deixar de contabilizar tudo isso como fator que pesou forte para a situação caótica do país.

      E as fortunas arrecadadas com os eventos (Copa do Mundo de Futebol, Olimpíada e Paraolimpíada) estão isentas de pagamento de todos os impostos que nós, brasileiros, empregados e empregadores, seja quem for, somos obrigados a pagar ao poder público. Três leis federais (12.350/2010, 12.780/2013 e 13.284/2016) isentaram FIFA, COI e demais agremiações a elas agregadas, do pagamento do Imposto de Renda, IOF, contribuições sociais, PIS, Cofins…enfim, todos os impostos que são cobráveis e de todos os brasileiros exigíveis. Isto sim é que é legado. Não, para os brasileiros, para o povo do Rio. Mas para a FIFA e para o COI.

  12. Me refiro ao legado cultural e esportivo, nem concreto , nem asfalto. Falo da influência dos jogos na formação de novos atletas. Da emoção de crianças de favela abraçarem Bolt, alunos do projeto de saltos ornamentais de Três Rios irem treinar no Parque Aquático Olímpico, atletas olímpicos recebendo criancas da LBV em Taquatinga.
    Por trás de toda essa pichação que envergonha o Rio de Janeiro, temos espalhados pelo Brasil, muita gente trabalhando em Centros de Treinamento preparados para receber atletas olímpicos, sendo que muitos mantém programas de Treinamento para as crianças carentes, só para citar alguns centros: Três Rios, Maringá, São Bernardo do Campo, Centro da Marinha na Penha, Centro de Treinamento paralímpico em São Paulo.
    A disseminação do esporte e a inclusão são os verdadeiros legados de uma olimpíada.

  13. Tereza, acho que não dá para trocar o que vc citou, pelas vidas perdidas por falta de atendimento médico, falta de remédio, servidores sem receber salários, obras, que não atendem ao interesse público e sim de alguns espertinhos. Obras superfaturadas, e um dinheiro que deveria melhorar a educação,saúde, desenvolvimento da agricultura com pesquisas etc… e etc…. Se todos os brasileiros estivessem consciência da grande roubada que meteram o povo que não foi consultado e sim é feito um trabalho via mídia para completar o serviço de enganação do povo. Sou totalmente contra o desvio de finalidade dos recursos públicos para fazer festa para poucos se aproveitarem, antes dos governantes tomarem esta decisão deveria haver um plebiscito, mas com campanha pró e contra com as verdade bem claras, ” povo vcs querem seu dinheiro investido em jogos ou saúde, educação, inflação controlada?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *