Leia a reportagem que levou Bolsonaro ao desespero e causou a demissão de Sérgio Moro

eduardo bolsonaro: Últimas Notícias | GaúchaZH

     Charge do Iotti (Zero Hora)

Carlos Newton       

Na política nada acontece por acaso, não existe coincidência. Tudo tem sua causa. No caso da crise que provocou a exoneração do delegado Mauricio Valeixo, que foi afastado da Direção-Geral da Política Federal e provocou o pedido de demissão do Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, no final da manhã de sexta-feira.

O desespero do presidente Jair Bolsonaro e sua insistência em ter acesso a inquéritos ocorreram por causa de uma matéria publicada quinta-feira no portal do  Correio Braziliense pelo editor-executivo Vicente Nunes. E as explosivas informações viriam a ser confirmadas no sábado (25/4) pela Folha de S. Paulo. Confira o texto que causou todo esse imbróglio.

###
PF ESTÁ PRÓXIMA DE PEGAR CARLOS BOLSONARO POR FAKE NEWS

Vicente Nunes

Não é à toa que o presidente Jair Bolsonaro está tão irritado com o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo. A equipe que investiga as Fake News contra o Supremo Tribunal Federal (STF) chegou ao Gabinete do Ódio, comandado pelo vereador Carlos Bolsonaro, o 02.

Policiais que trabalham na operação garantem que o filho do presidente é o mentor de todos os ataques que foram disparados contra o Supremo e contra o Congresso. Há um processo aberto pelo STF para investigar esse movimento de notícias falsas.

SEM CONTROLE – Bolsonaro sabe que não tem controle sobre a Polícia Federal. Portanto, teme que, quando todas as provas contra Carlos forem reunidas, muita coisa vazará para a imprensa, abrindo uma crise monumental que ficará difícil de ser administrada.

Por coincidência, a equipe que trabalha na investigação aberta pelo Supremo para apurar Fake News é a mesma que deverá tocar o inquérito que apurará os responsáveis pelas manifestações pró-ditadura, nas quais Bolsonaro foi a grande estrela.

SAÍDA DE MORO – Suspeita-se que Carlos Bolsonaro também esteja por trás do movimento que defende o fechamento do STF e do Congresso e a volta do AI-5. Os policiais federais dizem que não vão economizar nas investigações.

Se conseguir demitir Valeixo, Bolsonaro terá que aceitar a demissão de Sérgio Moro do Ministério da Justiça. Entre escolher ficar com um ministro pelo qual já não tem tanto apreço e proteger o filho, o presidente optará pela segunda opção.

De qualquer forma, com ou sem Valeixo no comando da Polícia Federal, os agentes estão amontoados de provas contra os ataques ao Supremo e à democracia. E isso poderá se tornar público rapidamente, sobretudo dependendo do nome que o presidente da República escolher para o comando da corporação.        

8 thoughts on “Leia a reportagem que levou Bolsonaro ao desespero e causou a demissão de Sérgio Moro

  1. A imprensa está sofrendo da chamada crise de abstinência.

    Adorava ser pautada pelos que regiamente lhe pagavam.

    Agora estão atirando para todo lado, sem fontes, ou com o célebre “segundo leitor deste jornal,….”

    Liberdade e propriedade.

    Uma não existe sem a outra.

    Morte ao Marxismo.

  2. Inquérito INCONSTITUCIONAL (grifo e não grito) insustentável, eivado de vícios insanáveis. Sua nulidade é ponto pacífico.
    Se é SIGILOSO (grifo e não grito) não há como se apontar publicamente quem quer que seja como envolvido. E ainda por cima, não existe tipificação criminal para “fake news” na legislação brasileira.
    Essa CPI dos memes é mesmo uma piada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *