Lderes do centro j avaliam cenrio com Lula, mas rejeitam entorno formado por petistas

Charge do Galvo - Alto l! - Upiara Online

Charge do Galvo (Arquivo Google)

Andria Sadi
G1 Braslia

Aliados hoje ao presidente Bolsonaro, caciques importantes e que integram a linha de frente do centro j admitem sentar para conversar com o ex-presidente Lula mas rejeitam o que chamam de “entorno” do PT, como figuras expressivas do partido que j ocuparam cargos chave na administrao federal e tm dado opinies nessa pr-campanha a respeito de reas como a economia.

Lideranas do ncleo duro do centro ouvidas pelo blog deixam claro que a inteno apoiar o presidente Bolsonaro na eleio de 2022 mas no ignoram a vantagem de Lula nas pesquisas e registram, quando questionados sobre um eventual “dia seguinte” sem Bolsonaro, que os partidos do centro so “partidos de governo”.

SEMPRE NO PODER – Ou seja, no existiria nenhum constrangimento do centro em “sentar para conversar” com o ex-presidente Lula para discutir composies polticas. Inclusive, s no conversaram ainda apenas para evitar desgastes junto ao presidente Bolsonaro.

Os principais partidos do centro como PP, Republicanos e PL j foram da base do governo de Lula. E hoje o PL, comandado por Valdemar Costa Neto, tem Bolsonaro como filiado.

O PP, que j apoiou Lula, atualmente ocupa o Ministrio da Casa Civil e tambm tem a presidncia da Cmara com Arthur Lira, considerado um aliado do presidente Bolsonaro. E tambm o Republicanos, hoje com Bolsonaro, sempre teve boa relao com o PT.

REAO AO ENTORNO – O problema, afirmam, no Lula, mas o “entorno”, formado por dirigentes e destaques do PT. Entre os nomes citados nos bastidores e rejeitados pelos polticos do centro, esto a deputada Gleisi Hoffmann, presidente do PT, Aloizio Mercadante, ex-ministro da Casa Civil de Dilma Rousseff, e at o ex-ministro Jos Dirceu, condenado no mensalo.

Recentemente, entrou na mira desses polticos tambm o nome de Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda de Lula, aps ele escrever um artigo sobre economia na imprensa, que foi lido por deputados e senadores como um “recado” da pr-campanha de Lula embora o ex-presidente j tenha deixado claro que ningum fala pela economia em sua campanha.

Apesar de elogiar Lula, integrantes do centro afirmam no querer o “retorno” desse ncleo e avaliam que a estratgia de Bolsonaro ser “colar” o discurso de que, se Lula voltar ao poder, levar consigo esse grupo de petistas que sofre rejeio no Congresso e, tambm, no mercado.

DEPOIS DA ELEIO Portanto, apesar de oficialmente continuarem a apoiar o presidente Jair Bolsonaro nas eleies deste ano, essas lideranas do centro admitem que, se houver uma vitria do candidato petista, o bloco de partidos poder no ser aliado, mas tambm no ser inimigo de Lula”.

De toda forma, os dirigentes do centro esto tranquilos, porque avaliam que o perfil do futuro Congresso, independentemente do presidente que vier a ganhar essa eleio, deve ser novamente de centro-direita.

7 thoughts on “Lderes do centro j avaliam cenrio com Lula, mas rejeitam entorno formado por petistas

  1. A inexistncia de partidos slidos que ocasiona esta volatilidade.
    No fundo j estamos vivendo na prtica as candidaturas autnomas.
    Qual partido no aceitaria de braos abertos Ana Maria Braga? (S para dar um exemplo). A nica exigncia puxar votos, o resto no interessa.

  2. Todos os ratos petistas, comunistas e bolsonaristas se conhecem, e sempre se deram muito bem, principalmente pensando que Luiz Incio tem chance de permitir novamente as roubalheiras aos cofres pblicos.

    Mas, esto muitssimo enganados, pois o povo brasileiro j elegeu Srgio Moro que desbancar, outra vez, a corrupo enraizada nessa gente podre que no sabe fazer outra coisa seno roubar o Brasil.

    Avante Srgio Moro, pois ests com a verdade e com o povo brasileiro.

Deixe um comentário para Ronaldo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.