Luciano Coutinho mentiu no Senado, depois mentiu na Câmara

Coutinho atua como se fosse advogado de Dilma

Carlos Newton

Sem esconder o contentamento, o relator da CPI da Petrobras, deputado Luiz Sérgio (PT-RJ), se apressou em propagar que o depoimento do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, desmente a delação do ex-gerente de Serviços da estatal, Pedro Barusco, que apontou o banco estatal como principal financiador do projeto da empresa Sete Brasil.

É um jogo de verdades e mentiras, digamos assim. Se não é verdade que o BNDES tenha sido o financiador, também não é verdade que Barusco tenha mentido. O economista Luciano Coutinho, que mentiu perante o Senado na terça-feira, ao dizer que o BNDES é obrigado por lei a manter suas operações, na quinta-feira voltou a falsear a verdade na Câmara, divulgando uma versão distorcida da realidade, pois omitiu o que não lhe interessava e só destacou as informações que poderiam ser usadas a favor do governo, do BNDES e da Petrobras.

Ao depor durante oito horas na CPI da Petrobras, Coutinho se comportou como se fosse advogado da presidente da República e chegou a dizer que, se Dilma soubesse de algum ilícito, teria tomado providências, vejam a que ponto chega a subserviência deste famoso economista.

TRADUÇÃO SIMULTÂNEA

Como já explicamos aqui na Tribuna da Internet, Coutinho é o tipo de depoente que necessita de tradução simultânea, sua linguagem é cifrada, quando revela uma coisa sempre esconde outra.

A Sete Brasil foi criada por determinação do governo Lula, para fornecer sondas à Petrobras. Desde o início, ficou acertado que o principal financiador seria o BNDES, por isso o ex-gerente Barusco não mentiu, pois foi diretor da Sete Brasil de 2011 a 2013. A engenharia financeira foi toda baseada na premissa do apoio do BNDES, porque a nova empresa não tinha como oferecer qualquer tipo de garantia. Seu aval eram apenas os sócios – os fundos de pensão Petros, Previ, Funcef e Valia, além dos bancos Santander, Bradesco e o BTG Pactual (a Sete Brasil tem o BTG Pactual como maior acionista individual, mas os três grandes fundos de pensão estatais (Previ, Petros e Funcef) detêm 37,5%).

O BNDES aprovou o financiamento em julho de 2010, mas a burocracia atrasou a liberação, porque a Sete Brasil só existe no papel e não tem ativos, quem de fato fabrica as sondas de perfurações são estaleiros particulares. Como havia a certeza de que o BNDES financiaria o projeto, era só uma questão de tempo, seis bancos então se prontificaram a conceder empréstimos-ponte para a empresa começar a funcionar – Banco do Brasil, Caixa Econômica, Itaú BBA, Santander, Bradesco e Standard Chartered.

LAVA JATO

Repita-se: Barusco não mentiu. O financiador principal era mesmo o BNDES. O que ninguém esperava é que em 2014 surgisse o escândalo da operação Lava Jato, que obrigou o banco estatal a sustar a liberação dos recursos, mas Coutinho não explicou nada disso.

A consequência foi que, sem receber os recursos do BNDES, a empresa de papel está atrasando o pagamento de fornecedores e a construção das sondas, a cargo de cinco estaleiros. Além disso, vem prorrogando, a um custo mais alto que o spread acertado nos contratos originais, o pagamento dos empréstimos-ponte, que já venceram.

O banco britânico Standard Chartered entrou com pedido de execução de garantias do empréstimo, junto ao Fundo de Garantia para a Construção Naval (FGCN), administrado pela Caixa. A cota do banco britânico é estimada em US$ 150 milhões, um valor bem inferior ao dos outros bancos, pois a dívida total é de espantosos R$ 12,23 bilhões.

MENTIU DUAS VEZES

Esta é a realidade sobre a Sete Brasil, que o economista Luciano Galvão Coutinho, como cidadão e funcionário público regiamente pago, teria obrigação de ter esclarecido no Congresso Nacional, mas não o fez. Mentiu no Senado, na terça-feira, ao dizer que o BNDES é obrigado por lei a manter em segredo suas operações, depois mentiu de novo, na quinta-feira, ao contar à Câmara uma versão distorcida da negociata da Sete Brasil, uma empresa de papel que jamais poderia ter sido criada, pois a Petrobras simplesmente deveria ter encomendado a construção das sondas diretamente aos estaleiros, como sempre fez, aliás.

Luciano Coutinho preferiu atuar como advogado de defesa do governo, da Petrobras e do BNDES. Se fosse jurista, seu destino seria o Supremo, não há dúvida. É uma vocação jurídica realmente extraordinária.

8 thoughts on “Luciano Coutinho mentiu no Senado, depois mentiu na Câmara

  1. Sr. Newton, ótimo artigo, como sempre, esclarecendo e pondo os pingos nos iiiiiiiiiiiiiiii, conforme V.Sª já disse em artigo anterior, a oposição é oposição, ou coniventes, conforme já foi dito, cada um tem 51 assessores, são analfabetos de pai ou mãe ?, a muito já cheguei à conclusão: o trabalhador honesto, que com suor e lágrimas, coloca seu tijolo na construção desse PAÍS, o tijolo é roubado pela canalhada.
    Somos 200 milhões de idiotas babacas, que estamos neste mês, matando a fome do LEÃO, o resto da carniça de 2014. Pergunto: Onde vamos parar? Creio que só DEUS SAIBA.
    Por um Brasil decente e justo para seu povo, tá dificil? TÁ!!, dá asco em ver a podridão nos 3 poderes, e a isso chamam de República democrática, eu chamo: DEMOCRADURA, DEMOCRAcia para o poder roubar, e DITAdura para o trabalhador sobreviver!!!.
    Como Cidadão consciente, lamento ter que elogiar as verdades escritas aqui neste BLOG, pois mostra um BRASIL GOVERNADO POR CANALHAS.

  2. Tudo que foi dito magistralmente pelo jornalista Carlos Newton, só reforça a sentença de que o BNDES é um hospital de empresas privadas e principalmente de empreiteiras, que todos os órgãos de controle lutam para salvá-las com o maldito “acordo de leniência”. Enquanto isso, o cidadão comum, quando comete qualquer ilícito é logo punido em processo sumário. Eta país injusto.

  3. Bom dia pessoal. As mentiras continuam no atacado. Estou em SP e estive em algumas reunioes com setores de empresarios da industria. A situacao nao e ruim e CRITICA . Nao da para se aguentar mais 3 meses desse marasmo. Os bancos estao praticamente com seus emprestimos suspensos, falei com uma pessoa que nao conseguiu descontar um recebivel de uma montadora. Quase todos os financiamentos estao suspensos a espera da Petrobras. Quando a oposicao fala em deixar a Dilma ‘sangrar’, resta a pergunta : Quanto o pais aguenta? Apesar da situacao o bom dia nao fo ironia…

  4. Voltei. E que estou com um celular muito pequeno. Ate o pouco de esperanca que havia com a divulgacao do balanco da Petrobras , para saber o tamanho do rombo refluiu, pois ele virou segredo de Estado e os novos aportes sao quase todos de bancos oficiais
    Cabe lembrar que o BB nao repassou ao governo do Rio os 8 bi de depositos judiciais por falta de fluxo de caixa.

  5. Tudinho dito e explicado direitinho por nosso chefe/líder maior.
    Assisti, revoltado e com dor no estômago, o depoimento do Coutinho: coitadinho pe o povinho deste país sem povo.
    Mentiu e feio. Para quem conhece a forma de falar do enrolador, é um prato cheio. Fala aos pedaços, indo e vindo, falando por metáforas. O sentimento é de que nem no senado e nem na câmara, temos representantes capazes de desfiar a meada! Um tiro aqui, outro acolá e só. Faltou alguém que “rachasse ao meio” a melancia e mostrasse os podres que nela estão.
    Newton, é por estas e outras que os inteligentes ficam fora dos governos. Só entram os “espertos”. Os caras são artistas, mas artistas do mal.
    Novamente você explica e mostra tudo.
    Quem sabe os deputados/senadores criam vergonha na cara e chamam ele novamente!
    Excelente artigo e conclusões sensatas, exatas e verdadeiras.

  6. Perdão. Esqueci de complementar.
    O sentimento é de que nem no senado e nem na câmara, temos representantes capazes de desfiar a meada! Um tiro aqui, outro acolá e só. Faltou alguém que “rachasse ao meio” a melancia e mostrasse os podres que nela estão. E que “merda” de assessorias parlamentares e das comissões.”

  7. Já falei Sr. Newton, vocês ainda vāo implorar pela Intervenção Constitucional, pois oposiçāo não e existe, a limpeza tem que ser feita, para que se promova novas eleções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *