Luiz Estevão volta à política e vai organizar PRTB, no Distrito Federal

 Estevão volta à ativa

José Carlos Werneck

Depois de um acordo, na Justiça, em que se comprometeu a devolver R$ 468 milhões aos cofres públicos, como parte da condenação pelos desvios nas obras do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo, o ex-senador Luiz Estevão vai organizar o  PRTB, de Levy Fidélix, no Distrito Federal.

Para isso, está montando um escritório, em frente às residências oficiais dos presidentes da Câmara e do Senado, Henrique Eduardo Alves e  Renan Calheiros, integrantes do PMDB, partido do qual Estevão fazia parte até ser cassado em junho de 2000.

Pelo acordo, o ex-senador pagará à vista R$ 80 milhões e o resto em 96 parcelas mensais corrigidas pela inflação e depois e quitadas, a Advocacia-Geral da União (AGU)  liberará 1.255 imóveis de propriedade dele.

Estevão continuará respondendo a outras ações e à cobrança de juros e multas de sua dívida. Segundo a AGU, o valor ultrapassa R$ 500 milhões, mas ele contesta. Por ocasião do acordo,seu advogado, Marcelo Bessa, declarou que Luiz Estevão quer retomar à plenitude  de sua atividade empresarial.

PRIMEIRO CASSADO

Ao perder o mandato por 52 votos a 18, tornou-se o primeiro parlamentar da  a ser cassado pelo plenário do Senado. A partir daí, passou a atuar somente em torno de parlamentares  do Distrito Federal.

O novo escritório sediará o departamento jurídico que cuida de seus processos  e do  Grupo OK, de sua propriedade. Outros 120 funcionários da empresa continuarão trabalhando na sede atual. O ex-senador manterá gabinetes nos dois imóveis.

Considerado o maior proprietário privado de imóveis em Brasília, Estevão possui outros oito terrenos, na Península dos Ministros.

Ele também é dono de 25 edifícios e terrenos na área comercial central do DF, além, de 21 lotes destinados a prédios residenciais, em bairros nobres da cidade.  inclusive, um  alugado  à Polícia Federal. Esses imóveis são sua principal fonte de renda, desde que teve os bens bloqueados.

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

9 thoughts on “Luiz Estevão volta à política e vai organizar PRTB, no Distrito Federal

  1. Se fosse eu que roubasse “mil leauls”, estava preso há vários anos, mas como é “gravatinha dourada” está livre , leve e solto, e ainda podendo “fazer mais”, como diz o francês serra…
    .

  2. Se fosse dívida contraída por meios lícitos ou considerados como tais, a meu ver, não haveria problema renegociá-la. Mas qual o negócio que foi feito para ser renegociado? A meu ver, a devolução do montante desviado (e não dívida) deveria ser devolvido integralmente em parcela única.

  3. Vale a pena ser ladrão, corrupto e safado na república dos bananas. Sempre tem um bando de trouxas pra te ressucitar. Êta povinho mais otário!!!

  4. O descaramento e a vagabundisse chegou ao ápice.

    “Ele fez um acordo para devolver o roubo”.

    É inacreditável, quer dizer que eu assalto um banco e se me pegarem, é simples resolver, devolvo o dinheiro e vou pra casa.

    E ainda tem gente que diz que criticar é ser do contra.

    Do contra uma p…., só não critica quem está mamando ou está adormecido.

  5. Porque pegaram em armas contra os milicos e ainda não fizeram isso contra esses calhordas e larápios que infestaram a alta cúpula deste país eu não sei.

  6. Mais um pulha que fez “acordo” com a justiça? e retorna à política para continuar roubando. Como já citado muitas vezes na TI, quem pode o mais pode o menos.
    Quem tem muito dinheiro no Brasil, consegue se livrar da lei. Alguém tem notícia de Daniel Dantas, outro que se “livrou da justiça”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *